António Osório

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
António Osório
Nome completo António Osório de Castro
Nascimento 1 de agosto de 1933 (86 anos)
Setúbal, Portugal Portugal
Nacionalidade Portugal Português
Ocupação Poeta e crítico
Prémios Prémio Literário Município de Lisboa (1982, 1983)

Prémio P.E.N. Clube Português de Poesia (1991)
Prémio Autores de 2010

Género literário Poesia
Magnum opus Planetário e Zoo dos Homens

António Osório, nascido António Osório de Castro (Setúbal, 1 de agosto de 1933), é um escritor e poeta português, com antepassados galegos e italianos (com raízes corsas e florentinas).

Biografia[editar | editar código-fonte]

É o poeta do amor e da fulguração, dos afectos e dos silêncios, embora tivesse começado a escrever nos anos 50, apenas na década de 70 começa a publicar a sua poesia em livros. Poeta e advogado em Lisboa, foi Bastonário da Ordem dos Advogados entre 1984 e 1986, administrador da Comissão Portuguesa da Fundação Europeia da Cultura e presidente da Associação Portuguesa para o Direito do Ambiente. É, desde 4 de março de 1999, sócio correspondente nacional, na Classe de Letras, na 1.ª Secção – Literatura e Estudos Literários, da Academia das Ciências de Lisboa.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • A Raiz Afectuosa (1972)
  • A Ignorância da Morte (1978)
  • O lugar do Amor (1981)
  • Décima Aurora (1982)
  • Adão, Eva e o Mais (1983)
  • Planetário e Zoo dos Homens (1990)
  • Casa das Sementes (2006)
  • A Luz Fraterna (2009)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.