Adigueia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Adiguésia)
Ir para: navegação, pesquisa
Rússia República da Adigueia

Республика Адыгея (russo)
Адыгэ Республик (adiguês)

 
—  República  —
Bandeira de República da Adigueia
Bandeira
Brasão de armas de República da Adigueia
Brasão de armas
Localização da República da Adiguésia na Rússia.
Localização da República da Adiguésia na Rússia.
País  Rússia
Distrito federal Sul
Região econômica Norte do Cáucaso
Estabelecido em 03 de julho de 1991
Capital Maikop
Administração
 - Líder Murat Kumpilov
Área
 - Total 7 600 km²
População
 - Total 439 996
Informações
Fuso horário UTC+3
Língua oficial Russo e adiguês
IDH (2010) 0,799 (63.º) – alto[1]
Código ISO 3166-2 RU-AD
Sítio www.adygheya.ru

A Adigueia ou Adiguésia (antigamente Adiguéia (FO43))),[2] (em russo: Адыгея, IPA[adɨ'ɟeja]; em adigue: Адыгэ, Adyge) é uma divisão federal da Federação Russa, situada na zona do Cáucaso; consiste de uma pequena república (República da Adiguésia; em russo: Республика Адыгея; em adiguês: Адыгэ Республик, Adyge Respublik) situada no meio do Krai de Krasnodar.

A sua capital é Maykop. Tem 7.600 km² e 447.109 habitantes (2002).

A Adiguésia foi um óblast autónomo entre 1922 e 1991, ano em que foi criada a república. Os russos constituem 66% da população e os adigueus apenas 23%.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se ao norte do Cáucaso, no sopé das montanhas, com planícies a norte, e montanhas a sul. As florestas cobrem quase 40% do seu território. O ponto mais alto de seu território é o Monte Chugush, com 3.238 metros de altitude.

Rios[editar | editar código-fonte]

O rio Kuban, com 870 quilômetros de extensão, é um dos principais rios da região do Cáucaso, e é navegável. Ele faz parte da fronteira entre o norte de Adiguésia e o Krai de Krasnodar. Outros rios importantes na região são:

Lagos[editar | editar código-fonte]

Não existem grandes lagos na Adiguésia. Há vários lagos artificiais, de barragens tais como:

História[editar | editar código-fonte]

Mapa da Adiguésia.

Os adigueus eram os antigos habitantes do noroeste do Cáucaso, por vezes conhecido como circassianos desde o século XIII. O oblast autónomo da Adiguésia foi criado no âmbito do República Socialista Federada Soviética da Rússia, em 27 de julho de 1922, nos territórios de Kuban-Oblast do Mar Negro. Nessa altura, Krasnodar foi o centro administrativo; foi renomeado Oblast Autônomo em 24 de agosto de 1922, logo após a sua criação. Nos dois primeiros anos da sua existência autônoma, o oblast era uma parte do República Socialista Federada Soviética da Rússia (RSFSR), mas a 17 de outubro de 1924 ele foi transferido para a jurisdição do recém-criado Krai do Norte do Cáucaso dentro da RSFSR. Foi renomeado então Oblast Autônomo Adigueu em julho de 1928. Em 10 de janeiro de 1934, a autonomia oblast passaram a fazer parte do novo Krai de Azov-Mar Negro, que foi removido do Krai do Cáucaso do Norte. Maykop foi apresentado como centro administrativo do oblast autônomo em 1936. O Oblast Autônomo Adigueu tornou-se parte do Krai de Krasnodar, quando foi estabelecido em 13 de setembro de 1937.

Em 3 de julho de 1991, o oblast foi elevado ao estatuto de república sob a jurisdição da Federação Russa. O primeiro presidente da Adiguésia foi Aslan Aliyevitch Djarimov, eleito em janeiro de 1992. De 2002 a 2007 Hazret Sovmen foi o presidente. Sovmen, como a maioria dos membros restantes da elite política na Adiguésia, é adigueu, o que causou uma reação da parte dos russos que vivem no país, que fundaram uma organização chamada auto-denominada União de Eslavos, alegando que os russos estariam sendo discriminados na república, e defendendo a fusão da Adiguésia com o Krai de Krasnodar. Até agora, no entanto, há pouco apoio para a proposta da parte do governo russo.

Política[editar | editar código-fonte]

A.

O chefe de governo na Adiguésia é o Presidente da Adiguésia, eleito por um mandato de cinco anos. Proficiência no adiguês é condição prévia para a candidatura presidencial.

O atual presidente, Aslan Tkhakushinov (desde 13 de janeiro de 2007) sucedeu Hazret Sovmen, nomeado pelo então presidente russo Vladimir Putin embora tenha recebido apenas 2% do votação em 2002.

O Primeiro-Ministro da Adiguésia é nomeado pelo presidente, com o consentimento da Assembléia Nacional. O atual primeiro-ministro da Adiguésia é Kazbek Paranuk (desde 16 de setembro de 2006).

A república envia três representantes para o Parlamento da Federação Russa; uma para o Duma, e os outros dois para o Conselho da Federação.

A Constituição da Adiguésia foi aprovada em 14 de maio de 1995

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Subdivisões da Adiguésia
Subdivisões administrativas da República da Adiguésia.

A Adiguésia é dividida administrativamente em sete distritos (rayons), duas cidades e vilas, e cinco tipo de assentamentos urbanos. A nível municipal, a Adiguésia está dividida em duas zonas urbanas (okrugs), cinco aglomerados urbanos, e 46 assentamentos rurais.

Grupos étnicos[editar | editar código-fonte]

De acordo com o censo russo de 2002, os russos compõem 64,5% da população total da República da Adiguésia, enquanto que os adigueus são apenas 24,2%, concentrados sobretudo na parte norte da república. Outros grupos incluem armênios (3,4%), ucranianos (2,0%), curdos (3631, ou 0,8%), tártaros (2904, ou 0,7% ), além duma infinidade de pequenos grupos, cada um com menos de 0,5% da população.

Economia[editar | editar código-fonte]

Ainda que seja hoje uma das partes mais pobres da Rússia, a Adiguésia tem abundantes florestas e solos ricos. A região é famosa pela produção de cereais, girassol, chá, tabaco, e outros produtos. Porcos e ovinos reprodutores também são criados.

Alimentação, madeira, papel e pasta de papel, engenharia pesada, e metalurgia são as indústrias mais desenvolvidas.

Referências

  1. National Human Development Report, Russian Federation, 2013, P. 150.
  2. Correia, Paulo (Outono de 2008). «Geografia do Cáucaso» (PDF). Sítio web da Direcção-Geral da Tradução da Comissão Europeia no portal da União Europeia. A Folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (n.º 28). 13 páginas. ISSN 1830-7809. Consultado em 7 de outubro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Adigueia