Magrebe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde maio de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Magrebe, a parte ocidental do mundo árabe.

O Magrebe ou Magreb (em língua árabe, المغرب, Al-Maghrib, que significa "poente" ou "ocidente") é a região noroeste da África.

Em sentido estrito, ("Pequeno Magrebe" ou Magrebe Central) inclui Marrocos, Sahara Ocidental, Argélia e Tunísia. O Grande Magrebe inclui também a Mauritânia e a Líbia.[1] . Na época do Império Romano, era conhecido como África menor.

Al-Maghrib opõe-se a Maxerreque ("nascente"), que designa o oriente árabe e se estende desde o Egito até o Iraque e a Península Arábica.

A região foi dominada pelos árabes e pela sua religião, o Islão, durante mais de 1300 anos. Argélia e Líbia são países grandes e grande parte do seu território é desértico. Porém, tanto um como o outro, e ainda a Tunísia, possuem reservas abundantes de petróleo e gás natural. A agricultura, tornada possível através de projectos de irrigação, é ainda importante para a região. Muitos habitantes são nómades, andando de terra em terra com as suas manadas ou rebanhos.

Geografia física[editar | editar código-fonte]

O Magrebe está limitado pelo Mar Mediterrâneo a norte, pelo Oceano Atlântico a oeste, pelo Golfo de Gabes a leste, e pelo deserto do Saara a sul. A grande cordilheira do Atlas, com as suas ramificações separadas por planaltos com cerca de 1000 metros de altitude, estende-se na sua parte ocidental. O restante território é deserto, interrompido por oásis e cordilheiras montanhosas solitárias.

Ao longo da costa do Mediterrâneo e do Atlântico existe uma faixa fértil onde vive a maioria da população. É uma zona de clima mediterrânico, com precipitações escassas, salvo em zonas montanhosas viradas para a zona litoral. Ao longo da maior parte da costa e nas terras altas os verões são quentes e secos e os invernos amenos e úmidos. A temperatura diurna média no deserto é cerca de 38 ºC, mas à noite é baixa. A pluviosidade no deserto pode ser de apenas 25 mm por ano e é irregular.

Montanhas do Atlas[editar | editar código-fonte]

As montanhas do Atlas consistem em várias cadeias montanhosas que se estendem por 2410 km desde a costa Atlântica de Marrocos até ao Cabo Bon, na Tunísia Oriental. O pico mais elevado é Djebel Toubkal, com 4167 m, situado na cordilheira do Alto Atlas, no sul de Marrocos.

Saara[editar | editar código-fonte]

O deserto do Saara ocupa perto de 8 600 000 km². Cerca de um quinto é areia. A área restante inclui vastas extensões planas de rocha e cascalho e montanhas como a cordilheira de Hoggar, na Argélia, cujo pico mais elevado mede 2918 m. As culturas crescem em 90 grandes oásis.

História[editar | editar código-fonte]

Outrora ocupada por Fenícios, Gregos e Romanos, a costa mediterrânica do Noroeste Africano conserva ainda muitas ruínas antigas muito procuradas pelos turistas, principalmente em Marrocos, na Argélia e na Tunísia. A maioria da população vive na planície costeira que oferece terra fértil e clima ameno.

Berberes[editar | editar código-fonte]

O povo originário do noroeste africano são os berberes. Hoje vivem ainda cerca de 15 000 000 nas montanhas e desertos da região. Na sua maioria são muçulmanos, mas conservam a sua língua e dialectos próprios. Os tuaregues são um grupo de pastores berberes nómadas que vagueiam pelo deserto do Norte de África.

Países[editar | editar código-fonte]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Magrebe