Aeroporto Internacional de Gimpo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Aeroporto Internacional de Gimpo
김포국제공항
Aeroporto
Predefinição:Info/Aeroporto
Terminal doméstico em 2007
IATA: GMP - ICAO: RKSS
Características
Tipo Público
Administração Korea Airports Corporation
Serve Região Metropolitana de Seul
Localização Distrito de Gangseo, Seul, Coreia do Sul Coreia do Sul
Inauguração 27 de janeiro de 1958 (66 anos)
Coordenadas 37° 33' 29" S 126° 47' 26" O
Altitude 18 m (59 ft)
Movimento de 2019
Passageiros 25 448 416 passageiros
Carga 253 395 toneladas
Aéreo 140 422 aeronaves
Principais companhias
Website oficial www.airport.co.kr/gimpo Página oficial
Pistas
Cabeceira(s)
Comprimento
Superfície
14R / 12L
3 200  m (10 499 ft)
14L / 32R
3 600  m (11 811 ft)

O Aeroporto Internacional de Gimpo (hangul: 김포국제공항; hanja: 金浦國際空港), mais conhecido como Aeroporto de Gimpo (IATA: GMP), (ICAO: RKSS) é um aeroporto internacional localizado no extremo oeste de Seul, a cerca de 15 km oeste do Distrito Central de Seul. Gimpo foi o principal aeroporto internacional de Seul e da Coreia do Sul até ser substituído pelo Aeroporto Internacional de Incheon em 2001. Atualmente possui a função de ser um aeroporto secundário de Seul. Em 2015, 23.163.778 passageiros passaram pelo aeroporto, sendo o terceiro maior aeroporto da Coreia, já que foi superado pelo Aeroporto Internacional de Jeju.

O aeroporto está localizado ao sul do Rio Han ao oeste de Seul. O nome "Gimpo" vem da cidade vizinha de Gimpo, da qual o aeroporto fazia parte.

Em 29 de novembro de 2003, voos regulares entre Gimpo e o Aeroporto de Haneda em Tóquio, Japão foram retomados. Voos para o Aeroporto Internacional de Xangai Hongqiao foram retomados em 28 de outubro de 2007. Voos para o Aeroporto Internacional de Kansai em Osaka, Japão iniciaram em 26 de outubro de 2008. Voos para o Aeroporto Internacional de Pequim-Capital começaram em 1° de julho de 2011.[1] Voos para o Aeroporto de Taipé-Songshan iniciaram em 30 de abril de 2012.[2]

História[editar | editar código-fonte]

O aeródromo foi originalmente construído entre 1935-1942 durante o período imperial japonês como uma base aérea do Exército Imperial. As pistas foram construídas sobre um leito de rochas transportadas manualmente por trabalhadores coreanos de Kaihwasan e Yangchan, a vários quilômetros da base.[3] Então conhecido como Novo Aeródromo de Keijo (京城新飛行場), Kimpo foi construído com quatro pistas para complementar o muito menor aeródromo de Keijo (京城飛行場), que mais tarde foi conhecido como o Aeroporto de Yeouido.[4]

Guerra da Coreia[editar | editar código-fonte]

Gimpo desempenhou um papel importante durante a Guerra da Coreia, e a Força Aérea Americana designou o aérodromo como a Base Aérea de Kimpo ou K-14.[5]

Forças norte-coreanas atacaram a Coreia do Sul em 25 de junho de 1950, iniciando a Guerra da Coreia. Durante um dos primeiros ataques das Força Aérea Norte-Coreana em 25 de junho, um C-54 Skymaster foi destruído no solo em Gimpo. Em 27 de junho, as forças navais e aéreas dos EUA começaram a evacuar 748 diplomatas, dependentes militares e civis americanos por transporte aéreo de Kimpo e Suwon.[6] Na tarde de 27 de junho, cinco F-82 Twin Mustangs do 68º Esquadrão de Caças e do 339º Esquadrão de Testes de Vôo estavam escoltando quatro aeronaves C-54 Skymaster] para fora de Kimpo quando foram atacados por cinco caças Lavochkin La-7 norte-coreanos. Nas batalhas aéreas subsequentes, três LA-7 foram abatidos e nenhuma perda de caça dos EUA na primeira batalha aérea da guerra.[7] Mais tarde naquele dia, quatro F-80Cs do 35º Esquadrão de Caças abateram quatro caças Ilyushin Il-10 sem perdas sobre Gimpo com a primeira vitória de um caça a jato da Força Aérea Americana.[6]

Gimpo foi capturado pelo Exército Norte-Coreano logo após a captura de Seul em 28 de junho de 1950. Em 29 de junho, oito B-29s do 19º Grupo de Bombardeio bombardearam Gimpo e os estaleiros de Seul.[6] Em julho, a Força Aérea Norte-Coreana estava usando a base para ataques às forças da ONU, em 10 de julho, sete Yak-7s foram escondidos em Gimpo e usados ​​em ataques contra posições da ONU em Cheongju. No dia seguinte, eles surpreenderam e danificaram vários F-80s na área. Em 15 de julho, os EUA lançaram um ataque à Gimpo, destruindo dois ou três dos sete Yak-7 e danificando a pista.[8] On 5 August 5th Air Force fighters strafed and bombed Gimpo, destroying 9 aircraft and damaging 9 others.[8]

Após a Batalha de Inchon em 15 de setembro de 1950, o 2º Batalhão 5º Batalhão de Fuzileiros Navais ordenou a captura de Gimpo em 17 de setembro.[9] Gimpo foi defendida por um conglomerado de homens de combate e forças de serviço semi-treinados e na manhã de 18 de setembro, os fuzileiros navais já haviam conquistado o aeródromo. O aeródromo estava em excelente forma, pois os norte-coreanos não tinham tido tempo de fazer nenhuma demolição importante.[9]:61 Em 19 de setembro, o Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos reparou a ferrovia local até 13 km no interior e 32 aviões de transporte C-54 começaram a voar com gasolina e munições. A VMFA-212 foi uma das primeiras unidades a operar a partir do Gimpo antes de avançar para a Base Aérea de Yonpo. Em 25 de setembro, o 811º Batalhão de Engenharia de Aviação começou a reparar os danos de bombardeiros na pista de asfalto de 6 000 pés (1 800 m) em Gimpo e cobrindo com Esteira de Marston.[8] Em 6 de outubro a Força Aérea Americana tomou controle de Gimpo do Corpo de Fuzileiros Navais.[6]

Após a Terceira Fase da Campanha Chinesa e a derrota das forças da ONU no Paralelo 38, em 5 de janeiro de 1951 o general Ridgway ordenou a evacuação de Seul e a retirada das forças da ONU para uma nova linha defensiva ao longo do Paralelo 37. As unidades baseadas em Gimpo foram retiradas para o sul e as instalações foram destruídas para impedir seu uso pelas forças chinesas e norte-coreanas.

As forças da ONU retomaram a ofensiva novamente no final de janeiro de 1951 e lançaram a Operação Thunderbolt em 25 de janeiro com o objetivo de varrer as forças chinesas e norte-coreanas ao norte do Rio Han. Em 10 de fevereiro de 1951, as forças da ONU tinham mais uma vez o controle do Gimpo.[8]

As Unidades da Força Aérea Americana baseadas em Gimpo (Kimpo) incluíam:

Outras unidades da ONU baseados em Gimpo (Kimpo) inclue:

Em 21 de setembro de 1953, o piloto norte-coreano No Kum-Sok desertou em seu MiG-15 pousando em Gimpo.

Era internacional[editar | editar código-fonte]

Mapa do aeroporto, por volta de 2014
Terminal internacional

Em 1958, o aeroporto foi redesignado como o Aeroporto Internacional de Gimpo de Seul por um decreto presidencial, substituindo completamente o então existente Aeroporto de Yeouido.[10]

Após a construção de Gimpo, o Aeroporto de Yeouido Airport foi demolido. Gimpo logo se tornou o principal aeroporto de Seul, e da Coreia do Sul em geral. Em 1971, um novo terminal combinado doméstico e internacional foi inaugurado. No entanto, após a abertura do que era conhecido como Terminal 1 em 1977, o terminal combinado original foi convertido apenas para voos domésticos. Mais tarde, o Terminal 2 foi inaugurado em função dos Jogos Olímpicos de 1988.

Gradualmente, Gimpo começou a ter mais vôos do que era capaz de atender. Depois de cerca de 1980, passou por inúmeros problemas devido à sua falta de espaço para expansão. Um problema adicional foi o toque de recolher da Coreia do Sul durante a noite (da meia-noite às 4 da manhã), uma medida de segurança que esteve em vigor por décadas. O toque de recolher, que limitava severamente as operações noturnas do aeroporto, foi finalmente abolido em 1982.

Eventualmente, o governo sul-coreano decidiu construir um novo aeroporto. A instalação foi inicialmente planejada para estar em Cheongju, a 124 quilômetros de Seul, mas a ideia foi fortemente criticada pelos moradores de Seul e da Província de Gyeonggi, devido aos transtornos que representaria para eles. (Seria mais longe de Seul do que a distância de 80 km entre o Aeroporto de Viracopos em Campinas, Brasil, e a cidade de São Paulo.) Finalmente, a Ilha de Yeongjong, uma parte da cidade de Incheon, ligeiramente ao oeste de Seul, foi escolhida para o novo aeroporto, que mais tarde veio a ser conhecido como Aeroporto Internacional de Incheon. Todos os voos internacionais foram transferidos para Incheon quando o novo aeroporto foi inaugurado em 29 de março de 2001.[11]

Era pós-Incheon[editar | editar código-fonte]

Os vôos "Shuttle" para o Aeroporto de Haneda em Tóquio começaram em novembro de 2003 em regime de charter, cortando 30 minutos ou mais de transporte terrestre em cada ponta, numa tentativa de atrair viajantes a negócios.[12] Esta rota "cidade a cidade" foi seguida por novas rotas para o Aeroporto Internacional de Xangai Hongqiao em Xangai iniciando em outubro de 2007,[13] o Aeroporto Internacional de Kansai em Osaka iniciando em 2008,[11] o Aeroporto Internacional de Pequim-Capital iniciando em julho de 2011,[14] e o Aeroporto de Taipé-Songshan em Taipé iniciando em abril de 2012.[15] O número total de passageiros internacionais no Gimpo aumentou de menos de um milhão em 2005 para mais de quatro milhões em 2012.[11]

A Korea Airports anunciou uma expansão e remodelação dos terminais em 2013, adicionando novos portões e postos de controle de segurança.[16] Em 2017, o governo sul-coreano anunciou que um novo terminal seria construído para atender a crescente demanda de tráfego doméstico.[17]

Gimpo atualmente possui duas pistas (3600 m × 45 m e 3200 m × 60 m), dois terminais de passageiros, e um terminal de carga.

Companhias áereas e destinos[editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos
Air Busan Busan, Jeju, Ulsan
Air China Pequim–Capital
Air Seoul Busan,[18] Jeju[19]
All Nippon Airways Tóquio–Haneda
Asiana Airlines Pequim–Capital, Busan, Gwangju, Jeju, Osaka–Kansai, Xangai–Hongqiao, Tóquio–Haneda, Yeosu
China Airlines Taipé-Songshan
China Eastern Airlines Xangai–Hongqiao
China Southern Airlines Pequim–Daxing
Eastar Jet Busan, Jeju, Taipé-Songshan
EVA Air Taipé-Songshan
Fly Gangwon Yangyang (retoma em 20 de julho de 2022)[20][21]
Hi Air Jeju, Muan, Sacheon, Ulsan
Japan Airlines Tóquio–Haneda
Jeju Air Busan, Gwangju,[22] Jeju, Osaka–Kansai, Yeosu[23]
Jin Air Busan,[24] Gwangju,[24] Jeju, Pohang,[25] Sacheon,[26] Ulsan,[27] Yeosu[28]
Korean Air Pequim–Capital, Busan, Jeju, Osaka–Kansai, Xangai–Hongqiao, Tóquio–Haneda, Ulsan
Shanghai Airlines Xangai–Hongqiao
T'way Air Busan,[29] Jeju, Taipé-Songshan

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Maiores operadoras[editar | editar código-fonte]

Terminal de embarque doméstico antes da reforma
Terminal de embarque internacional
Terminal de embarque internacional

Em 2016, as dez transportadoras com a maior porcentagem de passageiros voando para, de ou através do Aeroporto Internacional de Gimpo são as seguintes:

Maiores operadoras (2016)
Rank Operadora Passageiros
domésticos
Passageiros
internacionais
Total %
1 Korean Air 5,215,514 1,220,978 6,436,492 25.70%
2 Asiana Airlines 4,088,721 1,123,109 5,211,830 20.81%
3 Jeju Air 2,740,861 244,915 2,985,776 11.92%
4 Jin Air 2,926,195 2,926,195 11.68%
5 Eastar Jet 1,956,905 54,663 2,011,568 8.03%
6 Air Busan 1,987,427 866 1,988,293 7.94%
7 T'way Airlines 1,787,123 70,992 1,858,115 7.42%
8 All Nippon Airways 424,542 424,542 1.70%
9 Japan Airlines 388,466 388,466 1.55%
10 China Eastern Airlines 194,044 194,044 0.77%

Tráfego por calendário anual[editar | editar código-fonte]

Ver a consulta original do Wikidata.

Tráfego por calendário anual
Volume de pasageiros Aeronaves operadas Toneladas de carga
2001 22.041.099 154.164 708.073
2002 17.092.095 128.428 302.240
2003 16.880.641 126.343 290.731
2004 7.674.153 52.212 175.850
2005 13.448.152 94.787 272.304
2006 13.766.523 94.943 274.368
2007 13.811.004 100.124 248.736
2008 14.264.693 108.015 203.977
2009 15.369.944 115.895 230.115
2010 17.565.901 118.514 226.493
2011 18.513.927 126.115 260.135
2012 19.429.224 130.269 254.563
2013 19.904.327 134.623 246.227
2014 21.566.946 138.706 271.990
2015 23.163.778 142.863 271.066
2016 25.043.299 146.266 274.712
2017 25.101.147 145.507 266.428
2018 24.602.588 141.080 267.266
2019 25.448.416 140.422 253.395
2020 17.446.239 113.580 142.380
Fonte: Korea Airports Corporation Traffic Statistics[30]

Outras instalações[editar | editar código-fonte]

A Korea Airports Corporation (KAC) tem sua sede na propriedade do aeroporto.[31]

The Comissão de Investigação de Acidentes de Aviação e Ferrovias (ARAIB) tem seu Laboratório de Análise de Destroços e Dados de Voo na propriedade do aeroporto.[32] Quando a agência predecessora Conselho de Investigação de Acidentes de Aviação da Coreia (KAIB) existia, seu laboratório para examinação de destroços e caixa-preta estava localizada na área do aeroporto.[33]

Transporte terrestre[editar | editar código-fonte]

Ferroviário[editar | editar código-fonte]

Em 23 de março de 2007, a linha expressa do aeroporto AREX iniciou as operações para o Aeroporto Internacional de Incheon, com uma extensão para a Estação de Seul inaugurada em dezembro de 2010. A Linha 9 do Metrô de Seul também liga o aeroporto à área de Gangnam-gu.

Durante muitos anos, o aeroporto foi servido pela Linha de Gimpo, uma linha ferroviária que não existe mais. Nos anos 90, a Linha 5 do Metrô de Seul foi estendido para Gimpo.

Rodoviário[editar | editar código-fonte]

O Aeroporto Internacional de Gimpo é conectado pelo Aeroporto Internacional de Incheon através da Via Expressa do Aeroporto Internacional de Incheon pelo Trevo do Aeroporto de Gimpo.

Outras estradas também ligavam o Aeroporto de Gimpo com Seul e a província próxima incluindo a Rota Nacional 39, Rota Nacional 48, Olympic-daero e a Rota 92 de Seul (Corredor de Nambu).

Acidentes e incidentes[editar | editar código-fonte]

  • Em 19 de novembro de 1980, o Voo Korean Air Lines 015, um Boeing 747-200 aterrissou a curta distância da cabeceira da pista, arrancando todo o trem de pouso principal, fazendo com que a aeronave derrapasse pista adentro e 2 dos motores sendo arrancados, inciando um incêndio que tomou conta da aeronave em minutos. 15 dos 226 ocupantes foram mortos, incluindo o primeiro oficial e o capitão.[34]
  • Em 14 de setembro de 1986, uma bomba explodiu nas imediações do terminal doméstico do aeroporto, matando 5 pessoas e ferindo 36. O ataque foi atribuído à Coreia do Norte na tentativa de interromper os Jogos Asiáticos de 1986, que iniciaram 6 dias depois.[35]
  • Em 25 de novembro de 1989, o Voo Korean Air 175, um Fokker F28-4000 a caminho do Aeroporto de Gangneung, estolou e caiu logo após a decolagem, matando uma pessoa e ferindo 40.[36]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Gimpo–Beijing air route to open in July Arquivado em 2012-03-23 no Wayback Machine. South Korea News (26 de abril de 2011). Consultado em 12 de julho de 2013.
  2. Songshan to begin direct flights to Gimpo in Seoul. Taipei Times (30 de abril de 2012). Consultado em 6 de março de 2015.
  3. «History of K-14, Kimpo air base, South Korea». www.fabulousrocketeers.com. Consultado em 20 de setembro de 2018 
  4. «朝鮮半島の旧陸海軍航空基地». navgunschl2.sakura.ne.jp (em japonês). Consultado em 20 de setembro de 2018. 京城飛行場の西北西約11kmの京畿道金浦郡陽西面に置かれ通称 金浦飛行場 と呼ばれた航空基地で、京城飛行場が手狭のため昭和14年に旧陸軍が滑走路4本を有する本格的な航空基地として建設が始まって18年には概成したとされていますが、終戦時にはNW/SEの滑走路は拡張途中であったと考えられます。 
  5. «K-Bases in Korea» (em inglês). National Museum of the US Air Force. Consultado em 20 de setembro de 2018 
  6. a b c d «History Milestones Sunday, 1° de janeiro de 1950 – Quinta-feira, 31 de dezembro de 1959». U.S. Air Force. Cópia arquivada em 28 de junho de 2013 
  7. «Valor Awards for James Walter Little». Gannett Company. 2011. Consultado em 25 de junho de 2013 (Da página Lavochkin LA-71 "Apesar dos relatórios em contrário, nenhuma La-7s foi vendida ou transferida para a República Popular da China ou Coreia do Norte". Tais relatos surgiram de erros de identificação por pilotos ocidentais das La-9s ou La-11s que foram dadas a esses países.[15])
  8. a b c d Futrell, Robert F. (1997). The United States Air Force in Korea, 1950–1953 (PDF). [S.l.]: United States Government Printing Office. pp. 99–101. ISBN 9780160488795  Este artigo incorpora texto desta fonte, que está no domínio público.
  9. a b Hoyt, Edwin P. (1984). On to the Yalu. [S.l.]: Stein and Day. p. 58. ISBN 0812829778 
  10. «Airport Introduction». www.airport.co.kr. Korea Airports Corporation. 2016. Consultado em 15 de novembro de 2017 
  11. a b c «Seoul Gimpo Airport growing by 7% in 2015 despite MERS» (em inglês). anna.aero. 19 de outubro de 2015. Consultado em 3 de agosto de 2018 
  12. «Haneda to Gimpo route to give duty free boost in Japan and South Korea and drive business traffic - The Moodie Davitt Report» (em inglês). The Moodie Davitt Report. 7 de novembro de 2003. Consultado em 3 de agosto de 2018 
  13. «Shanghai Hongqiao – Seoul Gimpo takes off 28OCT07» (em inglês). Routesonline. Consultado em 3 de agosto de 2018 
  14. «Gimpo-Beijing Flights to Start in July» (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2018 
  15. «Songshan to begin direct flights to Gimpo in Seoul - Taipei Times». www.taipeitimes.com. Consultado em 3 de agosto de 2018 
  16. «Gimpo Airport to get 250 billion won upgrade». Korea JoongAng Daily. Consultado em 3 de agosto de 2018 
  17. «S. Korea to build new terminal at Gimpo Airport by 2025» (em inglês). Yonhap News Agency. Consultado em 3 de agosto de 2018 
  18. «Air Seoul adds Seoul Gimpo – Busan service from late-August 2020». Routesonline. 29 de julho de 2020 
  19. «에어서울, 일본발 악재에 '국내선' 유턴» (em coreano). 30 de agosto de 2019 
  20. Liu, Jim. «FlyGangwon adds Seoul Gimpo service in 3Q20». Routesonline. Consultado em 15 de junho de 2020 
  21. «플라이강원, 7월 20일부터 양양∼김포 노선 운항» [Fly Gangwon, Yangyang-Gimpo route from July 20] (em coreano). Yonhap News Agency. 30 de maio de 2022 
  22. «제주항공, 다음달부터 김포~광주 노선 정기편 운항» (em coreano). Yonhap News Agency. 30 de junho de 2021 
  23. Liu, Jim. «Jeju Air adds Yeosu service in 2Q20». Routesonline. Consultado em 26 de maio de 2020 
  24. a b Liu, Jim. «Jin Air adds new domestic routes in 2Q20». Routesonline. Consultado em 26 de maio de 2020 
  25. «포항~김포, 포항~제주 노선 진에어 31일 취항» (em coreano). Yonhap News Agency. 16 de julho de 2020 
  26. «Jin Air to Open Sacheon-Gimpo Route From January 28». Haps Magazine Korea. 6 de janeiro de 2022 
  27. «진에어, 국내선 또 늘린다...31일부터 김포~대구 등 3개 취항» (em coreano). Yonhap News Agency. 16 de julho de 2020 
  28. «진에어, 김포~여수·여수~제주 노선 신규 취항» (em coreano). YTN News. 3 de junho de 2020 
  29. Liu, Jim. «T'Way Air adds Seoul Gimpo – Busan service in 2Q20». Routesonline. Consultado em 26 de maio de 2020 
  30. "KAC 한국공항공사".
  31. "Directions" (see enclosed map). Korea Airports Corporation. Consultado em 22 de junho de 2017. "07505 Korea Airports Corporation∥78 Haneul-gil Gangseo-gu, SEOUL" - Directions and address in Korean: "07505 서울 강서구 하늘길 78 한국공항공사 [ 전화번호 1661-2626 ]"
  32. "Office Location." (Archive) Aviation and Railway Accident Investigation Board. Consultado em 15 de fevereiro de 2012. "CVR/FDR analysis and wreckage laboratory : Gimpo International Airport 274 Gwahae-dong, Gangseo-gu, Seoul, Korea 157–711"
  33. "KAIB/AAR F0201." Korea Aviation Accident Investigation Board. 4/168. Retrieved on 18 June 2009. "O escritório principal está localizado próximo ao Aeroporto Internacional de Gimpo, e os laboratórios de análise de registros de vôo e de destroços estão localizados dentro do aeroporto."
  34. Ranter, Harro. «ASN Aircraft accident Boeing 747-2B5B HL7445 Seoul-Gimpo (Kimpo) International Airport (SEL)». aviation-safety.net 
  35. «5 DEAD, 36 HURT IN AN EXPLOSION AT SEOUL AIRPORT». New York Times. 15 de setembro de 1968. Consultado em 30 de junho de 2016 
  36. «KAL기 이륙순간 추락 폭발». Dong-A Ilbo. 25 de novembro de 1989. Consultado em 22 de fevereiro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Aeroporto Internacional de Gimpo