Universal Studios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde janeiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Universal Studios
Tipo Subsidiária
Fundação 8 de junho de 1912
Sede Universal City, Los Angeles, CA
 Estados Unidos
Pessoas-chave Carl Laemmle, Fundador
Ronald Meyer, Presidente
Parentesco NBC Universal
Página oficial www.universalstudios.com

A Universal Studios (também chamado de Universal Pictures ou Universal City Studios) é uma subsidiária da NBC Universal e considerado um dos grandes estúdios de cinema americanos, localizado na Universal City, município de Los Angeles. É o estúdio mais velho de Hollywood, precedendo a Paramount Pictures em um mês.

A empresa foi criada em 1912 com o nome de Universal Film Manufacturing Company pelo imigrante alemão Carl Laemmle, com a junção de sua empresa IMP com várias outras. A Independent Moving Pictures Company (IMP) foi unida à Powers Picture Plays, Bison Life Motion Picture Company, Rex, Nestor e Champion, e a Universal passou a operar dois estúdios em Los Angeles, um em Edendale e o antigo Nestor Studios, no Sunset Boulevard com Gower Street[1] . Em 1913, a Victor Film Company, companhia cinematográfica que fora fundada pela primeira grande estrela de cinema americano Florence Lawrence e seu marido Harry Solter, foi adquirida, sendo totalmente absorvida pela Universal em 1917[2] .

Em 1915, surgiu a Universal City, no vale de São Fernando, na Califórnia, totalmente equipada para filmagem de cenas interiores e exteriores. Em 1925 o nome foi mudado para Universal Pictures, Inc.

Várias estrelas começaram a sua carreira na Universal City, entre elas estão Rodolfo Valentino e Wallace Reid, o realizador Erich von Stroheim, onde realizou seus maiores sucessos, assim como Irving Thalberg, que seria mais tarde um dos principais responsáveis pela "época de ouro" da Metro-Goldwyn-Mayer, e Harry Cohn, mais tarde diretor da Columbia Pictures.

No começo da década de 1930, o estúdio ganhou destaque devido a filmes como All Quiet on the Western Front e ao sucesso dos filmes de terror protagonizados por Boris Karloff e Bela Lugosi, entre outros. Porém, em meados da década, a empresa entrou em dificuldades monetárias, sendo salva por uma série de musicais protagonizados por Deanna Durbin. Voltou a fazer sucesso nas décadas de 1940 e 50.

Em 1946, uniu-se a International Filmes e, nos seis anos seguintes, o estúdio passou a se chamar Universal International. Após o estúdio ser adquirido pela Decca Records, começou a produzir filmes de alta qualidade. Com isso, começaram a ser produzidos vários dramas de Douglas Sirk, e depois dramas românticos protagonizados por Doris Day e Rock Hudson.

Em 1962, foi comprada pela empresa musical Music Corporation of America. Em 1964, passou a oferecer turnês pelos seus estúdios de Hollywood, um embrião da bem sucedida rede de parques temáticos que inclui a Universal Hollywood Studios, a Universal Orlando Resort na Flórida, e filiais no Japão e Cingapura (com futuras instalações em Dubai e na Coreia do Sul).

Na década de 1970, lançou a carreira de Steven Spielberg com Duel, Sugarland Express e Jaws, e o diretor seria responsável pelos dois filmes mais bem-sucedidos da Universal, E.T. the Extra-Terrestrial (1982, faturamento de $792 milhões) e Jurassic Park (1993, $910 milhões).

Em 1990, a grande empresa Matsushita adquiriu a MCA, Inc. Após os primeiros anos, a MCA acabou sendo vendida para a empresa de bebidas Seagram, que na tentativa de criar um conglomerado de mídia tornou Universal o nome central - as gravadoras da MCA viraram o Universal Music Group, por exemplo. Em 2000 a Seagram foi vendida para o conglomerado francês Vivendi, que rebatizou o conglomerado Vivendi Universal. A Universal também comprou os direitos de distribuição da StudioCanal, um estúdio francês com extensivo catálogo.

Em 2004, as dificuldades financeiras da Vivendi levaram-na a vender 80% da Vivendi Universal para a General Electric, dona do canal NBC. Como resultado, o conglomerado agora é chamado NBC Universal. Em 2009 o grupo de TV a cabo Comcast mobilizou-se para comprar uma parte primária da NBC Universal, que foi conseguido com a GE comprando os 20% restantes da Vivendi.

Atualmente, ela mantém uma parceria com a Rede Record com filmes e séries originais, também tem uma parceria com a Rede Telecine na TV Fechada.

Principais filmes Universal[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. MATTOS, A. C. Gomes de. Primeiros estúdios americanos. In: Histórias de Cinema. Acessado em 09-10-2012.
  2. Victor Film Company

Ligações externas[editar | editar código-fonte]