Teresa Roby

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde julho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Teresa Roby
Nome completo Teresa Luísa Domingos de Faria Roby Amorim
Nascimento 18 de Julho de 1957
Caldas da Rainha, Portugal
Morte 19 de Fevereiro de 2002 (44 anos)
Porto, Portugal
Nacionalidade Portugal Português
Ocupação Actriz

Teresa Luísa Domingos de Faria Roby Amorim (Caldas da Rainha, 18 de Julho de 1957Porto, 19 de Fevereiro de 2002) foi uma actriz portuguesa.

Filha do jornalista José Justino de Faria Roby Amorim e de Maria Esmeralda Marques Domingos, e irmã do também jornalista Nuno Roby Amorim, a actriz iniciou-se nos palcos na década de 1970, tendo integrado o elenco do Teatro Nacional Dona Maria II e de várias companhias independentes como a Cornucópia, a Casa da Comédia, o Novo Grupo de Teatro ou a Seiva Trupe. Ficou célebre o seu trabalho na peça A Paixão, segundo Pier Paolo Pasolini, encenada em 1979 por Filipe La Féria, pela sua intensidade e total entrega.

Em 2001, já doente, integrou o elenco de "Primárias", uma peça levada à cena no Porto pelo Teatro Bruto.

Teresa Roby participou igualmente em diversos filmes como "Jogo de Mão" (1984), "A Idade Maior" (1991) da realizadora Teresa Villaverde - que lhe valeu um prémio de interpretação no Festival Internacional de Cinema de Dunquerque - "Cinco Dias, Cinco Noites" (1996), inspirado num livro de Manuel Tiago, "Corte de Cabelo" (1996) de Joaquim Sapinho, ou "Monsanto" (2000), um telefilme para a SIC.

Grande fumadora, faleceu vítima de cancro do pulmão, aos 44 anos.

Televisão[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]