Salvador Caetano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Salvador Caetano
Familia caetano.jpg

O casal Ana e Salvador. nos anos 60, com os três filhos: Salvador, Ana Maria e Angelina
Nome completo Salvador Fernandes Caetano
Nascimento 2 de Abril de 1926
Vila Nova de Gaia
Morte 27 de junho de 2011 (85 anos)
Matosinhos
Nacionalidade Portugal português
Ocupação empresário

Salvador Fernandes Caetano (Vila Nova de Gaia, Vilar de Andorinho, 2 de Abril de 1926 - Matosinhos, Matosinhos, 27 de Junho de 2011) foi um empresário português, fundador do grupo "Salvador Caetano" e primeiro importador da Toyota para Portugal.

Biografia[editar | editar código-fonte]

"""Salvador Fernandes Caetano nasceu a 2 de Abril de 1926 no lugar de São Lourenço, Freguesia de Vilar de Andorinho. Era de origem humilde, filho de pai carpinteiro. Devido ao facto de a sua família ser numerosa, Salvador abandou a escola logo após a conclusão da instrução primária (4ª classe). Por força da situação financeira familiar, Salvador Caetano entrou muito cedo no mundo do trabalho, com apenas onze anos de idade.[1]

Por intermédio do pai, começa a exercer o ofício de pintor nas carroçarias de Castro Reis, tendo a ambição que lhe valeu anos mais tarde a construção de um império. Salvador começou, depois, a trabalhar sozinho, reparando autocarros da empresa de viação Gondomarense[1] .

Salvador Caetano tem que deixar "cair por terra" a sua aspiração pelo curso de Direito, pois a bolsa familiar não conseguiria suportar tal curso. Assim, soube aproveitar as etapas da vida com que se formou. Entretanto, Salvador Caetano descobriu Ana Pereira, que seria a sua companheira para toda a vida. Ana era filha de lavradores abastados, humilde, recatada e simples. Salvador e Ana tiveram três filhos: primeiro, Maria Angelina, cinco anos volvidos Salvador Acácio e, cinco anos depois, Ana Maria[2] .

Aos 20 anos (1946), Salvador Fernandes Caetano enfrenta os desafios do pós-guerra, decidindo estabelecer-se na indústria das carroçarias. Fez Sociedade com o seu irmão Alfredo Caetano e com Joaquim Martins. É criada, assim, a pequena empresa Martins & Caetano & Irmão, Lda., que é o "embrião" da Toyota Caetano Portugal, S.A. e do próprio grupo.[1]

Porém, o negócio não correu da melhor forma, e os sócios decidem deixar o projecto, que fica nas mãos do determinado Salvador Caetano. A firma foi a primeira em Portugal a usar a técnica de construção mista, utilizando perfis de aço e madeira, e no fabrico das carroçarias integralmente de metal (introduzidas em 1955). A empresa conquista rapidamente a confiança de importantes clientes. Em 1961, a firma de Salvador tem uma encomenda com muito impacto por parte do Serviço de Transportes Colectivos do Porto: 12 autocarros de 2 pisos. Foi esta encomenda que abriu caminho à exportação.

Foi estabelecida uma unidade industrial em Vila Nova de Gaia, e foi no ano de 1967 que se proporcionou o primeiro contrato de exportação de autocarros, para Inglaterra.[1] Um ano depois, Salvador Caetano tornou-se representante exclusivo da Toyota em Portugal[1] . Em 1971, ergueu a primeira unidade industrial de montagem de automóveis em Ovar[1] , e em apenas dez anos atingiu a montagem de 100 mil viaturas[3] . A empresa foi-se expandindo, primeiro, por todo o país, e posteriormente, pelo estrangeiro. Em 1982 adquiriu a empresa A.M. da Rocha Brito, Lda. que estava em situação de falência. Esta era a importadora, entre outros, dos camiões Hino, e viria a tornar-se na rampa de lançamento dos veículos BMW no mercado Português. Foi convertida e foi criada a firma Baviera representando oficialmente a BMW[3] .

Quando se cumpriram 50 anos de actividade, no ano de 1996, Salvador Caetano já tinha criado ou adquirido 50 empresas nos mais variados sectores de actividade[1] .

No ano de 1998, a empresa de Salvador Caetano passou a comercializar a marca Premium Lexus em Portugal, sendo pioneira nisso.[4]

Como reconhecimento de sua Pessoa, Caetano é cônsul honorário do México no Porto, desde 1994[5] , tendo facilitado o contacto entre os empresários para incremento das trocas comerciais entre os dois países. Também foi distinguido com o grau de Comendador da Ordem do Mérito Agrícola, Comercial e Industrial pelo governo português, com a Ordem do Tesouro Sagrado pelo governo japonês e com as Medalhas de Ouro das cidades de Vila Nova de Gaia e Ovar.

Possui várias outras distinções atribuídas, designadamente, pela Associação Empresarial de Portugal, pela Associação Industrial Portuguesa, pela Associação do Comércio Automóvel de Portugal, pelo Rotary e pelo Lions Clubs International. A imprensa tem distinguido Salvador Caetano com prémios diversos, tais como[5] :

  • "Empresário do Ano 1980", pelo jornal Semanário
  • "Troféu Expresso 1980", pelo jornal Expresso
  • "Empresário do Ano 1983", pelo jornal O Tempo
  • "Melhor Gestor 1984 - Ambiente empresarial e paz social na empresa", pelo jornal Semanário
  • "Personalidade do Ano 2006", pela organização do troféu Carro do Ano / Volante de Cristal.

Cerca de um ano antes da sua morte, Salvador Caetano e a sua esposa decidiram dividir as suas posições accionistas pelos seus três filhos, de forma igualitária. Cada um dos três adquiriu, em partes iguais, participações accionistas no Grupo Salvador Caetano, nomeadamente nas Holdings Grupo Salvador Caetano, SGPS, S.A. (sector automóvel, indústria e novas tecnologias) e a Caetano SGPS, S.A. (outras actividades). Ana Maria Caetano adquiriu um conjunto de activos e de empresas, que passaram a constituir uma nova holding, denominada PARINAMA Participações e Investimentos SGPS SA (designada outrora Numercomplet SGPS Unipessoal Lda.). Ana Maria Caetano segue, assim, um projecto empresarial próprio e autónomo, o qual é integrado, entre outras, pela participação de 11% na Soares da Costa SA, e pela totalidade do capital social da Caetano Coatings (esta detém a unidade industrial do Carregado, relativa a componentes automóveis e pinturas industriais)[6] .

O empresário sofria há bastante tempo de doença terminal tendo o seu estado de saúde piorado significativamente acabando por falecer no dia 27 de Junho de 2011 no Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos.[7] [8]

À data da sua morte, a fortuna de Caetano estava avaliada em 637.4 milhões de Euros, ou seja, o oitavo mais rico em Portugal[9] . Na mesma altura, o Grupo Salvador Caetano tinha mais de 6800 colaboradores e 150 empresas[10]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f g Morreu Salvador Caetano, o empresário que “veio para ficar e ficou mesmo” (em português) Rádio e Televisão de Portugal Rádio e Televisão de Portugal (27 de Junho de 2011). Visitado em 30 de Junho de 2011.
  2. Partilhas na família Caetano jornal Expresso (27 de Junho de 2011). Visitado em 30 de Junho de 2011.
  3. a b "Um cidadão que se orgulha de ter feito os possíveis pelo desenvolvimento do país" SAPO SAPO (27 de Junho de 2011). Visitado em 30 de Junho de 2011.
  4. A Toyota em Portugal - Cronologia (em português) Toyota Portugal. Visitado em 30 de Junho de 2011.
  5. a b Grupo Salvador Caetano - Quem somos - Fundador Grupo Salvador Caetano. Visitado em 30 de Junho de 2011.
  6. Grupo Salvador Caetano tem nova estrutura lusomotores.com lusomotores.com (4 de Fevereiro de 2010). Visitado em 30 de Junho de 2011.
  7. Morreu Salvador Caetano (em português) TVI24 TVI24 (27 de Junho de 2011). Visitado em 27 de junho de 2011.
  8. Faleceu Salvador Caetano (em português) Jornal de Notícias (27 de Junho de 2011). Visitado em 27 de junho de 2011.
  9. O ‘Senhor Toyota’ que fez fortuna Cofina (27 de Junho de 2011). Visitado em 30 de Junho de 2011.
  10. Salvador Caetano deixou grupo com 150 empresas e 6800 trabalhadores Rádio e Televisão de Portugal Rádio e Televisão de Portugal (28 de Junho de 2011). Visitado em 30 de Junho de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Personalidades, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.