Operação Bodenplatte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Operação Bodenplatte
Batalha das Ardenas, Segunda Guerra Mundial
Fw 190A Abschuss1 1944-45.jpg
Um Focke-Wulf Fw 190A alemão sendo derrubado por um caça da força aérea norte-americana.
Data 1 de janeiro de 1945
Local Bélgica, Holanda e França
Resultado Operação fracassou[1] [2]
Vitória pírrica alemã e um sucesso tático[3] [4] [5]
Esgotamento alemão[6] [7]
Combatentes
Canadá Canadá
 Nova Zelândia
Polónia Polônia[8]
 Reino Unido
Estados Unidos Estados Unidos
Alemanha Nazi Alemanha Nazista
Comandantes
Reino Unido Arthur Coningham
Estados Unidos Jimmy Doolittle
Estados Unidos Hoyt Vandenberg
Alemanha Nazi Werner Kreipe
Alemanha Nazi Joseph Schmid
Alemanha Nazi Dietrich Peltz
Alemanha Nazi Karl Hentschel
Alemanha Nazi Gotthard Handrick
Forças
Reino Unido 2ª Força Aérea
Estados Unidos Oitava Força Aérea
Estados Unidos Nona Força Aérea
Alemanha Nazi II Jagdkorps
Alemanha Nazi 3º Jagddivision
Alemanha Nazi 5º Jagddivision
Baixas
+/- 465 aviões perdidos (destruidos ou danificados) 277 aviões derrubados
143 pilotos mortos ou desaparecidos, 70 capturados e 21 feridos

A Operação Bodenplatte foi lançada em 1 de janeiro de 1945, como uma última tentativa feita pela Luftwaffe (Força Aérea Alemã) para incapacitar as forças aéreas Aliadas nos Países Baixos durante a Segunda Guerra Mundial. O objetivo dos alemães para a Bodenplatte era conquistar a superioridade aérea durante a contra-ofensiva nas Ardenas, permitindo que as tropas do exército alemão e da Waffen-SS pudessem avançar novamente com segurança. A operação foi planejada para 16 de dezembro de 1944 mas foi atrasada até o ano novo devido a más condições do tempo.[9]

O segredo da operação foi tamanha que algumas unidades das forças alemãs no solo e no mar não foram avisadas sobre ela e houve perdas sofridas por fogo amigo. Sinais de inteligência britânicos (ULTRA) relatou a movimentação anormal de homens e máquinas na Alemanha mas eles não anteciparam as proporções da operação.

A operação conseguiu pegar os Aliados de surpresa e conquistou algum sucesso mas no geral o resultado foi um fracasso para os alemães. Muitas aeronaves Aliadas foram destruidas no solo e outras mais no ar, contudo essas perdas podiam ser substituidas com facilidade e rapidez. Os Aliados perderam poucos pilotos, já que a maioria de seus aviões destruidos no solo não estavam com os pilotos abordo. Ao mesmo tempo, a perda de pilotos de caça alemães não podiam ser substituidas.[6] As análises feitas após a batalha sugerem que um-terço (11 de 34) das formações alemãs conseguiram chegar aos alvos a tempo de surpreender o inimigo.[10] A operação falhou em seus objetivos de dar a superioridade aérea aos nazistas, mesmo que temporariamente, e o exército alemão continuou exposto a aviação Aliada. A Bodenplatte foi a última grande ofensiva montada pela Luftwaffe durante a guerra. A força aérea alemã não conseguiu se recuperar de suas perdas e exauriu suas últimas reservas de pilotos e máquinas nesta operação.[11] [12]

Fotos da Operação[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Girbig 1975, p. 73.
  2. Prien & Stemmer 2002, p. 349.
  3. Franks 1994, pp. 163–165.
  4. Zaloga 2004, p. 61.
  5. Girbig 1975, p. 114.
  6. a b Cladwell 2007, p. 262.
  7. Girbig 1975, p. 12.
  8. Peszke 1980, p. 134
  9. Girbig 1975, p. 74.
  10. Caldwell 2007, p. 262.
  11. Caldwell, 1991, p. 311–312
  12. Franks 1994, no page (inside cover)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Segunda Guerra Mundial é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.