Sudetos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Região dos Sudetos

Sudetos ou Sudetas é o nome de uma cadeia de montanhas na fronteira entre a República Checa a Polônia e a Alemanha. Por metonímia, o termo designa também as populações de origem alemã dessas regiões.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A cadeia montanhosa dos Sudetos (cuja denominação remonta a Ptolomeu, por volta do ano 150) ocupa uma extensão de 320 quilômetros num eixo noroeste-sudeste, servindo de fronteira natural entre a região polonesa da Silésia e as regiões checas da Boêmia e da Morávia. Sua largura varia entre 30 e 45 km e seu ponto culminante atinge 1 602 metros de altitude (monte Sněžka, em checo; Schneekoppe em alemão; Śnieżka em polonês, na serra de nome Krkonoše, em checo; Riesengebirge em alemão; Karkonosze em polonês).

História[editar | editar código-fonte]

O nome "Sudetos" (Sudetenland em alemão; Sudety em tcheco e em polonês) não designa uma região histórica da Europa (tal como Boêmia, Morávia e Silésia), de modo que é difícil contar uma única história do local. Apenas a partir do século XX é que se tornou comum usar o termo para designar as três regiões limítrofes como uma só região, por força da questão dos alemães sudetos .


Até 1919[editar | editar código-fonte]

A região era habitada por tribos celtas de origem germânica, até a ocupação da área pelos checos. Na Idade Média (séculos XII e XII), os duques da Boêmia convidaram populações de origem germânica para a colonização dessas terras. A convivência pacífica entre os dois povos apenas era entrecortada por conflitos religiosos - não tanto étnicos.

Os sudetos fizeram parte do Sacro Império Romano-Germânico e em 1526 caíram sob a tutela dos Habsburgos. De 1815 a 1866, integraram a Liga Alemã, período durante o qual elegeram membros do parlamento que se reuniu na igreja de São Paulo, em Frankfurt, em 1848.

Da Guerra Austro-prussiana até o fim da Primeira Guerra Mundial, a região fez parte do Império Austro-Húngaro. A partir de 1919, passou a fazer parte da recém-criada Checoslováquia.

Os sudetos[editar | editar código-fonte]

Designa-se pela expressão sudetos alemães ou simplesmente sudetos as populações germanófonas que habitavam a Boêmia e a Morávia (respectivamente, Čechy e Morava, em checo), perfazendo algo em torno de 3,2 milhões de indivíduos, os quais representavam, no início do século XX, aproximadamente 36 % da população total da Boêmia. Já antes da formação da Checoslováquia, os sudetos invocavam o direito à auto-determinação, pleiteando a sua reunião aos demais povos germânicos da Áustria e da Alemanha sob um só Estado. Essa aspiração levou à formação do "Partido Alemão dos Sudetos", em 1933.

Esse partido, que contava com o apoio de Hitler, tinha inicialmente um programa autonomista. Com o passar do tempo, porém, passou a defender a anexação ao Reich, no que contou com o apoio dos nazistas. De outro lado, os partidários da anexação atuaram como quinta coluna alemã, quando da invasão das tropas de Hitler. Porém, é importante ressaltar que nem todos os sudetos apoiavam o governo nazista, havendo inclusive social-democratas que foram obrigados a emigrar para Londres.

Apesar das concessões feitas pelo governo de Praga, Hitler deu um ultimato à Checoslováquia no dia 26 de setembro de 1938, tendo imposto suas pretensões na conferência européia, que resultou no Acordo de Munique, em 29 e 30 de setembro. O plebiscito previsto no acordo foi atropelado pela ocupação alemã, que ocorreu já no dia seguinte, 1º de outubro, retirando uma área de cerca de 30 mil quilômetros quadrados da Checoslováquia, sem que o Reino Unido e a França reagissem de modo efetivo.

Depois de 1945[editar | editar código-fonte]

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945, a Checoslováquia recuperou o território dos Sudetos, de onde as populações germânicas foram expulsas ou exterminadas em massa, em cumprimento aos "decretos Beneš" (do nome do presidente que os assinou, Edvard Beneš). O êxodo dos Sudetos provoca, até hoje, tensões diplomáticas entre a Alemanha e a República Checa.

A região é atualmente um destino turístico bastante procurado pelos que desejam fazer caminhadas e praticar esportes de inverno.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sudetos