Banco Nacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Banco nacional.
Banco Nacional
Razão social Banco Nacional S.A.
Empresa de capital fechado
Slogan O banco que está a seu lado
Atividade Serviços financeiros
Gênero Privada
Fundação 1944
Encerramento 1995
Sede Belo Horizonte, MG, Brasil
Pessoas-chave Francisco Moreira da Costa e José de Magalhães Pinto, fundadores
Produtos Bancos
Sucessora(s) Unibanco

O Banco Nacional, originalmente Banco Nacional de Minas Gerais, foi uma instituição financeira brasileira fundada por Waldomiro de Magalhães Pinto e pelo ex-governador de Minas Gerais José de Magalhães Pinto.

O Banco foi o principal patrocinador do piloto de Fórmula 1, Ayrton Senna, e foi também o primeiro patrocinador do Jornal Nacional, da Rede Globo.[1]

Nas partidas finais do Campeonato Brasileiro de 1984, patrocinou o Fluminense e o Vasco.

Em 1994, o banco passou por dificuldades financeiras e sofreu intervenção do Banco Central do Brasil, que criou o Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento do Sistema Financeiro Nacional (PROER) no intuito de evitar um desastre no sistema econômico do país. Em novembro de 1995, sob a acusação de ter inflado seu patrimônio com mais de 600 contas fictícias, o banco foi liquidado. A instituição recebeu aproximadamente R$ 15 bilhões do PROER. Pouco mais da metade desses recursos foram recuperados pelo Banco Central do Brasil. Seus ativos foram transferidos para o Unibanco e seus passivos ficaram com o Banco Central do Brasil.[2]

Referências

  1. Thiago Terra (3 de janeiro de 2011). «Falido há 16 anos, Banco Nacional ainda tem marca forte». EXAME.com. Consultado em 19 de abril de 2011 
  2. A doce vida dos caloteiros. Correio Braziliense e Estado de Minas, 11 de julho de 2004.
Ícone de esboço Este artigo sobre um banco ou instituição financeira é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.