Guy Madison

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guy Madison
Guy Madison como Wild Bill Hickok
Nome completo Robert Ozell Moseley
Nascimento 19 de Fevereiro de 1922
Bakersfield,  Califórnia
Nacionalidade Povo dos Estados Unidos norte-americano
Morte 6 de fevereiro de 1996 (73 anos)
Palm Springs,  Califórnia
Ocupação Ator

Guy Madison, nome artístico de Robert Ozell Moseley, (Bakersfield, Califórnia, 19 de janeiro de 1922Palm Springs, Califórnia, 6 de fevereiro de 1996) foi um ator estadunidense, mais conhecido pelo personagem Wild Bill Hickok, que interpretou por vários na série de TV do mesmo nome.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de maquinista de trem, um entre seis filhos, Madison desde cedo teve de lutar pela vida. Depois de trabalhar como reparador de linhas telefônicas, entrou para Guarda Costeira dos Estados Unidos no início da Segunda Guerra Mundial, tendo servido como salva-vidas em San Diego. Em 1944, enquanto estava de licença, visitou Hollywood e recebeu convite para um pequeno papel no filme Desde Que Partiste (Since You Went Away), produzido por David O. Selznick e estrelado por Claudette Colbert e Joseph Cotten. Sua boa aparência foi notada pelas fãs, o que lhe assegurou uma carreira no cinema antes mesmo de dar baixa. Em 1949 casou-se com a atriz Gail Russell, de quem iria se divorciar em 1954. Nesse mesmo ano casou-se com a também atriz Sheila Connolly, que lhe deu seus quatro filhos, e de quem igualmente se divorciou, em 1964.

Madison passou a maior parte da década de 1950 dividido entre o cinema e a TV, indo depois atuar na Europa, de onde retornou já nos anos 1970. Sua saúde complicou-se na década seguinte, com os pulmões avariados em virtude de um acidente automobilístico. Morreu de enfisema aos setenta e quatro anos de idade.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Em 1946, Madison trabalhou com o diretor Edward Dmytryk em Noite na Alma (Till the End of Time), filme prejudicado pela temática semelhante ao premiado Os Melhores Anos de Nossas Vidas (The Best Years of Our Lives), feito no mesmo ano por William Wyler. Seus outros filmes da década de 1940 sedimentaram sua popularidade, o que lhe valeu o papel do xerife Wild Bill Hickok na série do mesmo nome. Exibida entre 1951 e 1958 na TV e entre 1951 e 1956 no rádio, a série foi um retumbante sucesso e levou Madison ao estrelato. Ainda assim, ele continuou a trabalhar no cinema e fez diversos faroestes de baixo orçamento, inclusive Investida de Bárbaros (The Charge at Feather River, 1953), uma das primeiras produções em 3D e Sob o Comando da Morte (The Command, 1954), o primeiro filme em Cinemascope do estúdio Warner. Outros westerns dignos de nota são O Tirano da Fronteira (The Last Frontier, 1955), estrelado por Victor Mature, Represália (Reprisal!, 1956), Desforra Fatal (The Hard Man, 1957) e A Vingança Deixa Sua Marca (Bullwhip, 1958), coestrelado por Rhonda Fleming. Fez também filmes de outros gêneros, como o drama criminal No Mau Caminho (Five Against the House, 1955) e No Limiar do Espaço (On the Threshold of Space), sobre exploração espacial.

Com o final de Wild Bill Hickok e sem perspectivas de conseguir bons papéis em Hollywood, Madison foi tentar a sorte na Europa, onde atuou em épicos italianos, como A Escrava de Roma (La Schiava di Roma, 1960) e A Vingança de Sandokan (Sandokan Alla Riscossa, 1964). Participou também da explosão do western spaghetti e coestrelou com Lex Barker uma das várias produções alemãs com o herói apache Winnetou, criação de Karl May. Voltou a trabalhar na televisão estadunidense, lá ficando até 1988, quando encerrou a carreira numa refilmagem de Rio Vermelho (Red River, 1948), o faroeste clássico de Howard Hawks.[1]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Todos os títulos em português referem-se a exibições no Brasil.[1] [2]

Referências

  1. a b c SILVA, Divino Rodrigues da, e UNONIUS, Kristian Erik, Homenagem a Guy Madison, in MATINÊ 21, Ribeirão Preto, SP: Divino R. da Silva, 1998, sem periodicidade fixa
  2. FILHO, Rubens Ewald, Dicionário de Cineastas, São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2002

Ligações externas[editar | editar código-fonte]