ACPI

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Com o gerenciamento de energia, computadores portáteis podem ficar ligados mais tempo fora da tomada

Em computação, a especificação Advanced Configuration and Power Interface (ACPI), em português Interface Avançada de Configuração e Energia fornece um padrão aberto para a configuração de dispositivos e gerenciamento de energia pelo sistema operacional.

Lançada primeiramente em dezembro de 1996, a ACPI define interfaces independente de plataforma para a descoberta de hardware, configuração, gerenciamento de energia e monitoramento. Ela visava substituir a Advanced Power Management, a MultiProcessor Specification e a especificação BIOS Plug and Play.[1] O padrão trouxe o gerenciamento de energia sob o controle do sistema operacional, como o oposto do sistema anterior centralizado na BIOS, o qual dependia de firmware específico da plataforma para determinar as políticas de gerenciamento de energia e configuração.[2] A especificação é central para o Operating System-directed configuration and Power Management (OSPM), um sistema que implementa a ACPI e que remove as responsabilidades de gerenciamento de dispositivo das interfaces de firmware legadas.

Intel, Microsoft e Toshiba originalmente desenvolveram o padrão. A HP e a Phoenix também participaram mais tarde. Como a tecnologia ACPI ganhou adoção mais ampla com muitos sistemas operacionais e arquiteturas de processadores, o desejo de melhorar o modelo de governança da especificação aumentou significativamente. Em outubro de 2013 os desenvolvedores originais do padrão ACPI concordaram em transferir todos os ativos para o UEFI Forum, onde todo o desenvolvimento futuro terá lugar.[3] A última versão da norma é a "Revisão 6.0", que foi publicada pelo UEFI Forum em abril de 2015.[4]

ACPI tem como objetivo consolidar e melhorar a alimentação existentes e os padrões de configuração para os dispositivos de hardware,[5]fornecendo uma transição a partir de padrões estabelecidos em hardware compatíveis completamente com ACPI, fazendo com que alguns sistemas operacionais removam o suporte ACPI de hardwares.[6]

Definições[editar | editar código-fonte]

Estados de energia globais[editar | editar código-fonte]

G3 
Mechanical Off (desligado mecanicamente).
G2 
Soft Off (desligado por software) — existe uma corrente elétrica mínima e não é seguro desmontar o equipamento; também denominado S5.
G1 
Sleeping (literalmente, "dormindo") — o computador parece desligado mas quando ele "acorda" (wake) o sistema operacional não precisa ser reiniciado.
G0 
Working (funcionando) — apesar de o computador estar ligado, os periféricos podem estar em estados variáveis de conservação de energia.

Estados dentro de sleeping[editar | editar código-fonte]

As especificações da ACPI não dão nome aos seguintes estados, de forma que vários nomes são usados para a mesma coisa, e às vezes um mesmo nome é usado em sentidos diversos.

S1 
Baixa conservação de energia, sem perda do contexto em que a unidade central de processamento (CPU) está trabalhando. Pouco comum.
S2 
Semelhante ao S1, mas o contexto da CPU é perdido, e o sistema operacional é responsável por restabelecer esse contexto quando a máquina "acordar". Pouco comum.
S3 
A memória RAM continua recebendo energia, mas não a CPU e o cache de memória; quando o sistema "acorda", a informação armazenada na RAM é utilizada para restabelecer o estado prévio. No Windows isso é chamado de "modo de espera", em outras situações de "suspender para a RAM".
S4 
Nem a memória RAM recebe energia; quando o computador "acorda", o estado prévio é recuperado através de informações armazenadas no disco rígido. Conhecido como "hibernar" no Windows e "Suspender para o disco" em outros sistemas operacionais.

Estados de energia dos dispositivos[editar | editar código-fonte]

D3 
Off (desligado).
D2-1 
Estados intermediários; especificação depende do tipo de dispositivo.
D0 
Fully-On (ligado).

Estados de energia do processador[editar | editar código-fonte]

C0 
Processando informações
C1-3 
Inativo, mas reativados no caso de instruções, com latência progressivamante maior.

Estados de desempenho[editar | editar código-fonte]

Para dispositivos em D0 e processadores em C0, é possível especificar dois ou mais níveis de consumo de energia sendo P0 o estado de maior consumo. No caso dos processadores, a Intel chama essa tecnologia de SpeedStep e a AMD de Cool'n'Quiet.

Referências

  1. ACPI Overview
  2. Microsoft Corporation; Intel Corporation (February 1996). «APM BIOS Specification». Microsoft Corporation. Consultado em 2 de julho de 2010  Verifique data em: |date= (ajuda)
  3. «ACPI and UEFI forum join forces: here's why it matters». fixedbyvonnie.com. 13 de novembro de 2013. Consultado em 17 de novembro de 2013 
  4. «Advanced Configuration and Power Interface Specification, Version 6.0» (PDF). uefi.org. April 2015. Consultado em 23 de maio de 2015  Verifique data em: |date= (ajuda)
  5. Intel Corporation, Hewlett-Packard, Microsoft, Toshiba, Phoenix Technologies (5 de maio de 2010). «Advanced Configuration and Power Interface Specification, revision 4.0a» (PDF). Consultado em 2 de julho de 2010 
  6. Marshall, Allen. «ACPI in Windows Vista» (PPT). Microsoft Corporation. Consultado em 2 de julho de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]