Tomás Balduíno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tomás Balduíno, OP
Bispo da Igreja Católica
Diocese de Goiás

Título

Bispo Emérito de Goiás
Ordenação e Nomeação
Ordenação Presbiteral 4 de julho de 1948
Ordenação Episcopal 26 de novembro de 1967
Lema Episcopal HOMINES CAPIENS
Dados Pessoais
Nascimento Posse, 31 de dezembro de 1922
Falecimento 2 de maio de 2014 (91 anos)
dados em catholic-hierarchy.org
Bispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Tomás Balduíno OP (nome de nascimento Paulo Balduino de Sousa Décio[1] , Posse, 31 de dezembro de 1922Goiânia, 2 de maio de 2014) foi um bispo e teólogo católico brasileiro, bispo-emérito de Goiás e assessor da Comissão Pastoral da Terra. Pertenceu à Ordem dominicana.

Teve um papel de destaque dentro da Igreja Católica, nas questões referentes à reforma agrária e aos direitos dos povos indígenas.[2] Participou da criação do Cimi, em 1972, da qual foi presidente entre 1980 e 1984, e da CPT, em 1975, da qual presidiu de 1999 a 2005.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Goiás, estudou filosofia no seminário dos dominicanos em São Paulo. Ordenou-se presbítero em 1948. Seus estudos de Teologia foram efetuados em Saint Maximin, na França, onde concluiu o mestrado em 1950. Pós-graduou-se em Antropologia e Lingüística pela Universidade de Brasília em 1965.[4]

Logo após ordenado, foi professor de Filosofia na Faculdade de Filosofia de Uberaba-MG. De 1956 a 1964 foi superior da Missão Dominicana e pároco em Conceição do Araguaia, estado do Pará. Em 1966 foi eleito Prelado coadjutor da Prelazia de Santissima Conceição do Araguaia, hoje Diocese de Marabá. Foi ordenado bispo da Diocese de Goiás em 26 de novembro de 1967. Ao todo, viveu aí por 11 anos.

Dom Balduíno, em Roma, com o cartaz da conferência sobre Dom Romero, em março de 2009.

Nesta missão teve grande contato com a vida dos índios e lavradores, assumindo sua causa. Foi co-fundador do Conselho Indigenista Missionário em 1972 e seu segundo presidente. Ajudou também a fundar a Comissão Pastoral da Terra, em 1975, sendo seu presidente entre 1997-1999.

De 1967 a 1998 foi bispo da diocese de Goiás. Foi personagem fundamental no processo de criação do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), em 1972, e da Comissão Pastoral da Terra (CPT), em 1975. Foi presidente do CIMI, de 1980 a 1984, e presidente da CPT, de 1999 a 2005.[5] Em 2 de dezembro de 1998 tornou-se bispo-emérito de Goiás.

Em 2006 recebeu o Prêmio de Direitos do Homem Dr. João Madeira Cardoso, pela Fundação Mariana Seixas, de Viseu, Portugal, em colaboração com o Conselho Distrital de Coimbra da Ordem dos Advogados.

Também em 2006 recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Católica de Goiás por sua luta pela cidadania e direitos humanos.

Em 2008 recebeu o prêmio Reflections of Hope, da Oklahoma City National Memorial Foudation, como exemplo de esperança na solução das causas que levam a miséria de tantas pessoas em todo o mundo.[5]

De 22 a 29 de março 2009 foi em Roma para participar às palestras em homenagem de Dom Oscar Romero e dos 29 anos do seu assassinato.

Em abril de 2014 ficou internado de por dez dias em Goiânia. O religioso morreu em decorrência de uma tromboembolia pulmonar no dia 2 de maio de 2014.[6]

O corpo de d. Tomás Balduíno foi sepultado no dia 5 de maio, no interior da catedral Nossa Senhora de Santana, na cidade de Goiás. Ao velório e enterro do bispo, compareceram trabalhadores rurais sem terra, indígenas e religiosos, além de autoridades locais.[7]

Segundo comunicado divulgado pela Comissão Pastoral da Terra, "Dom Tomás lutou por toda sua vida pela defesa dos direitos dos pobres da terra, dos indígenas, das demais comunidades tradicionais, e por justiça social.[5]

Referências

  1. Corpo de dom Tomás Balduino é levado para a cidade de Goiás
  2. Bruno Molieno (03 de maio de 2014). Morre em Goiás dom Tomás Balduino, um dos criadores da Pastoral da Terra (em português). Folha de S.Paulo. Página visitada em 3 de maio de 2014.
  3. Agência Brasil e CPT (3 de maio de 2014). Morre d. Tomás Balduíno, um dos fundadores da Comissão Pastoral da Terra (em português). Rede Brasil Atual. Página visitada em 3 de maio de 2014.
  4. Biografia de dom Tomás Balduíno. Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Página visitada em 24 de janeiro de 2013.
  5. a b c Morreu Dom Tomás Balduíno, o bispo da Reforma Agrária e dos indígenas. Por Altamiro Borges. Carta Maior, 03 de maio de 2014
  6. CPT (03 de maio de 2014). Nota de Falecimento: Dom Tomás Balduino, fundador da CPT, fez a sua páscoa (em português). Comissão Pastoral da Terra. Página visitada em 03 de maio de 2014.
  7. D. Tomás é enterrado na igreja matriz de Goiás. Uol / Agência Estado, 5 de maio de 2014.