Morfia de Melitene

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Morfia de Melitene
Rainha de Jerusalém
Reinado 1118 - 1126
Coroação Natal de 1119, em Belém
Predecessor Adelaide del Vasto
Sucessor Teodora Comnena
Cônjuge Balduíno II de Jerusalém
Descendência
Melisende, Rainha de Jerusalém
Alice, Princesa de Antioquia
Hodierna, Condessa de Trípoli
Ioveta, Abadessa da Betânia
Casa Casa de Rethel (por casamento)
Pai Gabriel de Melitene
Mãe Desconhecida
Nascimento c. 1075
Melitene, Turquia
Morte 1 de Outubro de 1126 ou 1127
Jerusalém, Israel
Enterro Israel

Morfia de Melitene, ou Morphia, Moraphia (Melitene, c.1075 - Jerusalém, 1 de Outubro de 1126 ou 1127) foi a rainha consorte de Balduíno II, nobre cruzado, conde de Edessa e rei de Jerusalém.

Era filha de um nobre arménio, Gabriel (ou Khoril, em arménio), governador da cidade de Melitene, com a sua esposa, que pode ou não ter sido filha do príncipe Constantino I da Arménia.[1] Apesar de etnicamente arménia, a família segui a Igreja Ortodoxa grega.

Melitene era um território vizinho do Condado de Edessa, e em pouco tempo Gabriel tornara-se vassalo desse estado cruzado. O então conde Balduíno II de Edessa consolidou a sua posição política no seu território ao casar com Morfia em c.1101. Gabriel, um nobre abastado, deu um dote de 50.000 bezantes (moedas) de ouro.

O marido de Morfia, Balduíno II de Jerusalém.

Deste casamento não nasceram filhos varões, mas sim quatro filhas:

Quando Balduíno ascendeu ao trono de Jerusalém em 1118, Morfia e as filhas permaneceram em Edessa. Mas aquando da victória muçulmana na batalha de Ager Sanguinis em 1119, o rei voltou ao condado do norte para assegurar o controlo do território. Ao voltar à Cidade Santa no ano seguinte, trouxe a família e Morfia foi coroada rainha. Quando o rei foi aprisionado enquanto patrulhava as fronteiras de Edessa em 1123, Morfia voltou ao norte para ajudar a assegurar a sua libertação, oferecendo a sua filha Ioveta como refém. Sem herdeiros varões, Balduíno II designou Melisende como sua herdeira, tendo combinado o seu casamento com Fulque V de Anjou.

É provável que Morfia tenha sido pelo menos parcialmente responsável pelas influências culturais gregas e arménias que surgiram no Reino Latino. A arte da época, como o saltério de Melisende de Jerusalém, revela frequentemente uma mistura de estilos orientais e ocidentais, revelando que os cruzados se começaram a acostumar à cultura local. Segundo o saltério de Melisende, Morfia morreu a 1 de Outubro, mas o ano é uma incógnita: provavelmente 1126, mas talvez 1127. Foi sepultada numa abadia nos arredores de Jerusalém.

Referências

Precedida por:
Adelaide del Vasto
(11121117)
Armoiries de Jérusalem.svg
Rainha consorte de Jerusalém

1118 - 1126
Sucedida por:
Teodora Comnena
(1131-1143)