Plataforma Gagarin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde março de 2013). Ajude e colabore com a tradução.
Trincheira de chamas da Plataforma Gagarin.

Plataforma Gagarin[1] em russo Гагаринский старт, literalmente Lançador Gagarin, é uma das plataformas de lançamento do Cosmódromo de Baikonur no Cazaquistão, usada no programa espacial soviético, e hoje em dia administrado pela Agência Espacial Federal Russa.

O nome atual, foi atribuido em menção ao fato de ter sido dela que partiu o primeiro voo tripulado ao espaço. O astronauta Yuri Gagarin executou a proeza a bordo da espaçonave Vostok 1 em 1961. O local também é conhecido como Local No.1 (em russo Площадка №1), pelo fato de ser a primeira do seu tipo. Ela também é eventualmente referenciada como: NIIP-5 LC1, Baikonur LC1 ou GIK-5 LC1.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 17 de Março de 1954, o Conselho de Ministros da União Soviética ordenou a vários ministérios que selecionassem um local para um campo de provas para testar o foguete R-7 até Janeiro de 1955. Uma comissão especial de reconhecimento, avaliou varias possíveis regiões e selecionou Tyuratam na RSS Cazaque. Esta seleção foi aprovada em 12 de Fevereiro de 1955 pelo conselho de Ministros, com a meta de terminar a construção em 1958.[2]

O trabalho na construção da Plataforma No.1 teve início em 20 de Julho de 1955 por engenheiros militares. Dia e noite, mais de 60 enormes caminhões trabalharam no local; 15.000 m3 de terra foram escavados e removidos por dia, com um volume total estimado de 750.000 m3. Durante o inverno, explosivos eram muito empregados nas escavações. No final de Outubro de 1956, todos os prédios básicos e infraestrutura primária para os testes do R-7 estavam concluídas.

O prédio de integração e testes, em russo Монтажно-испытательный корпус, (sem tradução: Montazhno-ispytatel'nyj korpus), batizado de "Local No.2", foi construído, e um trecho especial de ferrovia ligando este prédio ao "Local No.1" onde ficava a plataforma.[3] Em Abril de 1957, todos os trabalhos remanescentes estavam completos e o conjunto estava pronto para os primeiros lançamentos.

Utilização[editar | editar código-fonte]

O objetivo primário dessas instalações era o programa R-7, o primeiro desses ICBM foi lançado do "Local No.1" em 21 de Agosto de 1957. Em 4 de Outubro daquele mesmo ano, aquela plataforma foi usada para lançar o primeiro satélite artificial do Mundo, o Sputnik 1. Missões espaciais tripuladas lançadas daquela plataforma incluíram os voos de Yuri Gagarin e Valentina Tereshkova, além de vários outros, incluindo todas as missões Soviéticas e Russas levando tripulações para a Mir. A plataforma foi usada também para lançar as sondas do programa Luna, do programa Marte, do programa Vênera, muitos dos satélites da série Kosmos e vários outros.[4]

De 1957 a 1966 esse complexo de lançamento recebeu ICBMs nucleares estratégicos de prontidão imediata, além de vários lançamentos de espaçonaves diversas;[4] até meados da década de 2000 já haviam ocorrido mais de 400 lançamentos a partir desse complexo.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. U.S. Shuttles may resume ISS flights in May China Daily. Visitado em 21/03/2013.
  2. Zak, Anatoly. Centers: Baikonur Origins RussianSpaceWeb.com. Visitado em 21/03/2013.
  3. Poroshkov, V.. Creation and Launch of the First Earth's Satellite Новости космонавтики. Visitado em 24/03/2013.
  4. a b Wade, Mark. Baikonur LC1 Encyclopedia Astronautica. Visitado em 24/03/2013.
  5. Zak, Anatoly. Baikonur: Soyuz launch facilities RussianSpaceWeb. Visitado em 24/03/2013.