António Félix Machado da Silva e Castro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde janeiro de 2012)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

António Félix Machado da Silva e Castro (Madrid, San Martín, 3 de Julho de 1645 - ?), o 2.º Marquês de Montebello, 2.º Conde de Amares e 7.º Senhor de Entre Homem e Cávado, foi um administrador colonial português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Era filho do 1.º Marquês de Montebello em Milão, 1.º Conde de Amares e 6.º Senhor de Entre Homem e Cávado Félix Machado da Silva Castro e Vasconcelos e de sua mulher Violante de Orozco.

Foi Fidalgo da Casa Real e sucedeu nos títulos e casa de seu pai.

Foi o 13.º Governador-Geral e Pernambuco, de 5 de junho de 1690 a 13 de junho de 1693.

Casou em Lisboa, Pena, a 2 de Dezembro de 1675, com Luísa Maria de Mendonça e Eça (c. 1650 - ?), filha de Manuel de Sousa da Silva e Meneses e de sua mulher Joana Francisco de Mendonça, filha de Diogo de Mendonça Furtado, 12.º Governador-Geral do Brasil, curiosamente duplamente primo-sobrinho de João Galeácio Visconti, 1.º Duque de Milão, e de sua mulher Maria da Cunha, com descendência. Fora do casamento teve uma filha bastarda.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ANDRADE, Gilberto Osório. Montebelo, os Males e os Mascates, Morão, Rosa e Pimenta
  • Livros com referência a pontos da administração do marquês de Montebelo, com ênfase em sua luta contra a febre amarela.
Precedido por
António Luís Coutinho da Câmara
Governador de Pernambuco
16901693
Sucedido por
Caetano de Melo e Castro
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.