Sandahl Bergman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sandhal Bergman)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde outubro de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Sandahl Bergman
Nome completo Sandahl Bergman
Nascimento 14 de novembro de 1951 (63 anos)
Kansas City, Kansas
 Estados Unidos
Ocupação atriz, dançarina
Cônjuge Josh Taylor (divorciada)
Atividade 1978 - presente
Prêmios Globo de Ouro
Nova Estrela Feminina
Conan the Barbarian - 1983
Outros prêmios
Estados Unidos Saturn Awards: Melhor atriz
Conan the Barbarian - 1983
IMDb: (inglês)

Sandahl Bergman (Kansas City, 14 de novembro de 1951) é uma dançarina e atriz norte-americana, vencedora do Globo de Ouro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Dança[editar | editar código-fonte]

Depois da infância e adolescência passada no Kansas, nos anos 70 Sandhal mudou-se para Nova York e começou a dançar em alguns musicais da Broadway. Loira, corpo perfeito e 1,78 m, chamou a atenção do diretor e coreógrafo Bob Fosse, que a escalou como dançarina reserva do musical Pippin, dirigido por ele. Teve alguns papéis em outros musicais, até fazer parte do corpo de atores/bailarinos de A Chorus Line, então o grande fenômeno de crítica e público da Broadway, como "Judy", depois que vários dos atores e bailarinos originais deixaram o show em 1977.[1]

Foi novamente escalada por Fosse no aclamado musical Dancin', de 1978, que contou com vários dos principais dançarinos da Broadway na época.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Sua estréia nas telas aconteceu com um pequeno papel num filme para televisão, logo seguido por outro, de maior visibilidade, no filme-musical All That Jazz, também dirigido por Fosse, sucesso de público e crítica e vencedor da Palma de Ouro do Festival de Cannes. Também participou do filme Xanadu, de 1980, com Olivia Newton-John.[2]

Sandhal tornou-se conhecida internacionalmente em 1982, ao estrelar, ao lado de Arnold Schwarzenegger o filme Conan, o Bárbaro, pelo qual acabou recebendo o Globo de Ouro de Atriz Revelação.[2] Como não havia nenhuma dublê disponível com suas características físicas, ela aprendeu a fazer sozinha todas cenas de seu personagem que necessitavam um dublê. Três anos depois, voltou a participar de outro filme com Arnold Schwarzenegger, Red Sonja, no qual optou por representar a vilã Gedren ao invés da heroína do papel-título, para o qual havia sido convidada.

Após os filmes de Conan, Sandhal atuou em pequenos papéis em diversos filmes, de maior ou menor expressão, e casou-se pela primeira vez aos 45 anos, em 1996.[2] Seu último filme, num papel de dançarina aos 52 anos, foi realizado em 2003, The Singing Detective, com Adrien Brody e Mel Gibson.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Filmografia parcial[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Estados Unidos Globo de Ouro

Estados Unidos Saturn Awards

Indicações[editar | editar código-fonte]

Estados Unidos Framboesa de Ouro

Referências

  1. Sandahl Bergman Internet Broadway Database. Visitado em 16/05/2011.
  2. a b c S a n d a h l B e r g m a n I n t e r v i e. Visitado em 16/05/2011.
  3. 1983 Golden Globe

Ligações externas[editar | editar código-fonte]