PPSh-41

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
PPSh-41
Пистолет-пулемет системы Шпагина обр. 1941.jpg

PPSh-41
Tipo Pistola-metralhadora
Local de origem União Soviética
História operacional
Em serviço 1941 - ?
Histórico de produção
Criador Georgii Shpagin
Data de criação 1941
Período de
produção
1941 - ?
Quantidade
produzida
6.000.000
Especificações
Peso 3,63 kg
Comprimento 843 mm
Comprimento 
do cano
269 mm
Calibre 7,62 x 25 mm TT
Ação Blowback, culatra aberta
Cadência de tiro 900 tpm
Velocidade de saída 488 m/s
Alcance efetivo 200 m
Sistema de suprimento carregador curvo de 35 munições ou tambor de 71

A Pistolet-pulemet Shpagin 41 (PPSh-41) (em russo: Пистоле́т-пулемёт Шпагин 41) é uma variante da Pistolet-pulemet, concebida por Georgii Shpagin, sendo uma das pistola-metralhadoras mais produzidas em massa na Segunda Guerra Mundial. Utilizada pela União Soviética durante a guerra.

Esta variante veio substituír a PPD, cujo fabricação era cara e demorada. A PPSh-41 foi concebida para ser uma alternativa mais barata. O seu baixo custo baseava-se em não ter parafusos e todas as partes metálicas serem estampadas.

A PPSh não era somente melhor de ponto de vista de fabrição, a sua superioridade também se alargava a outras áreas. Tinha uma taxa fenomenal de tiro, por volta de 900 TPM (tiros por minuto), tal como uma reputação pela sua durabilidade e necessidade de pouca manutenção. Também se pensava que era mais certeira do que muitas armas de outros países, mais caras e complexas.

Cerca de 6 milhões de exemplares desta arma foram produzidos até ao fim da guerra. A sua reputação e disponibilidade fizeram com que divisões inteiras fossem equipadas com ela.

Os próprios Alemães estavam bastante impressionados com a arma, e usavam-na sempre que a capturavam. Devido às dimensões semelhantes do cartucho, 7.62 x 25 mm e 9 mm, somente era necessário um bom adaptador de munições para converter a PPSh-41 para disparar munição de MP38/40. A Wehrmacht oficialmente adaptou a PPSh-41 convertida como a MP717(r).

A PPSh, sobreviveu à guerra, e quer a sua facilidade de construção quer a grande quantidade de unidades disponíveis serviram para apoiar muitos movimentos guerrilheiros apoiados pela URSS.

No entanto, a PPS, apresentava alguns problemas. Ela encravava bastante, especialmente na sua versão de tambor, e a sua alta cadência de tiro, e facilidade de disparo faziam com que rapidamente se gastassem as munições disponíveis, o que provocava inevitavelmente problemas logisticos aos movimentos guerrilheiros. Além disso, em florestas densas, a sua relativa pouca potência tornava-a uma arma relativamente ineficiente.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre PPSh-41
Este artigo relativo a armas de fogo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.