Roberto Szidon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde abril de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

Roberto Szidon (Porto Alegre, 21 de setembro de 1941 - Düsseldorf, 21 de dezembro de 2011) foi um pianista brasileiro de música erudita.

Iniciou os estudos em sua cidade natal e, aos nove anos, realizou seu primeiro concerto. Estudou composição com Karl Faust, e foi se aperfeiçoar nos Estados Unidos da América com os mestres Illona Kabos e Claudio Arrau.

Em 1965, recebeu um prêmio no IV Centenário do Rio de Janeiro com o LP Rudepoema, sobre a obra de Villa-Lobos. Em 1967 foi para a Alemanha, onde participou de dezenas de gravações para o selo Deutsche Grammophon, a mais importante gravadora de música erudita do mundo.

Como solista, integrou mais de cinquenta orquestras, incluindo a Orchestre de LaSuisse Romande, na Suíça; a Filarmônica de Londres, na Inglaterra; a Orquestra de Cleveland, nos Estados Unidos; e a Sinfônica de Viena, na Áustria.

Seu disco mais aclamado é Cem Anos de Piano Brasileiro, no qual interpreta obras de Chiquinha Gonzaga, Glauco Velásquez, Ernesto Nazareth, Francisco Mignone, Luiz Eça e outros.

Em 1979, o cineasta gaúcho Antônio Jesus Pfeil dirigiu um curta-metragem sobre o pianista Roberto Szidon.

Faleceu no dia 21 de dezembro de 2011, vítima de um ataque cardíaco, em Düsseldorf, Alemanha.