Império colonial francês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Março de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Empire colonial français
Império colonial francês

Império

1534 – 1980
Flag Brasão
Bandeira Brasão
Localização de Império Francês
Mapa anacrônico do Império Colonial Francês (1534-1970).
Continente África, América, Ásia e Oceania
Capital Paris
Língua oficial Francês
Religião Catolicismo romano/Secularismo
Governo Monarquia absoluta
República
Soberano
 • 1643 - 1715 Luís XIV
 • 1799 - 1815 Napoleão I
 • 1852 - 1870 Napoleão III
Período histórico Colonialismo
 • 1534 Fundação
 • 1980 Independência de Vanuatu
Área 23 500 000 km²

O Império colonial francês foi o conjunto das colónias que a França estabeleceu na África, Américas, Ásia e na Oceania entre os séculos XVI e XX.

As primeiras tentativas dos franceses para estabelecerem colónias no Brasil (França Antártica), em 1555, e na Flórida, em 1564 (em Fort Caroline, atualmente Jacksonville), realizada por huguenotes, não tiveram sucesso, devido à vigilância dos portugueses e espanhóis. A tentativa seguinte foi em 1598, em Sable Island, no sudeste da atual província da Nova Escócia do Canadá; esta colónia não teve abastecimentos e os 13 sobreviventes tiveram de voltar a França.

A história do império colonial francês começou em 27 de Julho de 1605 com a fundação em Port Royal, atualmente Annapolis (igualmente na Nova Escócia), da colónia da Acádia.

Colónias francesas na América do Norte[editar | editar código-fonte]

Depois da fundação em Port Royal, em 1605, Samuel de Champlain funda Quebec em 1608, e esta colônia passa a ser a capital da enorme, mas pouco povoada, colônia de "Nova França" (também chamada "Canadá"), que tinha como objetivo o comércio de peles.[1]

A França também tomou possessão das ilhas de São Pedro e Miquelão, que até ao presente mantêm a cidadania francesa.

Colónias francesas nas Caraíbas[editar | editar código-fonte]

No Caribe, a França colonizou as ilhas de Martinica, Guadalupe e Haiti. A ilha de Saint Martin foi dividida com a Holanda.[2]

Colónias francesas em África[editar | editar código-fonte]

Em África, foi no Senegal que os franceses primeiro estabeleceram entrepostos em 1624, mas não formaram verdadeiras colónias até ao século XIX, limitando-se a traficar escravos para as suas colónias nas Caraíbas. No Oceano Índico, os franceses colonizaram a Île Bourbon (actual Reunião), em 1664, Île de France (actualmente Maurícia), em 1718 e as Seychelles, em 1756. Durante o reinado de Napoleão, o Egipto foi também conquistado por um breve período, mas a dominação francesa nunca se estendeu para além da área imediatamente à volta do Nilo.[3]

O verdadeiro interesse da França por África manifestou-se em 1830 com a invasão da Argélia e o estabelecimento de um protectorado na Tunísia, em 1881. Entretanto, expandiram-se para o interior e para sul, formando, em 1880, a colónia do Sudão francês (actual Mali e, nos anos que se seguiram ocupando a grande parte do Norte de África e da África ocidental e central. Em 1912, os franceses obrigaram o sultão de Marrocos a assinar o Tratado de Fez, tornando-se outro protectorado.

Foram os seguintes os actuais países africanos que se tornaram independentes de França no século XX (data da independência):

Entretanto, vários territórios africanos continuam sob administração francesa, depois de vários referendos:

Colónias francesas na Ásia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. ANDREWS, C. M. The American Nation: a history of colonial self-government, 1652-1689 Harper & Brothers, 1904 - 369 pg.
  2. David Patrick Geggus. Haitian Revolutionary Studies. [S.l.]: Indiana University Press, 2002. p. 28.
  3. KANYA-FORSTNER. "FRANCE, AFRICA, AND THE FIRST WORLD WAR." The Journal of African History 19.1 (1978): 11-23. Print.
  4. Paul French. The Old Shanghai A-Z. [S.l.]: Hong Kong University Press, 2011. p. 215.
  5. "Protectorates and Spheres of Influence – Spheres of influence prior to World War II" Encyclopedia of the New American Nation

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História da França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.