Psycho (1998)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Psycho
Psico (PT)
Psicose (BR)
 Estados Unidos
1998 • cor • 104 min 
Direção Gus Van Sant
Elenco Vince Vaughn
Julianne Moore
Viggo Mortensen
Anne Heche
Género Suspense
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Psycho (no Brasil, Psicose; em Portugal, Psico) é um filme americano de 1998 dirigido por Gus Van Sant. Trata-se de uma refilmagem, estrelada por Vince Vaughn, Julianne Moore, Viggo Mortensen e Anne Heche como Marion Crane, do filme clássico de Alfred Hitchcock.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Marion Crane (Heche) dá um desfalque de 400 mil dólares na imobiliária onde trabalha. Aproveitando-se de ser uma sexta-feira, Marion foge sem rumo pelas estradas levando consigo o dinheiro, acreditando que a fraude só será descoberta na segunda-feira. Ao dirigir por uma reta escura, e sob forte chuva, Marion Crane vai parar no Bates Motel, onde conhece o proprietário Norman Bates (Vaughn), com quem conversa sobre pássaros, problemas da vida e de sua relação conflituosa com a mãe (que vive na casa atrás do motel).

Marion se arrepende da encrenca em que se colocara, e pensa em resolver tudo na semana seguinte. Ela vai pro seu quarto, e resolve tomar um banho. No chuveiro, Marion Crane é brutalmente assassinada. Dias depois Lila (irmã de Marion - Julianne Moore) e Sam (namorado de Marion - Viggo Mortensen) procuram por Marion, e tentam desvendar o mistério de seu desaparecimento.[1]

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Psycho tem recepção mista por parte da crítica especializada. Com tomatometer de 37% em base de 76 críticas, o Rotten Tomatoes publicou um consenso: “Refilmagem inútil de Van Sant não melhora ou ilumina o original de Hitchcock”. Tem 29% de aprovação por parte da audiência, usada para calcular a recepção do público a partir de votos dos usuários do site.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Psycho (1998) (em português). cineplayers.com. Página visitada em 5 de abril de 2014.
  2. Psycho (1998) (em inglês). Rotten Tomatoes. Página visitada em 5 de abril de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]