Rugrats in Paris: The Movie

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde abril de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2012)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Rugrats em Paris: O Filme
Rugrats em Paris: O Filme (PT)
Rugrats em Paris: Os Anjinhos (BR)
 Estados Unidos
2000 • cor • 85 min 
Direção Stig Bergqvist
Paul Demeyer
Produção Arlene Klasky
Gabor Csupo
Roteiro David N. Weiss
J. David Stem
Jill Gorey
Barbara Herndon
Kate Boutilier
Género Animação
Aventura
Idioma Inglês
Música Mark Mothersbaugh
George Acogny
Distribuição Paramount Pictures
Cronologia
Último
Último
Rugrats: O Filme (1998)
Os Rugrats os Thornberrys Vão Aprontar (2003)
Próximo
Próximo
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Rugrats em Paris: O Filme (Rugrats em Paris: O Filme em Portugal/Rugrats em Paris: Os Anjinhos no Brasil) é um filme norte-americano de longa-metragem lançado em 1998, produzido pela Nickelodeon Movies e Klasky-Csupo, distribuído pela Paramount Pictures e dirigido pelo brasileiro Stig Bergqvist e Paul Demeyer. Esse foi o 2º filme infantil que não é da disney que mais faturou no mundo.Este filme é a seqüência do filme The Rugrats Movie, de 1998.Os Anjinhos, os bebês do desenho da TV, vão para Paris. Tudo começa quando Chas, pai de Chuckie, faz alguns brinquedos eletrônicos para um parque de diversões francês, mas as invenções começam a dar problema e ele tem que ir a Paris para consertar. Chuckie e seus amigos vão juntos, e o bebê, cansado de ser filho de pai solteiro, aproveita para arranjar uma esposa para o pai. Em meio as maravilhas de Paris, as crianças vivem grandes aventuras e aprendem sobre o amor.

Dublagem inglesa[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

A música "Who let the dogs out" ia ser substituída pela música "Só as cachorras" na versão brasileira,mas pelo conteúdo sexual não foi traduzida,como outras músicas do filme.

Crítica brasileira[editar | editar código-fonte]

Sim, ainda existem desenhos animados infantis produzidos dentro de uma certa ingenuidade, digamos... infantil. É o caso de Rugrats em Paris, segundo longa-metragem com os personagens da televisão que aqui no Brasil conhecemos como Os Anjinhos.

Agora, a animada turminha formada pelas crianças da família Pickles e seus amigos vai aprontar suas confusões na capital francesa, para onde Papai Finster foi chamado às pressas, com a finalidade de consertar um brinquedo. Seus vizinhos Didi, Stu, Bety, Drew, juntamente a seus filhos Angelica, Chuckie, Tommy, Dil, Phil e Lil vão a tiracolo.

O resultado é uma sucessão de gags à moda antiga, em que o humor ingênuo e infantil prevalece sobre a atual onda de baixarias que assola o cinema infanto-juvenil. O filme destila uma comicidade simples, sem malícia, alicerçada principalmente sobre o inabalável alto astral de quase todos os personagens (Angélica é a exceção que faz o necessário contraponto). Talvez até por isso o desenho não seja um sucesso estrondoso no Brasil. Mas os papais e mamães de bom gosto podem levar tranquilamente seus “anjinhos” ao cinema: o programa é dos mais divertidos.

Dentro da atual tendência de convidar astros famosos para dublar desenhos animados, Miguel Falabella faz a voz de Jean Claude e Claudia Raia dubla Coco La Bouche.

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.