Spaghetti western

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Western spaghetti)
Ir para: navegação, pesquisa
O norte-americano Lee Van Cleef, um dos astros internacionais do western spaghetti, em cena do filme Da uomo a uomo de 1967
Cenários de faroeste em Almeria, Espanha, usados por Sergio Leone em seus famosos filmes dos anos de 1960

Spaghetti western ou Bang-bang à italiana é um subgênero western de produção italiana das décadas de 1960 e 1970, muitas vezes com a participação de atores famosos, mesmo em início de sua carreira que mais tarde viriam a tornar-se estrelas internacionais. Essas produções foram geralmente filmados na Itália ou na Espanha.

Graças a este gênero prolífico, por cerca de quinze anos (incluindo aproximadamente entre 1964 e 1978) o western experimentou uma renovada popularidade na Itália, após um período de declínio. O gênero também foi bem sucedido fora da Itália, influenciando os temas e convenções do gênero western de produção não-europeu.

Um tributo foi prestado ao gênero no decorrer do Festival Internacional de Cinema de Veneza, em 2007, com uma retrospectiva de 32 títulos.

Nascimento e desenvolvimento do gênero[editar | editar código-fonte]

Inicialmente o termo Spaghetti western, originário dos Estados Unidos, indicava somente os longa-metragens rodados em italiano, pobres de meios, segundo as convenções dos primeiros westerns, em parte intencionalmente, como consequência da limitação financeira. Embora o público tenha apreciado o gênero, a crítica reconheceu unicamente o valor dos filmes dirigidos por Sergio Leone, os quais alcançaram um sucesso notório também nos cinemas norte-americanos.

Muitas produções eram de baixo custo e suas cenas externas eram gravadas em locais que lembravam o longínquo oeste americano, como a Sardenha, Sul da Espanha, Lácio e Calábria. Em alguns casos mais raros a África Mediterrânea.

Entre os filmes mais conhecidos, e provavelmente os arquétipos do gênero, estão aqueles da considerada Trilogia do dólar, dirigidos por Sergio Leone, com Clint Eastwood, que deu vida ao papel do homem sem nome, e as famosas trilhas sonoras de Ennio Morricone. Per un pugno di dollari (1964), Per qualche dollaro in più (1965) e Il buono, il brutto, il cattivo (1966).

Muitas produções do subgênero são de baixa qualidade, pois têm caráter exclusivamente comercial e sem pretensões artísticas. Além de Leone, outros diretores se notabilizaram, entre os quais, Tonino Valerii, Florestano Vancini, Duccio Tessari, Sergio Corbucci, Lucio Fulci e Sergio Sollima.

O declínio[editar | editar código-fonte]

O gênero, após a explosão inacreditável nos anos 60 e 70, declinou repentinamente, dando vida a pouquíssimos filmes nas décadas seguintes. Há algumas produções esparsas como, Gli spietati (Unforgiven), de 1992, Kill Bill vol. 1 e 2 (2003) e Django Unchained, de 2012, de Quentin Tarantino.

Locações e personagens[editar | editar código-fonte]

Os filmes eram gravados geralmente no deserto da Almería, mas muitos foram ambientados em locações italianas, sobretudo no Lácio e no sul. Frequentemente também se utilizavam espaços altos, nos quais é fácil a formação de neblinas, o que explica porque em alguns filmes o sol apareça pouco ou quase nunca seja visível, elemento que finalizava o caráter desolado da cenografia. As locações mais usadas eram a plana Camposecco, próxima à Camerata Nuova (na fronteira entre Lácio e Abruzzo), além do parque della Valle del Treia entre Roma e Viterbo, as zonas de Bassano Romano e Formello (na época escassamente urbanizadas), as cavernas de travertino, próximo Tívoli Terme e a campanha de Lunghezza, na periferia de Roma. Também serviram de locação as planícies de Castelluccio, os relevos da Amiata e do Gran Sasso.

Algumas cenas foram gravadas na Puglia, na proximidade de Gargano, onde o território assume o típico caráter de desolação e de vegetação selvagem, incluindo a presença de cactos. Na Calábria o local predileto dos diretores se encontrava nas colinas e nos desertos de verão, entre Mesoraca e a Ilha de Capo Rizzuto. Temas recorrentes dos westerns gravados na Espanha, nos quais se recorria a parceiros locais, eram a Revolução Mexicana, os bandidos mexicanos e a zona quente da fronteira entre México e Estados Unidos. Raras foram as presenças de índios ou nativos americanos nas películas italianas, dada a evidente dificuldade de representação de atores que tivessem uma fisionomia adaptada.

Típicos do gênero são também os títulos, particulares e quase falantes das verdadeiras e próprias frases que espelham os estereótipos das películas, sobretudo no que tange aos apelidos dos personagens, tais como, Trinity, Alleluja e Sartana.

Também notável é a presença recorrente de alguns personagens. Django, Sartana, Sabata, Trinity, entre outros, que criaram sagas por vezes longas, além de uma dezena de filmes cujos protagonistas eram muito similares. Outro elemento importante são os inúmeros disparos e a morte de várias pessoas, sobretudo por autoria do herói que faz justiça pelas próprias mãos. Nesse contexto também aparece a presença constante do duelo, frequentemente no fim do filme, o verdadeiro ápice de toda a história.

Principais filmes por ano[editar | editar código-fonte]

1951

  • Il sono il capataz

1952

  • El Bandolero Stanco
  • El último Zorro

1953

  • La monataña sin ley
  • Johnny Rettet Nebrador

1955

  • Villi Pohjola
  • El Coyote

1956

  • El conquistador de Texas
  • Ramsbottom cabalga de nuevo
  • La justicia del Coyote

1958

  • Serenata de Texas
  • Smart y Sedle
  • La rubia y el Sheriff

1959

  • El terror de Oklahoma
  • La Sceriffa

1961

  • Le goût de la violence
  • Tierra Brutal

1964

1965

1966

1967

  • Ballata per un pistolero
  • Clint el solitario
  • Da uomo a uomo
  • Dio non paga il sabato
  • Dio perdona... Io no!
  • El Desperado
  • Dove si spara di più
  • El precio de un hombre
  • Faccia a faccia
  • I giorni dell'ira
  • I giorni della violenza
  • Il figlio di Django
  • Il tempo degli avvoltoi
  • Joe l'implacabile
  • Killer Calibro 32
  • La morte non conta i dollari
  • L'ultimo killer
  • Little Rita nel West
  • Mille dollari sul nero
  • Preparati la bara!
  • Professionisti per un massacro
  • ¿Quien Sabe?
  • Requiescant
  • Se sei vivo spara
  • Wanted

1968

  • 20.000 dollari sporchi di sangue
  • Ammazzali tutti e torna solo
  • Black Jack
  • C'era una volta il West
  • Dai nemici mi guardo io!
  • ...E per tetto un cielo di stelle
  • Il grande silenzio
  • Il mercenario
  • I vigliacchi non pregano
  • Joko invoca Dio… e muori
  • L'ira di Dio
  • L'uomo, l'orgoglio, la vendetta
  • Lo voglio morto
  • Odia il prossimo tuo
  • Ognuno per sè
  • Preparati la bara!
  • Quel caldo maledetto giorno di fuoco
  • Quella sporca storia nel west
  • Se incontri Sartana prega per la tua morte
  • Se vuoi vivere… spara
  • Sentenza di morte
  • T'ammazzo! - Raccomandati a Dio
  • Tepepa
  • Uno di più all'inferno
  • Vendo cara la pelle

1969

1970

1971

1972

1973

1974

1975

1976

  • Diamante Lobo
  • Keoma
  • Una donna chiamata Apache

1977

  • California

1978

  • Amore, piombo e furore
  • Sella d'argento

1985

  • Tex e il signore degli abissi

1987

Grandes estrelas do gênero[editar | editar código-fonte]

Atores e atrizes[editar | editar código-fonte]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Compositores[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Marco Giusti. Dizionario del Western all'italiana, Mondadori ISBN 978-88-04-57277-0.
  • Roger A. Fratter, Ai confini del western, Pozzo D'Adda, 2005.