SOS

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A palavra SOS é um sinal informativo de telecomunicações utilizado para solicitar auxílio em situações de necessidade de socorro.[nota 1] Quando no formato de código Morse, esse sinal é grafado • • • – – – • • •[nota 2] e transmitido segundo esse padrão.[nota 3]

A palavra SOS em formato de código Morse reproduzido na forma de sinais acústicos.

História[editar | editar código-fonte]

Manipulador de um telégrafo usado para transmissão de código Morse.

Assim como ocorria na telegrafia usada em terra, o código Morse também era o método usado pelos operadores de comunicações das embarcações para a transmissão sem fio de informações diversas. Mas qual sinal de socorro era universalmente entendido? Antes da convenção de 1906, vários países e organizações decidiam individualmente quais códigos suas embarcações usariam, e o código até então mais amplamente adotado era o CQD criado pela companhia Marconi International Marine Communication: as primeiras duas letras – C e Q – já eram usadas na telegrafia terrestre para anunciar uma "chamada geral" (broadcast)[nota 4] para todas as estações de rádio, ao passo que a letra D foi adicionada como uma referência à palavra inglesa distress, que significa algo como "perigo", "angústia" ou "aflição".[3] Foi inclusive por esta razão que em 15 de abril de 1912 uma enorme embarcação transmitiu o sinal CQD-MGY em modo broadcast: o grupo de letras "MGY" era o código de identificação do navio Titanic.[4]

O sinal "SOS" surgiu nos regulamentos de rádio-comunicações da Alemanha, em 1905, e foi adotado internacionalmente pela conferência de Berlim, em 1906. Na realidade, a conferência decidira apenas que:[4]

Embarcações em distress deverão usar o seguinte sinal: . . . _ _ _ . . . repetido a breves intervalos.
 
Conferência Radiotelegráfica Internacional (Berlim, 1906).

Ou seja: ao invés de letras, na verdade esse sinal é apenas um grupo de pontos e traços em formato de código Morse, e isso foi escolhido porque é um padrão gráfico bastante simples e inconfundível. No entanto, pelo fato de esse sinal codificado poder ser descodificado e lido como "SOS", essa palavra passou a ser tratada como um mnemônico para aquele sinal codificado.[4]

A partir de 1 de julho de 1908, o sinal CQD foi definitivamente substituído pelo SOS.[nota 5]

O código "SOS" é tão memorável que foi incorporado ao uso geral e por isto sempre usado quando qualquer pessoa quer exprimir a ideia de emergência: vítimas de inundações, por exemplo, chegaram a grafar "SOS" nos telhados de suas casas para pedir socorro aos helicópteros de resgate, do mesmo modo que também frequentemente se vê o sinal "SOS" ser utilizado em placas, cartazes e faixas de protesto. Porém, o uso do sinal "SOS" foi oficialmente descontinuado em 1 de janeiro de 1998: ele foi substituído por modernos sistemas de comunicações via satélite e uso de mensagens de voz, ao invés de código Morse.[4]

Curiosamente, na exata noite do último dia de uso desse código uma embarcação em situação de emergência transmitiu esse velho sinal: a embarcação MV Oak estava transportando madeira do Canadá para o porto britânico de Liverpool quando começou a perder potência no motor e a carga que a embarcação transportava começou a emergir perigosamente, em decorrência de uma tempestade. Assim, em 31 de dezembro de 1997 o MV Oak transmitiu em broadcast a seguinte mensagem:[4]

...---... ...---... Aqui é o Oak. Posição 53 16 norte e 24 59 oeste. Motor parado. Necessitamos de assistência.
 
Mv Oak, 31 de dezembro de 1997.

A guarda costeira britânica respondeu imediatamente, embora inicialmente acreditando tratar-se de uma brincadeira: era noite de réveillon, há muitos anos ninguém ali havia escutado um código Morse de "SOS", e de repente eles estavam escutando um "SOS" exatamente no final do último dia do seu uso oficial. Felizmente, toda a tripulação do MV Oak conseguiu se deslocar para os botes salva-vidas e aguardar o resgate, após haverem transmitido o último "SOS" dos 90 anos de história desse sinal.[4]

Lendas[editar | editar código-fonte]

No uso popular, SOS foi associado a frases como Save Our Seamen ("salve nossos marinheiros"), Save Our Ship ("salve nosso navio"), Survivors On Shore ("sobreviventes na costa"), Save Our Souls ("salve nossas almas") etc.[carece de fontes?] Essas frases, no entanto, surgiram depois, como forma de ajudar a lembrar as letras corretamente (um retro-acrônimo). Pelo fato de não ser uma sigla, tampouco um acrônimo, a sequência de caracteres "SOS" não é abreviação de nenhum tipo de frase.

Notas

  1. Conferência Radiotelegráfica Internacional de 1906,[1] capítulo I, seção B (Projet de Règlement de Service), página 21, inciso XV.
  2. Conforme consta na parte I do anexo 1 da versão 10/2009 da recomendação ITU-R nº M.1677-1,[2] no código Morse internacional os três pontos representam a letra S e os três traços representam a letra O.
  3. A transmissão pode feita via pulsos eletromagnéticos (sinais de rádio, por exemplo), pode ser pelo piscar de lâmpadas, por sinais acústicos etc.
  4. Também denominada difral ou "mensagem de difusão geral" (em inglês: broadcast), trata-se de uma mensagem que é transmitida para "todo mundo".
  5. Conferência Radiotelegráfica Internacional de 1906, página 150, inciso XLI, artigo 21, e página 349, artigo 22.[1]

Referências

  1. a b Documents de la Conférence Radiotélégraphique Internationale de Berlin 1906: publiés par le Département des Postes de l'Empire d'Allemagne (em francês). Formato PDF. Berlim: International Telecommunication Union, 1906. doi:11.1004/020.1000/4.36. Visitado em 8 de novembro de 2014.
  2. Recommendation ITU-R M.1677-1: international Morse code (em inglês). Formato PDF. Suíça: International Telecommunication Union (ITU), 2009. Visitado em 8 de novembro de 2014.
  3. Distress Dicionário inglês-português WordReference. Visitado em 8 de novembro de 2014.
  4. a b c d e f Pioneer's page: sending out an SOS (em inglês) International Telecommunication Union (ITU). Visitado em 8 de novembro de 2014.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]