Moreira de Cónegos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Portugal Moreira de Cónegos  
—  Freguesia  —
Bandeira de Moreira de Cónegos
Bandeira
Brasão de armas de Moreira de Cónegos
Brasão de armas
Localização no concelho de Guimarães
Localização no concelho de Guimarães
Moreira de Cónegos está localizado em: Portugal Continental
Moreira de Cónegos
Localização de Moreira de Cónegos em Portugal
41° 22' 53" N 8° 20' 18" O
País  Portugal
Concelho GMR.png Guimarães
 - Tipo Junta de freguesia
Área
 - Total 4,72 km²
População (2011)
 - Total 4 853
    • Densidade 1 028,2/km2 
Orago São Paio

Moreira de Cónegos é uma freguesia portuguesa do concelho de Guimarães, com 4,72 km² de área[1] e 4 853 habitantes (2011)[2] . Densidade: 1 028,2 hab/km².

Foi elevada a vila pela lei n.º 67/95 de 30 de Agosto de 1995.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Moreira de Cónegos remonta à época de ocupação romana, admitindo-se que famílias cristãs tenham sobrevivido aos diversos períodos conturbados próprios das invasões históricas. Esta freguesia, até ao século XVII, era conhecida por Villa Cova de Moreira. A tão importante vila também foi, antes disso, conhecida por Villa Cova, como relata o primeiro escrito que se conhece da mesma, datado de Março de 961, e ainda por Villa Moreira, tratando-se de duas ‘villas’ diferentes no mesmo território. O ascendente Villa Cova viria a repercutir-se, quando no ano de 1220, se nomeou “Sam Paio de Villa Cova”. Já antes do século XVIII esta denominação viria a originar a designação mais próxima da actualidade, na qual Moreira de Cónegos foi nomeada “S. Paio de Vila Cova de Moreira de Cónegos”. Freguesia ímpar na história, a “Vila Morária” foi palco de várias batalhas, resistindo continuamente de forma esfuziante. As incursões romanas foram alvo de conflitos com os povos cristãos e aqui batalhou-se pela independência do Condado Portucalense. O antagonismo contra o povo castelhano provocou acesas batalhas com a finalidade da sua expulsão. O mesmo sucederia posteriormente nas invasões francesas, nas quais Moreira de Cónegos fica marcada pela violência e sobrevivência. Sobre Vila Cova, em 961, “Adosinda, senhora de nobre estirpe social, então viúva de D. Rodrigo Mendes, filho da condessa Mumadona Dias, fundadora do mosteiro e do castelo de Guimarães, doou ao dito mosteiro a ‘vila’ denominada Vila Cova, (...) nome presentemente ignorado, compreendia então a parte de cima da freguesia de Moreira de Cónegos, ainda hoje conhecida por Moreira de Cima”, como se lê na obra de Hilário Oliveira da Silva sobre a freguesia. “No ano de 968, o conde Gonçalo Mendes, cunhado da referida Adosinda, doou ao mesmo mosteiro a Vila Moreira, também situada na margem do rio Vizela, perto do lugar de Guimarães”. Esta terra bem mourisca pertenceu, ao padroado da Colegiada de Guimarães, ou seja, aos cónegos, sendo designada no registo paroquial, por Moreira dos Cónegos.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Evolução da População  1864 / 2011; Variação da População  1864 / 2011; A População em 2001; A População em 2011;

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Carta Administrativa Oficial de Portugal CAOP 2013 IGP Instituto Geográfico Português. Visitado em 27 de Março de 2014. "descarrega ficheiro zip/Excel"
  2. População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano) (em português) Instituto Nacional de Estatística. Visitado em 9 de Março de 2014. Cópia arquivada em 4 de Dezembro de 2013. "Informação no separador "Q601_Norte""
  3. Lei nº 67/95 Diário da República. Visitado em 28 de Março de 2014.


Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.