Travis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Travis
Travis band zz.jpg
Travis ao vivo.
Informação geral
Origem Glasgow, Escócia
País  Reino Unido
Gênero(s) Rock alternativo
Indie rock
Pop rock
Britpop
Período em atividade 1990 - atualmente
Gravadora(s) Epic Records
Red Telephone Box
Independiente Records
Página oficial Site Oficial
Integrantes Neil Primrose
Fran Healy
Andy Dunlop
Dougie Payne

Travis é uma banda escocesa, formada por Neil Primrose (baterista), Fran Healy (vocalista), Andy Dunlop (guitarrista) e Dougie Payne (baixista) em Glasgow em 1990.

História[editar | editar código-fonte]

Formação e anos iniciais (1990–1995)[editar | editar código-fonte]

O Travis foi formado por garotos na escola de arte de Glasgow que resolveram fazer música para expressar seus sentimentos. Suas músicas tinham uma levada pop, com uma fórmula clássica: um rock de levada mais acústica, aliado a letras que podem ir do romântico ao melancólico, passando pelo tema "álcool + garotas". E também com influências quase que comuns a todas as bandas do britpop dos anos 90: Beatles e blues.

A banda foi formada em 1991, com o nome de Glass Onion e com três dos atuais quatro integrantes: Fran Healy (vocais), Neil Primrose (bateria) e Andy Dunlop (guitarra). Em 1994 veio a mudança do nome para Travis, tirado de um personagem do filme "Paris, Texas". E em 1996 integrou a banda como baixista Dougie Payne, um antigo amigo de Healy da escola de arte, que nunca tinha tocado o instrumento antes. Foi com essa formação que eles gravam "Good Feeling".

Good Feeling (1996–1998)[editar | editar código-fonte]

O álbum "Good Feeling" foi produzido por Steve Lillywhite e lançado pela Independiente, em 1996. Já com esse álbum a banda chamou atenção, com canções como "Happy", "Good Feeling" e "All I Want to Do Is Rock", além de algumas das tradicionais baladas da banda, como "More Than Us". "Good Feeling" ainda rendeu uma declaração pública de Noel Gallagher, dizendo-se um fã do quarteto.

The Man Who (1999–2000)[editar | editar código-fonte]

No entanto, foi com "The Man Who" que os rapazes de Glasgow conseguiram alcançar o topo das paradas britânicas, especialmente com a canção "Why does it always rain on me". Assim como em "Good Feeling", as canções são românticas e melancólicas, com guitarras um pouco mais suaves que no disco anterior, mas com um forte apelo pop. A guitarra base, na maioria das vezes, é substituída por um violão, o que deixa as músicas ainda mais melancólicas. Esse álbum saiu em 1999, com produção de Nigel Godrich (Radiohead) e Mike Hedges (Manic Street Preachers) e contou com uma pequena polêmica: a de que a sua primeira faixa, "Writing to Reach You", seria um plágio de "Wonderwall", do Oasis. A introdução é, de fato bem semelhante, mas como se sabendo desta semelhança, a letra da música pergunta: "what´s a Wonderwall anyway?". Quando questionado sobre isso, Healy simplesmente disse "só são acordes".

The Invisible Band (2001–2002)[editar | editar código-fonte]

O terceiro álbum do Travis foi "The Invisible Band", de 2001, também com a produção de Godrich. O primeiro single de trabalho foi "Sing", uma música suave e com um bandolim. A letra foi dedicada à namorada de Healy, pois, segundo ele, ela tinha vergonha de cantar as músicas do Travis que tocavam no rádio. Outros singles lançados foram "Side" e "Flowers in the Window".

Em 2001, é lançado no Reino Unido o DVD "More Than Us", que contém uma apresentação da banda em Glasgow. O trabalho é lançado no resto do mundo no ano seguinte.

12 Memories(2003-2005)[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2003 sai o quarto disco do Travis, intitulado "12 Memories". O álbum é recebido de maneira morna pela crítica. Trata-se de um álbum menos acessível do que "The Invisible Band", sem os hits instantâneos que seu anterior trazia. Os singles de "12 Memories" foram "Re-offender", "The Beautiful Occupation" e "Love Will Come Through".

Em 2004, acontece o lançamento de mais um DVD: "At the Palace", que mostra a banda se apresentando no Alexandra Palace, em Londres.

The Boy with No Name (2007)[editar | editar código-fonte]

Com o novo álbum The Boy With No Name Travis procura uma rima diferenciada dos demais discos, nem por isso menos pop e com sons mais experimentais e harmoniosos; inspirações sonoras que remetem ao "Yo la tengo".

Ode to J. Smith (2008)[editar | editar código-fonte]

Gravado entre Fevereiro e Março de 2008, com forte influência dos Beatles , o álbum tem como marca a simplicidade e a velocidade.Os singles do Cd são a faixa homônima e "Song to Self".

Where You Stand (2013)[editar | editar código-fonte]

O novo álbum de inéditas da banda teve seu lançamento mundial no dia 19 de agosto de 2013.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1997 - Good Feeling
  • 1999 - The Man Who
  • 2001 - The Invisible band
  • 2003 - 12 Memories
  • 2004 - The Singles
  • 2007 - The Boy with No Name
  • 2008 - Ode to J Smith
  • 2013 - Where You Stand

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flag of the United Kingdom.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical do Reino Unido, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.