Distrito de Braga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Coat of arms of Portugal.svg Distrito de Braga
Localização do  Distrito de Braga em Portugal
Capital do distrito Braga
Regiões Região Norte
     Cávado
     Ave
Província histórica Minho
Área 2 673 km²
População
 - Total
 - Densidade

848 185 hab. (2011[1] )
317 hab./km²
N° de municípios 14
N° de freguesias 347
Website distrital Governo Civil de Braga

O distrito de Braga é um distrito português pertencente à província tradicional do Minho. Limita a norte com o distrito de Viana do Castelo e com Espanha, a leste com o distrito de Vila Real, a sul com o distrito do Porto e a oeste com o oceano Atlântico. Tem uma área de 2 673 km² (15.º maior distrito português) e uma população residente de 866 012 habitantes (2009).[2] A sede do distrito é a cidade com o mesmo nome.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

O distrito de Braga subdivide-se nos seguintes catorze municípios:

Brasão Município Área (km²) População[3] (hab.) Densidade
pop. (hab./km²)
N.º
freguesias
AMR.png
Amares 82 19 853 242 24
BCL.png
Barcelos 378,70 124 555 329 89
BRG.png
Braga 183,51 176 154 960 62
CBC.png
Cabeceiras de Basto 240,88 17 635 73 17
CBT.png
Celorico de Basto 181,10 19 767 109 22
EPS1.png
Esposende 95,41 35 552 373 15
FAF1.png
Fafe 219,09 53 600 245 36
GMR.png
Guimarães 241,05 162 636 675 69
PVL.png
Póvoa de Lanhoso 131,99 24 230 184 29
TBR.png
Terras de Bouro 277,50 7 506 27 17
VRM.png
Vieira do Minho 218,05 14 077 65 21
VNF1.png
Vila Nova de Famalicão 201,85 134 969 669 49
VVD.png
Vila Verde 228,67 49 171 215 58
VIZ.png
Vizela 23,92 24 477 1 023 7

Na atual divisão principal do país, o distrito encontra-se integrado na Região Norte. No seu território existem duas subregiões, o Cávado, a norte, e o Ave, a sul. Em resumo:

Geografia Física[editar | editar código-fonte]

O distrito de Braga é um território bastante acidentado, dominado por altitudes elevadas a leste, junto à fronteira espanhola e aos limites com o distrito de Vila Real, e descendo até ao litoral ocidental, num relevo cortado pelos vales de vários rios que correm de és-nordeste para oés-sudoeste.

As altitudes maiores encontram-se na Serra Amarela (1 361 m), no limite com o distrito de Viana do Castelo e na fronteira com Espanha, com a serra do Gerês, que tem a sua maior altitude, 1 545 m, precisamente no limite com o distrito de Vila Real e muito perto da fronteira espanhola, e na parte ocidental da serra da Cabreira, que atinge, dentro do distrito de Braga, 1 262 m de altitude.

O vale do rio Cávado é o acidente mais importante relacionado com a rede hidrográfica, cortando totalmente o distrito e dividindo as suas montanhas em duas áreas distintas. O Cávado entra no distrito a leste, onde serve de fronteira com o distrito de Vila Real ao longo de alguns quilómetros, e vai desaguar no Oceano Atlântico no litoral de Esposende, a oeste, a única zona do distrito relativamente plana. A bacia hidrográfica do Cávado inclui ainda o vale do rio Homem, que nasce no Gerês e desagua no Cávado na confluência dos concelhos de Vila Verde, Amares e Braga.

A sul do Cávado, outro vale importante é o do rio Ave, rio que nasce no distrito, na serra da Cabreira, e atravessa a sua parte sul, servindo de fronteira com o distrito do Porto ao longo de quase 20 km. Um dos afluentes do Ave, o rio Vizela, continua o limite sul do distrito ao longo de outros 20 km. O rio Este, que passa na capital do distrito, é outro afluente relevante do Ave.

A norte, é o vale do rio Neiva a servir de limite com o distrito de Viana do Castelo ao longo de toda a parte baixa do curso deste rio (bastante curto). Por outro lado, a parte sueste do distrito faz parte da bacia hidrográfica do rio Douro, por intermédio do rio Tâmega, que serve de fronteira com o distrito de Vila Real e com o distrito do Porto, e de alguns dos seus afluentes de pequenas dimensões.

Há várias barragens no distrito. A mais conhecida é a barragem de Vilarinho das Furnas, no curso superior do rio Homem. No baixo Cávado situa-se a barragem de Penide e no alto Cávado ficam a barragem da Caniçada, a barragem de Salamonde e a barragem da Venda Nova. No rio Ave ficam algumas barragens pequenas e a barragem do Ermal, bastante maior.

A costa, incluída por inteiro no concelho de Esposende, é arenosa.

Património[editar | editar código-fonte]

Governadores Civis[editar | editar código-fonte]

  1. Francisco Saraiva da Costa de Refóios, 1.º barão de Ruivós (19 de setembro de 1833 — 25 de julho de 1835)
  2. José Teixeira de Aguilar (25 de julho de 1835 — 28 de novembro de 1835)
  3. Manuel de Castro Pereira (5 de dezembro de 1835 — 7 de maio de 1836)
  4. José Teixeira de Aguilar (7 de maio de 1836 — 7 de setembro de 1836)
  5. José Manuel Teixeira de Carvalho (6 de dezembro de 1836 — 1 de junho de 1838)
  6. João de Vasconcelos e Sá (1 de junho de 1838 — 22 de outubro de 1841)
  7. Rodrigo de Sousa da Silva Alcoforado, 1.º barão de Vila Pouca (26 de fevereiro de 1842 — 19 de dezembro de 1843)
  8. João de Melo Pereira de Sampaio (2 de julho de 1842 — 11 de julho de 1842)
  9. António de Nápoles Vaz Vieira de Melo e Alvim (11 de julho de 1842 — 27 de janeiro de 1844)
  10. João Elias da Costa Faria (27 de janeiro de 1844 — 29 de maio de 1846)
  11. Francisco Lopes de Azevedo Velho (29 de maio de 1846 — 6 de julho de 1846)
  12. Silvério da Silva e Castro (6 de julho de 1846 — 6 de outubro de 1846)
  13. Rodrigo de Sousa da Silva Alcoforado, 1.º barão de Vila Pouca (6 de outubro de 1846 — 8 de novembro de 1847)
  14. Nicolau de Arrochela Vieira de Almeida do Sodré, 1.º conde de Arrochela (8 de novembro de 1847 — 3 de janeiro de 1848)
  15. Rodrigo de Sousa Teixeira da Silva Alcoforado, 1.º visconde e 1.º conde de Vila Pouca (3 de janeiro de 1848 — 3 de maio de 1851)
  16. António Clemente de Sousa Gião (3 de maio de 1851 — 15 de setembro de 1852)
  17. Gonçalo Pereira da Silva de Sousa e Meneses, 1.º visconde e 1.º conde de Bertiandos (15 de setembro de 1852 — 2 de junho de 1856)
  18. Custódio Rebelo de Carvalho (22 de julho de 1856 — 21 de janeiro de 1857)
  19. D. Rodrigo José António de Meneses, 3.º conde de Cavaleiros (22 de abril de 1857 — 29 de setembro de 1857)
  20. João Silvério de Amorim da Guerra Quaresma (6 de abril de 1858 — 20 de junho de 1859)
  21. Bernardo Correia Leite de Morais Almada e Castro, 2.º visconde e 1.º conde da Azenha (20 de junho de 1859 — 8 de agosto de 1860)
  22. António Maria José de Melo Silva César e Menezes, 8.º conde e 3.º marquês de Sabugosa, 10.º conde de São Lourenço, 10.º alferes-mor do Reino (15 de dezembro de 1860 — 19 de março de 1862)
  23. Francisco de Campos de Azevedo Soares, 1.º visconde e 1.º conde de Carcavelos (14 de abril de 1862 — 17 de setembro de 1862)
  24. José Gerardo Ferreira Passos (17 de setembro de 1862 — 20 de outubro de 1862)
  25. Januário Correia de Almeida, 1.º barão, 1.º visconde e 1.º conde de São Januário (20 de outubro de 1862 — 26 de dezembro de 1864)
  26. José Joaquim Vieira (15 de fevereiro de 1865 — 8 de setembro de 1865)
  27. João Machado Pinheiro Correia de Melo, 1.º Visconde de pindela (8 de setembro de 1865 — 13 de janeiro de 1868)
  28. José Joaquim Vieira (13 de janeiro de 1868 — 1 de junho de 1869)
  29. Jerónimo Barbosa de Abreu e Lima (25 de novembro de 1869 — 23 de maio de 1870)
  30. D. José de Meneses e Távora de Rappach da Silveira e Castro, 2.º marquês de Valada, representante do título de conde de Caparica (25 de maio de 1870 — 23 de junho de 1870)
  31. António José Teixeira (23 de junho de 1870 — 30 de agosto de 1870)
  32. António Alves Carneiro (5 de setembro de 1870 — 4 de fevereiro de 1871)
  33. José Barbosa da Costa e Lemos (14 de fevereiro de 1871 — 12 de outubro de 1871)
  34. Luís Cardoso Martins da Costa de Macedo, 1.º visconde e 1.º conde de Margaride (12 de outubro de 1871 — 15 de março de 1877)
  35. D. José de Meneses e Távora de Rappach da Silveira e Castro, 2.º marquês de Valada, representante do título de conde de Caparica (5 de abril de 1877 — 6 de fevereiro de 1878)
  36. Joaquim Cabral de Noronha e Meneses (6 de fevereiro de 1878 — 6 de junho de 1879)
  37. João Machado Pinheiro Correia de Melo, 1.º visconde de Pindela (5 de junho de 1879 — 28 de março de 1881)
  38. Jerónimo da Cunha Pimentel (7 de abril de 1881 — 11 de dezembro de 1884)
  39. D. José de Meneses e Távora de Rappach da Silveira e Castro, 2.º marquês de Valada, representante do título de conde de Caparica (11 de dezembro de 1884 — 21 de janeiro de 1886)
  40. Joaquim Peito de Carvalho (21 de janeiro de 1886 — 18 de fevereiro de 1886)
  41. António Alberto da Rocha Páris (25 de fevereiro de 1886 — 8 de outubro de 1886)
  42. João Machado Pinheiro Correia de Melo, 1.º visconde de Pindela (8 de outubro de 1886 — 20 de dezembro de 1888)
  43. Joaquim Pais de Abranches (20 de dezembro de 1888 — 13 de janeiro de 1890)
  44. Jerónimo da Cunha Pimentel (18 de janeiro de 1890 — 6 de novembro de 1890)
  45. José Frederico do Casal Ribeiro, 2.º conde de Casal Ribeiro (9 de novembro de 1890 — 18 de junho de 1891)
  46. Jerónimo da Cunha Pimentel (18 de junho de 1891 — 28 de janeiro de 1892)
  47. Adriano Carneiro de Sampaio (28 de janeiro de 1892 — 24 de novembro de 1892)
  48. António Bernardo da Fonseca Moniz (12 de janeiro de 1893 — 9 de março de 1893)
  49. José de Abreu do Couto de Amorim de Novais (9 de março de 1893 — 1 de setembro de 1894)
  50. Manuel Inácio de Amorim de Novais Leite (12 de setembro de 1894 — 31 de janeiro de 1895)
  51. João Feio de Magalhães Coutinho, 1.º barão e 1.º visconde da Torre (31 de janeiro de 1895 — 4 de fevereiro de 1897)
  52. Alexandre Ferreira Cabral Pais do Amaral (11 de fevereiro de 1897 — 24 de março de 1898)
  53. Álvaro de Mendonça Machado de Araújo (24 de março de 1898 — 23 de junho de 1900)
  54. João Feio de Magalhães Coutinho, 1.º barão e 1.º visconde da Torre (2 de julho de 1900 — 1 de junho de 1901)
  55. D. Tomás Maria de Almeida Manoel de Vilhena, 8.º conde de Vila Flor (1 de junho de 1901 — 18 de outubro de 1904)
  56. João Lobo Machado Cardoso do Amaral de Menezes, 2.º visconde de Paço de Nespereira (20 de outubro de 1904 — 22 de março de 1906)
  57. D. Tomás Maria de Almeida Manoel de Vilhena, 8.º conde de Vila Flor (23 de março de 1906 — 17 de maio de 1906)
  58. Manuel Inácio de Amorim de Novais Leite (5 de junho de 1906 — 15 de fevereiro de 1908)
  59. Francisco Botelho de Carvalho de Oliveira Leite (22 de fevereiro de 1908 — 21 de janeiro de 1909)
  60. Francisco de Campos de Azevedo Soares, 1.º visconde e 1.º conde de Carcavelos (17 de março de 1909 — 2 de março de 1910)
  61. Álvaro de Azeredo Leme Pinto e Melo (16 de abril de 1910 — 25 de junho de 1910)
  62. Francisco Botelho de Carvalho de Oliveira Leite (27 de junho de 1910 — 5 de outubro de 1910)
  63. Manuel Joaquim Rodrigues Monteiro (5 de outubro de 1910 — 7 de junho de 1913)
  64. João Lopes Soares (19 de junho de 1913 — 6 de abril de 1914)
  65. José Joaquim Álvares Pedreira de Moura (6 de abril de 1914 — 17 de agosto de 1914)
  66. Carlos Augusto de Oliveira (26 de setembro de 1914 — 5 de fevereiro de 1915)
  67. Miguel de Abreu (5 de fevereiro de 1915 — 24 de maio de 1915)
  68. Eduardo Cerqueira Machado da Cruz (24 de maio de 1915 — 13 de dezembro de 1917)
  69. Miguel de Abreu (13 de dezembro de 1917 — 9 de fevereiro de 1918)
  70. José Feria Dordio Teotónio (9 de fevereiro de 1918 — 13 de dezembro de 1918)
  71. Francisco de Pádua (13 de dezembro de 1918 — 28 de fevereiro de 1919)
  72. Alberto Álvaro Dias Pereira (28 de fevereiro de 1919 — 16 de junho de 1919)
  73. João Caetano da Fonseca e Lima (16 de junho de 1919 — 9 de novembro de 1920)
  74. João Rodrigues Baptista (9 de novembro de 1920 — 20 de maio de 1921)
  75. Armindo de Freitas Ribeiro de Faria (20 de maio de 1921 — 20 de junho de 1921)
  76. Alberto David Branquinho (20 de junho de 1921 — 13 de agosto de 1921)
  77. Artur Brandão (11 de outubro de 1921 — 14 de novembro de 1921)
  78. José Leão Ferreira da Silva (14 de novembro de 1921 — 9 de novembro de 1922)
  79. João Carrington Simões da Costa (15 de fevereiro de 1923 — 16 de novembro de 1923)
  80. Artur Brandão (20 de novembro de 1923 — 17 de dezembro de 1923)
  81. Vasco Martins Morgado (27 de dezembro de 1923 — 9 de agosto de 1924)
  82. João Evangelista de Meneses Pinheiro (16 de agosto de 1924 — 18 de setembro de 1925)
  83. Miguel Augusto Alves Ferreira (18 de setembro de 1925 — 8 de fevereiro de 1926)
  84. João Evangelista de Meneses Pinheiro (8 de fevereiro de 1926 — 11 de junho de 1926)
  85. José Ribeiro Barbosa (26 de junho de 1926 — 18 de abril de 1929)
  86. Francisco Filipe dos Santos Caravana (18 de abril de 1929 — 27 de fevereiro de 1930)
  87. Alfredo Balduíno de Seabra (12 de março de 1930 — 10 de dezembro de 1930)
  88. Artur José dos Santos (10 de dezembro de 1930 — 1 de agosto de 1931)
  89. Domingos José Soares (1 de agosto de 1931 — 1 de novembro de 1932)
  90. José Gomes de Matos da Graça (1 de novembro de 1932 — 30 de novembro de 1933)
  91. Lucínio Gonçalves Presa (2 de fevereiro de 1934 — 17 de dezembro de 1938)
  92. José Joaquim de Oliveira (26 de janeiro de 1939 — 9 de outubro de 1944)
  93. Henrique Cabral de Noronha e Meneses (9 de outubro de 1944 — 25 de fevereiro de 1947)
  94. Armando Neri Teixeira (18 de março de 1947 — 2 de julho de 1957)
  95. António Eduardo de Azevedo Abranches (4 de julho de 1957 — 3 de outubro de 1961) (faleceu)
  96. Francisco Leandro Pessoa Monteiro (2 de fevereiro de 1962 — 30 de novembro de 1968)
  97. António Maria dos Santos da Cunha (30 de novembro de 1968 — 26 de março de 1972 (faleceu)
  98. Francisco Carlos Leite Dourado (18 de abril de 1972 — 19 de março de 1973)
  99. Manuel Augusto de Ascenção de Azevedo (19 de março de 1973 — 25 de abril de 1974)
  100. José de Araújo Pereira de Sampaio (30 de setembro de 1974 — 18 de outubro de 1975)
  101. Eurico da Silva Teixeira de Melo (18 de outubro de 1975 — 22 de setembro de 1976)
  102. Parcídio de Matos Summavielle Soares (23 de setembro de 1976 — 14 de fevereiro de 1980)
  103. Fernando Alberto Ribeiro da Silva (21 de fevereiro de 1980 — 16 de dezembro de 1982)
  104. Artur de Sousa Lopes (11 de julho de 1983 — 16 de dezembro de 1985)
  105. Fernando Alberto de Matos Ribeiro da Silva (16 de dezembro de 1985 — 16 de novembro de 1995)
  106. Pedro Bacelar de Vasconcelos (16 de novembro de 1995 — 11 de novembro de 1999)
  107. Fernando Ribeiro Moniz (11 de novembro de 1999 — 13 de setembro de 2001)
  108. José Marcelino da Costa Pires (13 de setembro de 2001 — 14 de maio de 2002)
  109. Luís Cirilo Amorim de Campos Carvalho (14 de maio de 2002 — 29 de abril de 2003)
  110. José António de Araújo (29 de abril de 2003 — 5 de abril de 2005)
  111. Fernando Ribeiro Moniz (5 de abril de 2005 — 8 de setembro de 2011)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Distrito de Braga