Ted Healy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ted Healy
Ted Healy no trailer de The Casino Murder Case.
Nome completo Charles Ernest Lee Nash
Nascimento 1 de Outubro de 1896
Kaufman, Texas, Estados Unidos
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Morte 21 de dezembro de 1937 (41 anos)
Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos
Ocupação Ator, comediante
Cônjuge Betty Brown (1922-1932)
Betty Hickman (1936-1937)
Atividade 1912 - 1937
IMDb: (inglês)


Ted Healy, nascido Charles Ernest Lee Nash (1 de outubro de 189621 de Dezembro de 1937) foi um ator e comediante estadunidense. Foi o primeiro empregador dos três patetas, famoso grupo de humor estadunidense, mas também teve uma bem sucedida carreira.

Healy teve a primeira caricatura desenhada por Alex Gard para enfeitar as paredes do Sardi's, um famoso restaurante localizado em Nova York.[1]

A vida de Healy[editar | editar código-fonte]

Healy nasceu em Kaufman, estado do Texas, nos EUA[2] , como Charles Ernest Lee Nash, e foi apelidado de Lee. Em 1912, Nash e seu amigo de infância Harry Moses Horwitz (mais tarde conhecido como Moe Howard dos três patetas) se juntaram a companhia de Annette Kellerman, num espetáculo de vaudeville que incluía quatro rapazes. Contudo, o trabalho terminou rapidamente, após um acidente no palco. Nash e Howard, então, seguiram caminhos diferentes. Nash fundou uma conpanhia de vaudeville e adotou o nome artístico de Ted Healy.

A companhia de Healy foi um sucesso, e ele logo se firmou como comediante e mestre de cerimônias. Ele contratou artistas para o seu espetáculo no palco, incluindo sua nova esposa Betty. Quando alguns de seus acrobatas saíram em 1922, Moe Howard respondeu ao anúncio para substituí-los. Como Howard nao era acrobata, Healy contratou seu velho amigo como um fantoche ( termo utilizado para definir alguém que personifica um membro do público que é chamado ao palco).

O início dos três patetas[editar | editar código-fonte]

O irmão de Howard Shemp juntou-se ao espetáculo em 1923, e Larry Fine em 1925. As peças de vaudeville de Healy ( como Uma noite em Veneza, Uma noite na Espanha, e Noites Novaiorquinas ), incluíram o trio com vários nomes, assim como Ted interpretando um cavalheiro sulista, mas nunca como Ted Healy e os três patetas.

Moe Howard fez uma pausa em 1927 após o nascimento de sua filha. O grupo se reuniu em 1928 e apareceu em várias produções da Broadway, levando a uma aparição no filme de 1930 Soup to Nuts . Em 1931, os três patetas romperam com Healy após uma disputa sobre um contrato de cinema. Eles começaram a trabalhar por conta própria, usando apelidos, como "The Three Lost Souls" e "Howard, e Howard Fine", muitas vezes utilizando parte dos roteiros dos espetáculos de Healy. Healy posteriormente os processou pela utilização de seu material. No entanto, os roteiros pertenciam a corporação de teatro Shuberts ( para quem as roteiros foram produzidos), e desde que os três patetas tinham a permissão do Shuberts para usá-lo, Healy perdeu o processo.

Healy, em seguida, contratou um novo grupo, formado por Eddie Moran, logo substituído por Richard Hakins, Jack Wolf, e Paul Garner. Os três patetas voltaram ao espetáculo de Healy em 1932, mas Shemp abandonou o grupo, pouco depois, sendo substituído por seu irmão mais novo Curly Howard. Contudo, voltaram a se separar no início de 1934.

Depois dos Três Patetas[editar | editar código-fonte]

Healy teve uma carreira promissora no cinema, onde foi bem sucedido em papéis cômicos, onde ele era freqüentemente com reunido com novos "patetas", incluindo Jimmy Brewster, Red Pearson e Glasser Sammy e em papéis dramáticos . Depois que os três patetas deixaram seu grupo em 1934, Healy apareceu numa sucessão de filmes da 20th Century Fox, Warner Brothers e MGM. Durante este período, Healy passou a usar uma peruca em público.[3]

A morte súbita[editar | editar código-fonte]

Uma nuvem de mistério ainda paira sobre a causa da morte prematura de Healy. Atribuiu-se a graves ferimentos na cabeça sofridos em uma boate durante a comemoração do nascimento de seu primeiro filho. Relatórios contraditórios afirmam que o comediante morreu de infarto do miocárdio em sua casa em Los Angeles.

Dois dias antes de sua morte, Healy visitou a esposa de Moe Howard, Helen, em seu apartamento em Hollywood com a notícia de que Betty Hickman, sua segunda esposa, estava grávida. Animado com a perspectiva de seu primeiro filho, disse à esposa de Howard, "Vou fazê-lo o garoto mais rico do mundo." Howard declarou mais tarde em uma entrevista que Healy sempre quis ter filhos e que foi irônico que o nascimento iminente de seu primeiro filho antecedeu a sua própria morte. Howard lembrou: "Ele era louco por crianças. Ele costumava visitar as nossas casas e invejava o fato de que todos nós estávamos casados e tínhamos filhos. Healy sempre adorou crianças e, muitas vezes, deu festas de Natal para jovens carentes e gastava centenas de dólares em brinquedos."[4]

No momento da morte de Healy, os três patetas (composto por Moe, Larry e Curly) estavam no Grand Central Terminal em Nova Iorque preparando-se para ir a Boston. Antes da partida, Howard chamou Rube Jackter, chefe do departamento de vendas da Columbia Pictures, para confirmar o seu espetáculo em benefício do Hospital de crianças de Boston. Durante a conversa, Jackter disse Howard que o editor da noite do The New York Times queria falar com ele. Howard telefonou para o Times. O editor, sem saudá-lo, perguntou secamente: "É Moe?" Howard disse que era. O editor então, perguntou: "Você gostaria de fazer uma declaração sobre a morte de Ted Healy?" Howard ficou atordoado. Deixou cair o telefone. Cruzando os braços sobre a cabeça, Howard começou a soluçar. Curly e Larry correram para a cabine de telefone para avisar Howard que seu trem estava prestes a sair. Eles o encontraram, chorando. Howard raramente mostrava abertamente suas emoções, e não explicou o motivo de seu colapso emocional até que embarcou no trem. Quando eles chegaram de volta a Hollywood, souberam os detalhes da morte de Healy de um amigo escritor, Henry Taylor. Taylor disse a Howard que Healy tinha saído para beber no clube noturno Trocadero no Sunset Strip, e brigou com três rapazes de faculdade. Healy chamou-lhes de nomes vis e se ofereceu para ir para fora do clube para cuidar deles, um de cada vez. Uma vez lá fora, Ted não teve chance de levantar os punhos. Os três homens o atacaram, derrubando-o no chão e o chutaram na cabeça, costelas e no estômago. Um amigo de Healy, o ator Joe Frisco entrou em cena, tirou-o da calçada e o levou para seu apartamento, aonde Ted morreu de concussão cerebral.[5]

No entanto, uma outra versão muito diferente afirma que Healy foi espancado até a morte pela lenda do cinema Wallace Beery, Albert R. Broccoli (mais tarde produtor de filmes de James Bond) e um primo deste, Pat DiCicco, que era agente e produtor de filmes, alem de ser um mafioso que trabalhava para Lucky Luciano. Esta versão aparece no livro de E.J. Fleming The Fixers:: Eddie Mannix, Howard Strickling, e Máquina de Publicidade da MGM. Sob as ordens do chefe de estúdio Louis B. Mayer, a MGM enviou Beery, uma de suas propriedades mais valiosas, para a Europa durante vários meses, enquanto a história dos "três rapazes da faculdade" foi fabricada para ocultar a verdade. (Registros de imigração confirmam uma viagem de quatro meses para a Europa por parte Beery imediatamente após a morte de Healy, terminando 17 abril, 1938.[6]

Apesar de seu salário considerável, Ted Healy morreu sem um tostão. Membros da equipe da MGM iniciaram um fundo para pagar seu enterro. Moe Howard mencionou mais tarde que o produtor Bryan Foy, membro de uma família famosa do vaudeville, contribuiu com uma parte considerável para o funeral. De acordo com Howard, mesmo no auge de sua carreira no palco, Ted recusou-se a economizar dinheiro e gastava cada centavo do seu salário tão rápido quanto ele ganhava. Healy gostava de apostar em cavalos, e o sua leitura favorita era a programação das corridas.

Healy deixou viúva, Betty Hickman, com quem se casou em 15 de maio de 1936 e seu filho, John Jacob Nash - que foi batizado na Igreja de Santo Agostinho, uma semana após a morte de Healy.

Ted Healy está enterrado no cemitério Calvário em Los Angeles, Califórnia.[7]

Referências

  1. The New York Public Library Inventory of Sardi's Caricatures
  2. World War I Draft Registration Roll #1544265, California > San Francisco City >, Draft Board 13 > Draft Card N, #73
  3. Maurer, Joan Howard; Jeff Lenburg, Greg Lenburg. The Three Stooges Scrapbook. [S.l.]: Citadel Press, 1982. ISBN 0806509465.
  4. Howard, Moe. (1982) The Three Stooges Scrapbook, pp. 14-15; Citadel Press. ISBN 0-8065-0803-5
  5. Howard, Moe. (1977, rev. 1979) Moe Howard and the Three Stooges, p. 39; Citadel Press. ISBN 978-0806507231
  6. Ile de France passenger list, p. 117, line 9, Microfilm roll T715_6140
  7. Ted Healy (em inglês) no Find a Grave.