Bandeira da Escócia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira da Escócia.

A Bandeira da Escócia (em gaélico escocês: bratach na h-Alba;[1] em escocês: Banner o Scotland), também conhecida como Cruz de Santo André ou Sautor, é a Bandeira da Escócia.[2][3] Como bandeira nacional, o sautor, mais do que o Estandarte Real da Escócia, é a bandeira correcta para ser hasteada por todos os organismos individuais e corporativos.[4] É também hasteada, sempre que possível, nos edifícios do Governo escocêstodos os dias entre as oito da manhã at e ao pôr-do-sol, com certas excepções.[5]

De acordo com a lenda, o apóstolo e mártir cristão Santo André, o santo padroeiro da Escócia, foi crucificado numa cruz em forma de "X".[6] A utilização da iconografia familiar do seu martírio, mostrando-o numa cruz em "X", surge pela primeira vez no Reino da Escócia em 1180 durante o reinado de Guilherme I. Aparece de novo em sinetes utilizados nos finais do século XIII, incluindo um usado pelos Guardiões da Escócia, datado de 1286.[6]

A utilização de um símbolo simplificado o qual não representa a imagem de Santo de André, o sautor ou crux decussata, (do latim crux, 'cruz', e decussis, 'com a forma do numeral romano X'), teve início nos finais do século XIV. Em Junho de 1385, o Parlamento da Escócia decretou que os soldados escoceses que serviam em França teriam de usar uma Cruz de Santo André branca, à frente e atrás, para sua identificação.[7]

A referência mais antiga da Cruz de Santo André como bandeira é encontrada no Livro de Horas de Viena, c. 1503, no qual está representada um sautor branco em fundo vermelho.[7] No caso da Escócia, a utilização de um fundo azul para a Cruz de Santo André datará, pelo menos, do século XV,[8] com a primeira ilustração de uma bandeira desta forma a surgir no Register of Scottish Arms de Sir David Lyndsay of the Mount, c. 1542.[9]

A lenda que conta a associação da Escócia com a Cruz de Santo André deve-se a Walter Bower e George Buchanan, que alegam que a bandeira tem origem numa batalha do século IX, na qual Óengus II liderou uma força conjunta de Pictos e Escoceses contra os Anglos, liderados por Æthelstan.[6] Supostamente, um sautor milagroso apareceu no azul do céu e as tropas de Óengus' foram levadas rumo à vitória pelo presságio.[10] Consistindo de um fundo azul sobre o qual está colocada uma representação em branco de uma cruz em forma de "X", o sautor é um dos símbolos mais facilmente reconhecíveis da Escócia.[11] É uma das três cruzes que compõem a bandeira do Reino Unido.

Incorporação na bandeira britânica[editar | editar código-fonte]

A bandeira de Santo André é uma das bandeiras que constituem a bandeira do Reino Unido, representando a Escócia, juntamente com a bandeira de São Jorge, representando a Inglaterra e a bandeira de São Patrício, representando a Irlanda.

A Cruz de Santo André. Na bandeira da União representa a Escócia.
A bandeira "escocesa" da União teve seu uso limitado à Escócia de 1606 a 1707.
A Bandeira da União utilizada na Inglaterra, Gales e externamente entre 1606 e 1801.
A Bandeira da União após a incorporação da Irlanda ao Reino Unido, em 1801.

Referências

  1. «Visit Athelstaneford. Birthplace of Scotland's Flag» (PDF). Scottish Flag Trust. N.d. Consultado em 12 de março de 2010. Arquivado do original (PDF) em 27 de Fevereiro de 2011 
  2. Williams, Kevin; Walpole, Jennifer (3 de junho de 2008). «The Union Flag and Flags of the United Kingdom» (PDF). SN/PC/04447. House of Commons Library. Consultado em 10 de fevereiro de 2010 [ligação inativa] 
  3. Gardiner, James. «Scotland's National Flag, the Saltire or St Andrews Cross». Scran. Royal Commission on the Ancient and Historical Monuments of Scotland. Consultado em 9 de dezembro de 2009 
  4. «The Saltire». The Court of the Lord Lyon. Consultado em 9 de dezembro de 2009 
  5. «Flag Flying Guidance». Issue No. 13 (Válido a partir de Janeiro de 2009). The Government of Scotland. 1 de janeiro de 2009. Consultado em 9 de dezembro de 2009 
  6. a b c «Feature: Saint Andrew seals Scotland's independence». The National Archives of Scotland. 28 de novembro de 2007. Consultado em 9 de dezembro de 2009. Arquivado do original em 16 de Setembro de 2013 
  7. a b Bartram, Graham (2001). «The Story of Scotland's Flags» (PDF). Proceedings of The XIX The XIX International Congress of Vexillology. York, United Kingdom: Fédération internationale des associations vexillologiques. pp. 167–172 
  8. Bartram, Graham (2004). British Flags & Emblems. [S.l.]: Tuckwell Press. p. 10. ISBN 1-86232-297-X. The blue background dates back to at least the 15th century.  www.flaginstitute.org Arquivado em 9 de novembro de 2012[Erro data trocada] no Wayback Machine.
  9. National Library of Scotland (1542). «Plate from the Lindsay Armorial». Scran. Royal Commission on the Ancient and Historical Monuments of Scotland. Consultado em 9 de dezembro de 2009 
  10. «National Pride - Scotlandnow - Global Friends of Scotland». Friendsofscotland.gov.uk. Consultado em 23 de maio de 2012. Arquivado do original em 24 de Abril de 2012 
  11. «'Super regiment' badge under fire». BBC News. British Broadcasting Corporation. 16 de agosto de 2005. Consultado em 9 de dezembro de 2009 

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre vexilologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.