Vitor Hugo (ator)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde janeiro de 2010) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Vitor Hugo
Nome completo Vitor Hugo Azevedo Cardoso Nascimento
Nascimento 3 de março de 1977 (37 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade  Brasil
Ocupação Ator

Vitor Hugo Azevedo Cardoso Nascimento (Rio de Janeiro, 3 de março de 1977) é um ator e diretor teatral brasileiro.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Bacharel e licenciado em Filosofia pela PUC do Rio de Janeiro, e pós-graduando em Arte e Filosofia pela mesma universidade.[1]

Empresário do ramo cultural, é diretor da Agarina Produções Artísticas. Vencedor do Prêmio Coca-Cola de Teatro na categoria Melhor Ator Revelação, aos 15 anos de idade, no ano de 1992, foi indicado ao Prêmio Shell de Teatro Rio, pela direção do espetáculo Capitães da Areia, e ao Prêmio Contigo de Televisão Brasileira, em 2009, na categoria de melhor ator coadjuvante.

Iniciou a carreira de ator em 1987, aos 10 anos de idade. Estreou na TV em 1989, na extinta TV Manchete, na minissérie Na Rede de Intrigas, tendo também atuado na novela Ana Raio e Zé Trovão, em 1990 na mesma emissora.

Em 1992 estreou no teatro em Capitães da Areia, encenado no Teatro Vannucci, Rio de Janeiro. Elogiado pelos principais críticos teatrais cariocas, o ator, então com 15 anos, recebeu o Prêmio Coca-Cola na categoria de melhor ator revelação. O sucesso nos palcos o levou à sua estreia na TV Globo, no mesmo ano de 1992, na novela Perigosas Peruas.

Aos 16 anos fundou uma cooperativa de jovens atores, nomeada Companhia dos Bananas, por meio da qual produziu mais 10 espetáculos teatrais, peças que marcaram a estreia profissional das atrizes Taís Aráujo, Carolina Dieckmann, Nívea Stellmann e Raquel Nunes.

Em 1995 fez sua estreia no cinema, protagonizando, ao lado de Antônio Fagundes, o longa-metragem Fica Comigo, dirigido por Tizuka Yamasaki.

Em 1997 deu início ao desenvolvimento de sua pesquisa teatral, tendo ingressado na faculdade de Filosofia onde se especializou em Estética.

No ano de 2001, inaugurou um centro cultural no bairro do Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro, com ações voltadas para o resgate e a difusão da cultura popular brasileira.

Em 2005, com o patrocínio da Eletrobrás, adaptou, produziu e dirigiu o espetáculo Capitães da Areia, com trilha sonora assinada pelo celebrado percussionista Naná Vasconcelos. O espetáculo foi indicado ao Prêmio Shell de Teatro - Rio.

Em 2008 o ator interpretou o personagem Marreta, na novela Chamas da Vida, da TV Record, atuação que lhe rendeu a indicação ao Prêmio Contigo de Televisão Brasileira, na categoria de melhor ator coadjuvante.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Televisão
Ano Título Papel
1989 Na Rede de Intrigas Arthurzinho
1991 Ana Raio e Zé Trovão Pedro Piá
1992 Perigosas Peruas Caco
1993 Sex Appeal Beto
1996 Confissões de Adolescente André
1997 Você Decide Vários Personagens
1998 Corpo Dourado Joca
2004 Cabocla Tião
2006 Vidas Opostas João
2006 Alta Estação Apresentador do Debate
2007 O Profeta Antônio Bandido
2008 Chamas da Vida Fernando Teixeira (Marreta)
2010 A História de Ester Teres
2010 Balada, Baladão Fuzil
2012 Rei Davi Mefibosete
2013 José do Egito Judá
2013 Pecado Mortal Vinícius Vieira (Picasso)

Cinema[editar | editar código-fonte]

Produção Personagem Ano
Fica Comigo Wan 1995
Xuxa Requebra Guto 1999

Teatro[editar | editar código-fonte]

Como ator
  • 1992 - Capitães da Areia. Autoria: Jorge Amado. Direção Roberto Bomtempo. Teatro Vannucci, Rio de Janeiro

Indicação ao Prêmio Coca-Cola de Teatro na Categoria Melhor Ator Revelação

  • 1993 - A Gente não tem Cara de Babaca. Direção Zé Carlo Moreno. Teatro Vannucci, Rio de Janeiro
  • 1993 - Banana Split. Autoria: Sandro Cardoso. Direção Paula Horta. Teatro Vannucci, Rio de Janeiro; Teatro Amazonas, Manaus
  • 1994 - A Quarta Companhia. Autoria: Desmar Cardoso. Direção Desmar e Paula Horta. Teatro Leblon, Rio de Janeiro
  • 1997 - Quatro Formas de Amar. Autoria: Thiago Santiago. Direção Rogério Fabiano. Teatro Posto 6, Rio de Janeiro; Teatro Alterosa, Belo Horizonte; Teatro Adolpho Mello, Florianópolis
  • 2005 - Capitães da Areia. Autoria: Jorge Amado. Adaptação e Direção Vitor Hugo. Teatro Vannucci e Teatro Miguel Falabella, Rio de Janeiro
Como diretor
  • 2004 Direção e Produção Executiva do Espetáculo Casamento Suspeitoso. Autoria: Ariano Suassuna. Teatro Vannucci, Rio de Janeiro
  • 2004 Direção e Produção Executiva do Espetáculo Tambores na Noite. Autoria: Bertolt Brecht. Teatro Antônio Fagundes, Rio de Janeiro
  • 2005 Direção e Produção Executiva do Espetáculo Vestido de Noiva. Autoria: Nelson Rodrigues. Teatro Antônio Fagundes, Rio de Janeiro
  • 2005 Direção, Adaptação e Produção Executiva de Capitães da Areia. Autoria: Jorge Amado. Indicação ao Prêmio Shell de Teatro – Rio. Teatro Vannucci e Teatro Miguel Falabella, Rio de Janeiro
  • 2006 Direção, Adaptação do Espetáculo O Círculo dos Mentirosos. Autoria: Jean Claude-Carrière. Teatro Vannucci, Rio de Janeiro
  • 2008 Direção do Espetáculo Procura-se Atriz para Montagem. Autoria: Gino Santos e Mariana Guimarães. Teatro Solar de Botafogo e Teatro Rubens Corrêa, Rio de Janeiro

Referências

  1. a b Museu da Televisão Brasileira (Data desconhecida). Biografia de Vitor Hugo para o Museu da Televisão Brasileira. Página visitada em 20 de Junho de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]