Sergey Ovchinnikov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ovchinnikov
Ovchina.JPG
Informações pessoais
Nome completo Sergey Ivanovich Ovchinnikov
Data de nasc. 11 de Outubro de 1970 (44 anos)
Local de nasc. Moscou, Flag of the Soviet Union (1955-1980).svg União Soviética
Nacionalidade Russo
Altura 1,85 m
Apelido Chefe
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Goleiro
Clubes de juventude
1982-1990 União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Dínamo de Moscou
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1988-1989
1990
1991–1997
1998–1999
1999–2000
2000–2002
2002–2005
2006
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Dínamo-2
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Dínamo Sokhumi
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas/Rússia Lokomotiv de Moscou
Portugal Benfica
Portugal Alverca
Portugal Porto
Rússia Lokomotiv de Moscou
Rússia Dínamo de Moscou
71 (0)
33 (0)
190 (0)
20 (0)
27 (0)
42 (0)
156 (0)
18 (0)
Seleção nacional
1993–2005 Flag of Russia.svg Rússia 35 (0)

Sergey Ivanovich Ovchinnikov - em russo, Сергей Иванович Овчинников Moscou, 11 de outubro de 1970) é um ex-futebolista russo que jogava como goleiro. Atualmente é treinador de goleiros da Seleção Russa de Futebol.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ovchinnikov iniciou sua carreira em 1988, no Dínamo-2. Em 1990, jogaria pelo Dínamo Sokhumi antes de ser contratado pelo Lokomotiv de Moscou no ano seguinte, onde viveria sua primeira grande fase, atuando em 190 partidas até 1997, quando transferiu-se para o futebol português, sendo contratado pelo Benfica, onde defenderia a baliza dos Encarnados por 25 vezes.

Até 2002, vestiria as camisas de Alverca e Porto, quando acertou sua volta ao Lokomotiv em 2002, onde viveria novamente uma boa fase, jogando 156 partidas. Em 2006, regressou ao Dínamo, onde acabaria dispensado no ano seguinte. Um fator determinante para a expulsão de Ovchinnikov do clube foi a discussão com o árbitro Igor Zakharov, que lhe rendeu cinco jogos de suspensão.

Sem ter encontrado outro time para seguir a carreira, o goleiro chegou a ser sondado pelo CSKA para suprir a ausência de Akinfeyev, que se encontrava lesionado. Mas Ovchinnikov não aceitou a proposta e decidiu encerrar a trajetória como jogador aos 36 anos.

Seleção[editar | editar código-fonte]

Com a Seleção Russa, Ovchinnikov atuou em 35 jogos entre 1993 e 2005. A despeito de sua boa fase no Lokomotiv, não foi convocado por Pavel Sadyrin para a Copa de 1994, a primeira do país como independente, mas seria incluído entre os 23 convocados por Oleg Romantsev para a Eurocopa de 1996.

Era nome certo na Copa de 2002, também por causa de sua boa fase no Lokomotiv. Mas um desentendimento com Romantsev inviabilizou sua convocação - Ruslan Nigmatullin foi chamado para seu lugar. Na Eurocopa de 2004, seu primeiro - e único - torneio como titular, ficou negativamente marcado pela expulsão no jogo frente à Seleção de Portugal, ficando de fora do resto da competição, dando lugar ao jovem Igor Akinfeyev.

A última partida do "Chefe" (como o goleiro era conhecido) foi contra a Alemanha, onde apesar de ter levado dois gols, buscou forças para chegar ao empate.

Carreira de técnico[editar | editar código-fonte]

Após encerrar a carreira, Ovchinnikov iniciaria a carreira de técnico de clubes apenas em 2009, no comando do Kuban Krasnodar. Trabalharia ainda em Dínamo Briansk e Dinamo Minsk até 2011, quando foi demitido do time bielorrusso.

Desde 2012, exerce a função de treinador de goleiros na Seleção Russa.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]