Colorado Avalanche

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Colorado Avalanche
Pepsi Center Banner.jpg
Conferência Oeste
Divisão Central
Fundado 1972 (42 anos)
História Quebec Nordiques
1972 - 1979 (WHA)
Quebec Nordiques
1979 - 1995 (NHL)
Colorado Avalanche
1995 - presente
Arena Pepsi Center
Cidade Denver
 Colorado
 Estados Unidos
Cores do time Vermelho, Azul Metálico, Preto, Prata e Branco
Gerente geral Canadá Greg Sherman
Técnico Canadá Patrick Roy
Capitão Suécia Gabriel Landeskog
Afiliados nas ligas de baixo Lake Erie Monsters (AHL)
Johnstown Chiefs (ECHL)
Copas Stanley 1995-96, 2000-01
Títulos de conferência 1995-96, 2000-01
Títulos de divisão 1995–96, 1996–97, 1997–98, 1998–99, 1999–2000, 2000–01, 2001–02, 2002–03, 2013-14

O Colorado Avalanche é um time de hóquei no gelo sediado em Denver, Colorado, que disputa a NHL.

Fatos[editar | editar código-fonte]

Fundação: Em 1972, como parte da World Hockey Association (WHA); passou a fazer parte da National Hockey League (NHL) em 1979
Anteriormente conhecido como: Quebec Nordiques (1972-1995)
Apelidos: Avs
Arena: Pepsi Center
Antiga Arena: McNichols Sports Arena (1995-1999)
Cores do Uniforme: Vermelho, Azul, Branco e Prata.
Principais Rivais: Detroit Red Wings, Vancouver Canucks, Dallas Stars
Campeonatos de Divisão: 9 - 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2014.
Campeonatos de Conferência: 2 - 1996, 2001
Campeonatos da NHL (Stanley Cup): 2 - 1996, 2001
Troféu dos Presidentes: 2 - 1997, 2001

História do Time[editar | editar código-fonte]

Após uma série de problemas financeiros durante a temporada de 1994-1995, o Quebec Nordiques buscava uma alternativa para manter o time ativo. Marcel Aubut, proprietário do Quebec Nordiques, acabou vendendo seu time para um grupo de investidores em Denver. Com a mudança para o estado americano de Colorado, o então Quebec Nordiques foi renomeado para Colorado Avalanche.

O time do Quebec Nordiques já contava com uma série de talentosos jogadores, como o capitão Joe Sakic, Peter Forsberg e Adam Foote, mas o time estava prestes a se fortalecer mais ainda.

Em dezembro de 1995, Patrick Roy estava no gol do Montreal Canadiens em um jogo contra o Detroit Red Wings. Mesmo sendo um grande goleiro, Roy não estava em um bom dia, chegando a sofrer 9 gols antes de ser substituído pelo técnico Mario Tremblay (O Canadiens perdeu o jogo, 11-1). Depois de tal jogo, Roy disse ao presidente do Canadiens, Ronald Corey, que aquele havia sido seu último jogo pelo time. Quatro dias depois, Roy foi trocado para o Avalanche junto com Mike Keane, por Andrei Kovalenko, Martin Rucinsky e Jocelyn Thibault. Com a adição de um goleiro de primeiro nível, o Colorado Avalanche se transformou em um dos times mais fortes da NHL nos últimos dez anos.

Em 1996, na sua primeira temporada, o Colorado Avalanche venceu sua divisão e conquistou a Stanley Cup, batendo, nos playoffs, o Vancouver Canucks (4-2 na série), Chicago Blackhawks (4-2 na série), Detroit Red Wings (4-2 na série) e o Florida Panthers (4-0 na série) na grande final. O gol que deu ao Avalanche seu primeiro título foi marcado por Uwe Krupp, após três prorrogações.

O Colorado Avalanche venceu sua divisão por oito anos consecutivos (1996-2003), até perder o título da temporada 2003-04 para o Vancouver Canucks, por apenas um ponto.

Atualmente o Avalanche não domina a divisão Noroeste como antes, pois o teto salarial da NHL fez com que o time perdesse duas de suas grandes estrelas, Peter Forsberg e Adam Foote. Mas eles continuam na disputa junto com Calgary Flames, Vancouver Canucks e Edmonton Oilers, fazendo da Divisão Noroeste uma das mais competitivas da NHL.

A rivalidade Avalanche - Red Wings[editar | editar código-fonte]

A rivalidade entre Colorado Avalanche e o Detroit Red Wings foi uma das mais intensas da década de 90. Isso se deve tanto ao fato de esses dois times terem sido muito vitoriosos (Avalanche e Red Wings venceram 5 dos últimos 9 campeonatos), quanto às brigas que seus jogadores protagonizavam no gelo.

A disputa das Finais de Conferência de 1995-96 é considerada o início dessa rivalidade.

Nessa série, vencida pelo Avalanche (4-2), Claude Lemieux deu um hit por trás em Kris Draper, muito imprudente, considerando que Draper estava abaixado e perto das bordas. O hit fez com que Draper batesse o rosto nas bordas e fraturasse o nariz, a mandíbula e outros ossos da face. Lemieux foi suspenso por dois jogos.

No ano seguinte, a tensão entre os jogadores ainda existia, e no dia 26 de Março de 1997, ocorreu um dos jogos mais violentos dos últimos anos.

Após uma briga entre Igor Larionov e Peter Forsberg, Darren McCarty decidiu vingar seu companheiro Draper e partiu para cima de Lemieux, que só pôde se defender.

O goleiro Patrick Roy se sentiu na obrigação de defender seu companheiro caído e resolveu entrar na briga, mas foi parado antes por um hit de Brendan Shanahan, no meio do rinque. Quando Adam Foote partiu para defender Roy, o goleiro do Red Wings, Mike Vernon, se dirigiu a Roy, iniciando assim uma briga entre os dois goleiros, algo inusitado na NHL.

Depois de todas as brigas, o jogo prosseguiu e terminou empatado em 5-5. Coube a McCarty marcar o gol que venceria o jogo na prorrogação.

Tanto em 1998 quanto em 2002, ocorreram novas brigas generalizadas entre os jogadores do Avalanche e do Red Wings. Curiosamente, o Red Wings se sagrou campeão nos três anos em que essas brigas ocorreram.

A temporada 2000-01[editar | editar código-fonte]

Ray Bourque foi um dos melhores defensores da história da NHL. Com 39 anos (sendo 21 deles jogando pelo Boston Bruins), Bourque tinha uma coleção de recordes e prêmios, mas ainda lhe faltava a conquista mais importante: uma Stanley Cup.

Com esse objetivo em mente, Ray Bourque obteve autorização da direção do Bruins para negociar a sua transferência para algum time que lhe desse essa oportunidade. A escolha de Bourque foi o Colorado Avalanche, numa troca de Bourque e Dave Andreychuk por Brian Rolston, Martin Grenier, Samuel Pahlsson e uma escolha de primeira rodada no draft; essa troca feita ainda em março de 2000.

Todo o time do Colorado Avalanche estava unido e motivado para a conquista desse título com Bourque, fato que foi refletido pelo grande desempenho do time. O Avalanche ganhou o Troféu Presidente naquele ano, totalizando 118 pontos e sendo o único time a obter mais de 50 vitórias nos 82 jogos da temporada.

Nos playoffs não foi diferente. Na primeira rodada, o Avalanche varreu o Vancouver Canucks, 4-0. Na segunda rodada, uma difícil série contra o Los Angeles Kings só foi decidida no último jogo. Peter Forsberg sofreu uma cirurgia de emergência no baço após a série contra o Kings e desfalcou o time do Avalanche pelo resto dos playoffs.

Na Final de Conferência, o Avalanche derrotou o St. Louis Blues por 4-1, e com isso o time chegava às Finais da Stanley Cup.

Nas Finais, o Avalanche enfrentou o forte time do New Jersey Devils. Passados os quatro primeiros jogos, a série estava empatada em 2-2. No quinto jogo, em Colorado, o Devils surpreendeu o Avalanche com uma vitória de 4-1, após uma atuação inconstante do goleiro Patrick Roy.

Com a vantagem na série, o Devils precisava apenas de uma vitória em casa para conquistar seu terceiro título em apenas sete anos. Mas Roy foi impecável no jogo 6, garantindo a vitória de 4-0 para o Avalanche, levando a disputa para seu sétimo e decisivo jogo.

Em casa para o jogo 7, o Avalanche venceu o Devils por 3-1, conquistando o seu segundo título em seis anos de existência.
Como é de praxe na NHL, a Stanley Cup é entregue ao capitão do time vencedor, para que ele a levante pela primeira vez. Mas Joe Sakic, em um gesto de grande cavalheirismo, entregou a taça a Ray Bourque para que ele fosse o primeiro a levantá-la.
Depois dessa temporada, Bourque se aposentou e seu número 77 também foi aposentado pelo Colorado Avalanche.

O incidente Moore-Bertuzzi[editar | editar código-fonte]

Um dos acontecimentos mais trágicos da história do Colorado Avalanche aconteceu durante a temporada 2003-04.

Em um jogo entre o Colorado Avalanche e o Vancouver Canucks, no dia 16 de fevereiro de 2004, Steve Moore deu um hit no capitão do Canucks, Markus Naslund. O hit, apesar de legal, foi muito forte e Naslund acabou sofrendo uma concussão, que o impediu de jogar por três jogos.

Essa jogada de Moore repercutiu muito entre os jogadores e a comissão técnica do Canucks, sendo que o próprio Gerente Geral do Canucks, Brian Burke, chamou Moore de "um jogador marginal", acusando-o de estar caçando seu melhor jogador [1].

O Avalanche e o Canucks se enfrentaram novamente três semanas depois, e o clima entre os jogadores era tenso. Com pouco mais de dez minutos restando no jogo, e o Avalanche vencendo por 8-2 em Vancouver, Todd Bertuzzi saiu em busca de uma retaliação. Ele perseguiu Moore pelo gelo, tentando iniciar uma briga. Moore se recusava a brigar e dava as costas a Bertuzzi. Com isso, Bertuzzi acabou dando um soco na cabeça de Moore, por trás.

O soco fez com que Moore perdesse a consciência e caísse no gelo, enquanto Bertuzzi ainda tentava desferir mais golpes. Logo, uma pilha de jogadores havia se formado em cima de Moore, iniciando uma briga generalizada entre os jogadores no gelo.

Moore foi levado ao hospital, e foram constatadas as lesões: três vértebras cervicais fraturadas, uma grave concussão, diversos danos nos ligamentos de seu pescoço, além de cortes no rosto. Quais dessas lesões foram intencionalmente causadas por Bertuzzi e quais foram frutos da pilha de jogadores em cima de Moore, até hoje ainda não sabemos, mas o incidente é motivo de muita controvérsia.

Moore ainda luta pela sua recuperação, na esperança de um dia voltar a competir profissionalmente.

Como punição pelo ato, Bertuzzi foi suspenso da NHL e de quaisquer jogos internacionais por 17 meses (fato que foi atenuado pelo lockout de 2004-05, contabilizando 13 jogos de temporada regular e 7 de playoffs), além de perder cerca de 850.000 dólares entre multas e salários.

Ele foi perdoado pela liga no dia 8 de Agosto de 2005 e voltou a jogar na temporada de 2005-06.

Atualmente, Moore tem um processo civil aberto na província de Ontário contra Bertuzzi e a empresa proprietária do Vancouver Canucks, Orca Bay. Ele busca uma indenização de aproximadamente 18 milhões de dólares por perda de salário, danos agravados e punitivos. Os pais de Moore, Jack e Anna também estão processando Bertuzzi e a Orca Bay em aproximadamente 2 milhões de dólares pelo choque nervoso e o stress emocional causados pelo incidente.

Estatísticas por temporada[editar | editar código-fonte]

Nota: J = Jogos disputados, V = Vitórias, D = Derrotas, E = Empates, DP = Derrotas em Prorrogação, Pts = Pontos, GP = Gols Pró, GC = Gols Contra

Temporada J V D E DP Pts GP GC Classificação Playoffs
1995-96 82 47 25 10 -- 104 326 240 1º no Pacífico Venceu a Stanley Cup
1996-97 82 49 24 9 -- 107 277 205 1º na Liga Finais de Conferência
1997-98 82 39 26 17 -- 95 231 205 1º no Pacífico 1ª Rodada
1998-99 82 44 28 10 -- 98 239 205 1º na Noroeste Finais de Conferência
1999-00 82 42 28 11 1 96 233 201 1º na Noroeste Finais de Conferência
2000-01 82 52 16 10 4 118 270 192 1º na Liga Venceu a Stanley Cup
2001-02 82 45 28 8 1 99 212 169 1º na Noroeste Finais de Conferência
2002-03 82 42 19 13 8 105 251 194 1º na Noroeste 1ª Rodada
2003-04 82 40 22 13 7 100 236 198 2º na Noroeste 2ª Rodada
2004-05¹ Temporada cancelada por causa do "lockout" de 2004-2005.
2005-06 82 43 30 -- 9 111 248 217 2º na Noroeste 2ª Rodada
2008–09 82 32 45 -- 5 69 199 257 5º na Noroeste
2009–10 82 43 30 -- 9 95 244 233 2º na Noroeste 1ª Rodada
2010–11 82 30 44 -- 8 68 227 288 4º na Noroeste
2011–12 82 41 35 -- 6 88 203 209 3º na Noroeste
2012–13 48 16 25 -- 7 39 116 152 5º na Noroeste
2012–13 81 52 22 -- 7 111 248 217 1º na Central 1ª Rodada

Elenco Atual[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 3 de Dezembro de 2013 [2]

Goleiros
Número Nome Luva (mão) Adquirido Local de Nascimento
35 Canadá Jean-Sebastien Giguere Esquerda 2011 Montreal, Quebec
1 Rússia Semyon Varlamov Esquerda 2011 Kuybyshev, União Soviética
Defensores
Número Nome Chute Adquirido Local de Nascimento
2 Estados Unidos Ken Klee D 2006 Indianapolis, Indiana
3 Letónia Kārlis Skrastiņš E 2003 Riga, Letónia
4 Estados Unidos John-Michael Liles E 2000 Zionsville, Indiana
5 Canadá Brett Clark E 2002 Wapella, Saskatchewan
27 Finlândia Ossi Väänänen E 2004 Vantaa, Finlândia
34 Estados Unidos Kurt Sauer E 2004 St. Cloud, Minnesota
44 Estados Unidos Jordan Leopold E 2006 Golden Valley, Minnesota
71 Canadá Patrice Brisebois D 2005 Montreal, Quebec
Atacantes
Número Nome Posição Chute Adquirido Local de Nascimento
8 Canadá Wojtek Wolski AE E 2004 Zabrze, Polônia
10 Canadá Brad May (IR) AE E 2005 Toronto, Ontario
11 Canadá Cody McCormick AD D 2001 London, Ontario
12 Canadá Brad Richardson C E 2003 Belleville, Ontario
14 Canadá Ian Laperriere - A AD D 2004 Montreal, Quebec
15 Canadá Andrew Brunette AE E 2005 Sudbury, Ontario
92 Suécia Gabriel Landeskog - C LW E 2011 Estocolmo
20 Canadá Mark Rycroft AD D 2006 Penticton, Colúmbia Britânica
23 República Checa Milan Hejduk AD D 1994 Ústí nad Labem, Tchecoslováquia
24 Finlândia Antti Laaksonen AE E 2004 Tammela, Finlândia
26 Canadá Paul Stastny- A C E 2006 Quebec City, Quebec
39 Estados Unidos Tyler Arnason C E 2006 Oklahoma, Oklahoma
40 Eslováquia Marek Svatoš AD D 2001 Košice, Tchecoslováquia
53 Canadá Brett McLean C E 2004 Comox, Colúmbia Britânica
87 Canadá Pierre Turgeon C E 2005 Rouyn-Noranda, Quebec

Membros do Hall da Fama da NHL[editar | editar código-fonte]

Capitães do Time[editar | editar código-fonte]

Números Aposentados[editar | editar código-fonte]

Números aposentados do Colorado Avalanche
No. Jogador Posição Carreira Ano de retirada
19 Joe Sakic 1 C 1995-2009 2009
21 Peter Forsberg C 1995-04, 2008, 2011 2011
33 Patrick Roy G 1995–2003 2003
52 Adam Foote D 1995–2004, 2007-2011 2013[1]
77 Ray Bourque D 1999–2001 2001
99 2 Wayne Gretzky C - 2000 [2]
Notes:
  • 1 O banner tem a letra "C", honrando seus 18 anos como capitão dos Nordiques e do Avalanche.
  • 2 Gretzky nunca jogou pela franquia, número aposentado em toda a liga.


Três números aposentados em Quebec - J. C. Tremblay: #3, Marc Tardif: #8, Michel Goulet: #16 e Peter Stastny: #26 - voltaram no Colorado, com o 26 de Peter Stastny sendo usado pelo filho Paul.[3]

Líderes em Pontos da Franquia[editar | editar código-fonte]

Esses são os dez maiores pontuadores da história do Colorado Avalanche e do Quebec Nordiques na NHL. Os números são atualizados ao final de cada temporada da NHL.
Nota: J = Jogos disputados, G = Gols, A = Assistências, Pts = Pontos

Jogador POS J G A Pts
Joe Sakic C 1226 570 904 1474
Peter Stastny C 737 380 668 1048
Michel Goulet AE 813 456 489 915
Peter Forsberg C 580 216 525 741
Anton Stastny AD 650 252 384 636
Dale Hunter C 523 140 318 558
Milan Hejduk AD 470 197 219 416
Valeri Kamensky AE 460 166 248 414
Mats Sundin C 324 135 199 334
Alex Tanguay AE 379 108 214 322

Ver também[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. Avs will retire Adam Foote jersey ESPN (12 April 2013). Página visitada em 12 April 2013.
  2. "Gretzky's number retired before All-Star Game", Sports Illustrated, 7 February 2000
  3. "Avalanche to retire Sakic's No. 19", Denver Post.

Referências gerais[editar | editar código-fonte]