Ottawa Senators

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ottawa Senators
[[Imagem:{{{logo}}}|center|200px]]
Conferência Leste
Divisão Nordeste
Fundado 1991
História Ottawa Senators
1992 - presente
Arena Scotiabank Place
Cidade Ottawa, Ontário
Cores do time Vermelho, Preto, Branco e Dourado
Gerente geral Canadá Bryan Murray
Técnico Canadá Paul MacLean
Capitão Suécia Daniel Alfredsson
Afiliados nas ligas de baixo Binghampton Senators (AHL)
Elmira Jackals (ECHL)
Copas Stanley 0[1]
Títulos de conferência 2006-07
Títulos de divisão 1998-99, 2000-01, 2002-03, 2005-06

Os Ottawa Senators são um time profissional de hóquei no gelo, com base em Ottawa, Ontário, Canadá. Eles são membros da divisão nordeste da conferência leste da National Hockey League. Quando em casa, jogam no estádio Scotiabank Place, que conta com 19.153 assentos (capacidade de 20.500 pessoas) e foi inaugurado em 1996.

Fundado pelo promotor imobiliário de Ottawa Bruce Firestone, o time é a segunda franquia da NHL a usar o nome Ottawa Senators. O Ottawa Senators original, fundado em 1883, teve uma história de fama, vencendo 11 Copas Stanley e participando dos jogos da liga de 1917 até 1934. Em 6 de dezembro de 1990, após dois anos de campanha publicitária de Firestone, a NHL concedeu uma nova franquia, que começou a jogar na temporada de 1992–93 NHL.[2] O proprietário atual do time é Eugene Melnyk,[3] e, em 2011, o clube foi avaliado pela Reviata Forbes em $201 milhões.[4]

O time tem sido bem sucedido, qualificando-se para as partidas da Copa Stanley em 12 das últimas 14 temporadas, conquistando quatro títulos de divisão, o Troféu dos Presidentes de 2003, e chegando às finais da Copa Stanley de 2007. O sucesso foi refletido em audiência. O clube tem, em média, o comparecimento de mais de 18.000 fãs por jogo desde 2005–06, chegando a 19.821 em 2007–08.[5]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Ottawa havia sido lar dos Ottawa Senators originais, uma das franquias fundadoras da NHL, e vencedores de 11 Copas Stanley. Após a expansão da NHL para os Estados Unidos da América, no fim da década de 1920, problemas financeiros dos Senators acabou por forcá-los a mudarem-se para Saint Louis na temporada de 1934, sobv o nome de Saint Louis Eagles. O time não foi bem sucedido nessa cidade, e acabou por ser permanentemente suspenso após somente um ano.

Cinquenta e quatro anos depois, após a NHL anunciar planos de expansão, o promotor imobiliário Bruce Firestone, de Ottawa, decidiu, junto com seus colegas Cyril Leeder e Randy Sexton, que Ottawa era capaz de apoiar uma franquia da NHL, e o grupo colocou uma oferta em conjunto. A empresa de Firestone, Terrace Investments, não tinha ativos líquidos para financiar a taxa de expansão e o time, mas o grupo concebeu uma estratégia para alavancar o desenvolvimento de terra. Em 1989, após encontrar um local adequado à construção do novo estádio, em terras agrícolas em Kanata, a oeste de Ottawa, a Terrace anunciou sua intenção de comprar a franquia e lançou com sucesso a campanha "Traga de volta os Senators", para atrair o público e convencer a NHL que a cidade conseguiria apoiar uma de suas franquias. O apoio da população foi grande, e o grupo garantiria uma demanda de mais 11.000 ingressos para a temporada.[6] Em 12 de dezembro de 1990, a NHL aprovou uma nova franquia para o grupo de Firestone, que iniciaria as partidas na temporada de 1992–93.[2]

1992–1996: Primeiras temporadas[editar | editar código-fonte]

Os Senators jogaram as partidas em casa no Ottawa Civic Centre de 1992 a 1996

O novo time contratou o ex-jogador de hóquei da NHL Mel Bridgman - que não possuia experiência anterior em gestão - como gerente geral em 1992. Inicialmente, o time havia se interessado em contratar o antigo vencedor do Troféu Jack Adams, Brian Sutter, como seu primeiro treinador, mas o custo de Sutter era alto, e o mesmo estava relutante em ser parte de um time de expansão. Quando Sutter finalmente assinou para treinar o Boston Bruins, o Ottawa contratou Rick Bowness, a quem Sutter substituiu em Boston. Os novos Senators jogaram sua primeira partida em 8 de outubro de 1992, no Ottawa Civic Centre, contra o Canadiens de Montréal, com muitos espetáculos pré-jogo.[7] Os Senators derrotaram os Canadiens por 5 a 3, em um dos poucos destaques da temporada, que por fim foi vencida por Montreal. Após o entusiasmo inicial da vitória no jogo de abertura, o clube decaiu bastante e, por fim, empatou com o San Jose Sharks no pior recorde da liga, vencendo somente 10 jogos, com 70 derrotas e 4 empates. Os Senators tinham metas modestas, e consideraram a temporada de 1992–93 um pequeno sucesso, já que Firestone havia determinado o objetivo de não bater o recorde da NHL de menor pontuação em temporada. O plano de longo prazo era terminar baixo na classificação durante os primeiros anos, a fim de garantir altos drafts para projetos maiores e, por fim, disputar pela Copa Stanley.[8]

Bridgman foi demitido após uma temporada e o Presidente do Time Randy Sexton assumiu as tarefas de gerente geral. O próprio Firestone logo abandonou o time, e Rod Bryden se tornou o novo proprietário. A estratégia de metas modestas para assegurar bons 'drafts não mudou. Os Senators terminamram no último lugar nas três temporadas seguintes. Apesar da primeira escolha no draft de 1993, Alexandre Daigle, acabar por ser um dos grandes fracassos de convocação na história da NHL,[9] escolheram Radek Bonk em 1994, Bryan Berard (trocado por Wade Redden) em 1995, Chris Phillips em 1996, e Marián Hossa em 1997, todos que se tornariam jogadores consistentes da NHL, e formaram um núcleo forte de jogadores nos anos subsequentes. Alexei Yashin, a primeira de todas as escolhas de draft do time de 1992, tornou-se uma das mais brilhantes estrelas da NHL. O time trocou muitos de seus melhores jogadores veteranos da época, incluindo o principal marcador de 1992–93, Norm Maciver, e os favoritos dos fãs Mike Peluso e Bob Kudelski, na tentativa de criar uma reserva de perpectivas e seleção no draft.

Interior do Scotiabank Place, lar dos Senators desde 1996.

Conforme teve início a temporada de 1995–96 da NHL, o pivô Alexei Yashin se recusou a honrar o contrato e não jogou. Em dezembro, após três últimas colocações seguidas e um time que era ridicularizado por toda a liga, os fãs começaram a ficar impacientes pelos resultados a longo prazo, e a audiência no estádio começou a declinar. Rick Bowness foi demitido no final de 1995, e substituído pelo treinador do time Prince Edward Island Senators, Dave Allison. Allison não faria melhor que seu predescessor, e com ele o time caiu para um recorde de 2–22–3. O próprio Sexton foi despedido e substituído por Pierre Gauthier, anteriormente gerente auxiliar dos Anaheim Ducks.[10] Antes do fim de janeiro de 1996, Gauthier havia resolvido as questões mais urgentes do time, entrando num acordo com o pivô Alexei Yashin sobre o contrato, e contratando o conceituado Jacques Martin como treinador.[11] Apesar do Ottawa haver terminado na última colocação mais uma vez, a temporada foi concluida com otimismo renovado, em parte devido às melhorias na gerência e treinamento, e também por conta do surgimento do estreante sueco Daniel Alfredsson, que viria a vencer o Troféu Memorial Calder como Estreante do Ano em 1996.[12]

1996–2004: Era de Jacques Martin[editar | editar código-fonte]

Martin iria impôr uma filosofia de "priorizar a defesa", que levou o time a se qualificar para as finais em todas as temporadas em que foi técnico. Porém, foi criticado pela ausência de êxito nas finais, notadamente perdendo quatro séries seguidas para o time rival de mesma províscia que os Senators, o Toronto Maple Leafs.[13] Martin permaneceu no time após várias mudanças de gerente e uma troca de proprietário.

Em 1996–97, o clube se qualificou para as finais no último jogo da temporada, e quase derrotou o Buffalo Sabres na primeira rodada. Em 1997–98, conquistou seu primeiro recorde favorável e impediu que o favorito New Jersey Devils vencesse a primeira série de partidas.[12] Em 1998–99, os Senators subiram de uma classificação geral de 14° na temporada anterior para o terceiro lugar, com 103 pontos — a primeira temporada de 100 pontos na história do clube - mas foi derrotado logo na primeira rodada. na temporada de 1999–2000, apesar do capitão do time Alexei Yashin ter ficado de fora, Martin conduziu os Senators para as finais, somente para perder para os Maple Leafs na primeira série de jogos.[14] [15] Yashin retornou na temporada de 2000–01 e o time conseguiu vencer na divisão e conquistar o segundo lugar na Conferência Leste. Yashin jogou mal em mais uma derrota nas finais[16] e, na data do draft de 2001, foi trocado com os New York Islanders por Zdeno Chara, Bill Muckalt, e pela segunda opção no draft, que o time imediatamente empregou como pivô, Jason Spezza.[17]

Jason Spezza, foi selecionado com o draft recebido em troca de Alexei Yashin em 2001.

O total de pontos dos Senators em 2001–02 caiu. Mas, durante as partidas, venceram pela segunda vez na primeira rodada, derrotando os Philadelphia Flyers. Perderiam, entretanto, no jogo 7 da segunda rodada. Apesar de especulações de que Martin seria demitido, foi o gerente Marshall Johnston quem deixou o time,[18] sendo substituído por John Muckler, o primeiro na história do time que detinha experiência nessa função.[19]

Em 2002–03, problemas fora do ringue dominaram as manchetes, já que os Senators entraram em falência em meados da temporada, mas continuaram a jogar após conseguirem financiamento de emergência.[20] Apesar dos problemas, tiveram uma ótima temporada, ficando em primeiro no geral da NHL e ganhando o Troféu dos Presidentes. Durante as partidas, somente por um jogo não se classificaram para as finais.[21] Antes da temporada de 2003–04, o bilionário farmacêutico Eugene Melnyk compraria o clube, trazendo estabilidade financeira.[22] Martin conduziria o time para outra boa temporada, mas novamente perderia na primeira rodada, o que o levou à sua demissão, já que a nova gerência acreditava que era necessário um novo técnico para que o time obtivesse êxito.[23]

2004–presente: Era de Bryan Murray[editar | editar código-fonte]

Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde agosto de 2007). Ajude e colabore com a tradução.

Jogadores importantes[editar | editar código-fonte]

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Dados de 15 de julho, da sessão de 2006-2007 [1]

Goleiros
Número Nome Luva Adquirido Local de Nascimento
1 Canadá Ray Emery L 2001 Cayuga, Canadá
29 Suíça Martin Gerber E 2006 Burgdorf, Suíça
Defensores
Número Nome Tacada Adquirido Local de Nascimento
4 Canadá Chris Phillips E 1996 Fort McMurray, Canadá
5 Alemanha Ocidental Christoph Schubert E 2001 Munique, Alemanha Ocidental
6 Canadá Wade Redden - A E 1996 Lloydminster, Canadá
7 Estados Unidos Joe Corvo D 2006 Oak Park, Estados Unidos
14 Flag of Slovakia.svg Andrej Meszároš E 2004 Povazska Bystrica, Checoslováquia
24 Rússia Anton Volchenkov E 2000 Moscovo, URSS
42 Estados Unidos Tom Preissing D 2006 Rosemount, Estados Unidos
Atacantes
Número Nome Tacada Posição Adquirido Local de Nascimento
11 Flag of Sweden.svg Daniel Alfredsson - C D RW 1994 Gotemburgo, Suécia
12 Canadá Mike Fisher D C/W 1998 Peterborough, Canadá
15 Canadá Dany Heatley E LW/RW 2005 Friburgo em Brisgóvia, Alemanha Ocidental
16 Canadá Brian McGrattan D RW 2002 Hamilton, Canadá
19 Canadá Jason Spezza D C 2001 Mississauga, Canadá
20 Canadá Antoine Vermette E C/LW 2000 Saint-Agapit, Canadá
22 Canadá Chris Kelly E C/LW 1999 Toronto, Canadá
25 Canadá Chris Neil D RW 1998 Markdale, Canadá
27 Canadá Peter Schaefer E LW/RW 2002 Yellow Grass, Canadá
44 Estados Unidos Patrick Eaves D C/RW 2003 Calgary, Canadá
45 Canadá Denis Hamel E LW/RW 2003 Lachute, Canadá

Líderes em Pontos da Franquia[editar | editar código-fonte]

Esses são os dez maiores pontuadores da história do Ottawa Senators. Os números são atualizados ao final de cada temporada da NHL.

Note: GP = Jogos, G = Gols, A = Assistências, Pts = Pontos

Player POS GP G A Pts
Daniel Alfredsson* RW 1,056 389 634 1023 .97
Jason Spezza* C 526 192 340 532 1.01
Alexei Yashin C 504 218 273 491 .98
Wade Redden D 838 101 309 410 .49
Radek Bonk C 689 152 247 399 .58
Marian Hossa RW 467 188 202 390 .84
Dany Heatley LW 317 180 182 362 1.14
Mike Fisher C 675 167 181 348 .51
Shawn McEachern LW 454 142 162 304 .67
Chris Phillips*[C] D 945 60 177 237 .25
  • Negrito*: Jogadores atuais do Senators.
  • †: Jogadores em atividade.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. NHL Media Guide 2010. The original Senators (also known as the Ottawa Hockey Club) organization won eleven Stanley Cups, not the current organization founded in 1990. Neither the NHL or the Senators claim the current Senators to be a continuation of the original organization or franchise. The awards, statistics and championships of both eras are kept separate and the NHL franchise founding date of the current Senators is in 1991.
  2. a b Finnigan, p. 201
  3. http://www.forbes.com/lists/2007/31/biz_07nhl_Ottawa-Senators_318444.html
  4. http://www.forbes.com/teams/ottawa-senators/
  5. http://espn.go.com/nhl/attendance
  6. Finnigan, pp. 196–197
  7. Predefinição:Ver nota de imprensa
  8. MacGregor(1993), pg. 250
  9. http://sportsillustrated.cnn.com/2006/writers/tom_layberger/06/22/draft.busts/1.html
  10. Warren, Ken. "Gauthier takes over Senators' helm", December 12, 1995, pp. C2.
  11. Predefinição:Newspaper=Ottawa Citizen
  12. a b Garrioch, pg. 227
  13. Panzeri, Allen. "Criticism stings Martin: Senators' coach defends club's playing style, coaching approach", April 27, 2000, pp. F1.
  14. Feschuk, Scott. "Battle of Ontario is a lame name, no butts about it", April 13, 2000, pp. B16.
  15. "Between Leafs and Dogs, fans savour hockey feast", April 26, 2000, pp. A14.
  16. Shoalts, David. "Toronto sweeps theories", April 19, 2001, pp. B1.
  17. "Sens dump headache, get scorer", June 24, 2001, pp. B1.
  18. Warren, Ken. "Senators keep coach, but GM is leaving: Johnston opts to go", May 18, 2002, pp. S2.
  19. Naylor, David. "Mlakar makes Muckler GM, best man", June 13, 2002, pp. D2.
  20. "Ottawa could lose Sens: NHL club files for bankruptcy protection, franchise may leave town", January 10, 2003, p. 17.
  21. Kyte, Jim. "Senators edged by the better team", June 7, 2003, pp. F2.
  22. "Billionaire Melnyk reaches deal to purchase Senators", April 28, 2003, pp. C2.
  23. Scanlon, Wayne. "Creator and victim of high expectations", April 23, 2004, pp. A1.

Links[editar | editar código-fonte]