Rachid Taha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rachid Taha
RachidTaha2006.jpg
Rachid durante uma sessão fotográfica, em Paris (2007)
Informação geral
Nome completo Rachid Taha
Nascimento 18 de Setembro de 1958
Origem Sig
País Argélia Flag of Algeria.svg
Gênero(s) Raï, Pop
Instrumento(s) Vocalista e autor (música e letras)
Período em atividade 1983 - actualmente
Gravadora(s) Universal Records
Página oficial RachidTaha.Artistes.UniversalMusic.Fr/

Rachid Taha, (em árabe): رشيد طه), (Sig (Província de Muaskar), 18 de Setembro de 1958), é um dos cantores franco-argelinos mais famosos do género Raï, autor e intérprete de clássicos como "Ya Raya", "Menfi", "Voilà Voilà" ou "Ida".

A sua música caracteriza-se por ser uma fusão entre diversos géneros musicais, como o rock, techno ou Indie com o género Raï. A sua voz rouca e áspera tem um cunho único que o diferencia de todos os outros cantores do mesmo género. Com excepção de alguns temas, todos o seu trabalho é cantado em árabe. É conhecido também pelo som único que transmite com o "mandolute", uma espécie de oud, que junta a instrumentos musicais eléctricos e electrónicos.

A exaltação das suas raizes argelinas, as dificuldades de integração dos imigrantes em França, a oposição ao racismo e à discriminação, são a base dos seus temas e estão patentes em todo o seu trabalho, como pode notar-se até no nome do seu primeiro álbum: "Carte De Séjour" (documento de autorização de residência em França).

A sua versão do tema "Rock de Casbah", dos The Clash, faz parte da banda sonora do documentário "Joe Strummer, The Future Is Unwritten", de 2007, sobre o líder do mesmo grupo.

O tema Barra Barra, do álbum Made In Medina, faz parte do filme Black Hawk Down, de 2001, e do trailer de apresentação do jogo Far Cry 2.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Com o grupo "Carte De Séjour":

A solo:

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]