Rod Cameron

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rod Cameron
Nome completo Nathan Roderick Cox
Nascimento 7 de dezembro de 1910
Calgary, Alberta
Nacionalidade Canadá Canadense
Morte 21 de dezembro de 1983 (73 anos)
Gainesville, Geórgia
Ocupação Ator

Rod Cameron (Calgary, Alberta, 7 de dezembro de 1910 - Gainesville, Geórgia, 21 de dezembro de 1983) foi um ator de procedência canadense que fez carreira no cinema norte-americano, muito querido pelo fãs de westerns.

Vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Aos dois anos de idade, Roderick Cox mudou-se com a família para Toronto, onde iniciou os estudos e trabalhou como entregador e vendedor de jornais. Com a morte do pai em 1925, a família foi para os Estados Unidos e Roderick morou em diversas cidades: Nova Iorque, Miami e White Plains. Nesta última, tornou-se jogador de basquete, graças a seus 1,93 m de altura, e participou de muitas peças de teatro amador. Durante os anos da Grande Depressão, encontrou trabalho como operário na construção civil, mudando-se mais uma vez, agora para a Califórnia. Logo se interessou pelo cinema e acabou contratado pela Paramount Pictures, que mudou seu nome para Rod Cameron.

Após uma miríade de papéis insignificantes entre 1940 e 1943, muitos não creditados, Cameron deixou o estúdio e assinou contrato com a Republic para estrelar dois seriados hoje clássicos: O Dragão Negro (G-Men vs. the Black Dragon) e A Adaga de Salomão (Secret Service in Darkest Africa), ambos de 1943. No ano seguinte, fez uma série de seis faroestes B na Universal, o que ajudou a torná-lo conhecido entre o público menos exigente. O estrelato veio em seguida, no western A Irresistível Salomé (Salome, Where She Danced, 1945), coestrelado por Yvonne De Carlo. A dupla se reuniria novamente para dois outros êxitos, o também western Era Seu Destino (Frontier Gal, 1945) e o drama Astúcia de uma Apaixonada (River Lady, 1948).

Depois de deixar a Universal, Cameron fez filmes para a Republic e para a Allied Artists. São desse período alguns de seus westerns mais apreciados, entre eles Os Saqueadores (The Plunderers, 1948), O Cavaleiro Negro (Brimstone, 1949), O Roubo das Diligências (Stage to Tucson, 1951) e Índios Selvagens (Yaqui Drums, 1956). O gênero passava por momentos difíceis, pois estava em fase de transição entre a adolescência e a idade adulta, e Cameron ajudou a fazer com que ele se mantivesse popular e rentável, juntamente com outros mocinhos como Audie Murphy, George Montgomery, Rory Calhoun, Guy Madison e Randolph Scott. Em meados da década de 1960, quando seu espaço em Hollywood ficou reduzido, foi trabalhar na Europa, a exemplo de tantos outros de sua geração. Lá estrelou não só westerns spaghetti mas também alemães.

Um dos primeiros artistas a atuar na televisão, Cameron protagonizou três séries policiais de muito sucesso: City Detective (9 episódios, 1953-1955), State Trooper (104 episódios, 1956-1959) e Coronado 9 (39 episódios, 1959-1961). Participou como convidado em inúmeros outros programas e filmes.

Casou-se com Angela Alves-Lico em 1950 e dela se divorciou em 1954, casando-se em 1960 com a sogra, Dorothy Alves-Lico, o que foi motivo de zombaria e incredulidade, além de exploração pela mídia. O enlace durou até sua morte, de câncer, em 1983. Deixou dois filhos.[1] [2]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Todos os títulos em português referem-se a exibições no Brasil. Estão listados somente os filmes em que Cameron recebeu créditos.[1]

Referências

  1. a b SILVA, Divino Rodrigues da e UNONIUS, Kristian Erik, Rod Cameron, in MATINÊ 25, Ribeirão Preto, SP: Divino R. da Silva, 2000, trimestral
  2. RAINEY, Buck, Heroes of the Range, Waynesville, EUA: The World of Yesterday, 1987

Ligações externas[editar | editar código-fonte]