Base Aérea de Manaus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Base Aérea de Manaus
Base aerea Manaus.jpg
Brasão da BAMN
País  Brasil
Estado  Amazonas
Corporação Força Aérea Brasileira
Sigla BAMN
Criação 1970
Aniversários 31 de março
Comando
Comandante Coronel Aviador José Virgílio Guedes de Avellar[1]
Sede
Sede Manaus
Bairro Crespo
Comunicação Social Av. Rodrigo Otávio - nº 770
Internet Página oficial

A Base Aérea de Manaus - BAMN é uma base da Força Aérea Brasileira localizada na cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas.

Ativados em 31 de março de 1970, a BAMN e o 1º/9ºGAv são organizações militares que se destacam no cenário nacional por seu desempenho na região amazônica. A BAMN, por representar a principal organização logística da Força Aérea Brasileira na Amazônia Ocidental.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Com o objetivo de permitir a expansão das linhas do Correio Aéreo Nacional e criar mais um ponto de apoio para as aeronaves da FAB em trânsito pela amazônia, foi criado em 8 de dezembro de 1953 o Destacamento de Base Aérea de Manaus.

Em 24 de março de 1970, o destacamento foi desativado e em seu lugar foi criada a Base Aérea de Manaus - BAMN. Na mesma data foi ativado o 1º/9º GAv Esquadrão Arara, ativados em 31 de março do mesmo ano. Ambas organizações vêm se destacando no cenário nacional, a primeira, por representar a principal organização logística da Força Aérea Brasileira na Amazônia Ocidental, comportando além do Primeiro Esquadrão do Nono Grupo de Aviação - 1º/9ºGAv, o Sétimo do Oitavo Grupo de Aviação – 7º/8º GAv, o Sétimo Esquadrão de Transporte Aéreo – 7º ETA, o Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Manaus – BINFAE-MN e o Destacamento de Suprimento e Manutenção de Manaus – DSM-MN; a segunda, pelo valioso trabalho desenvolvido nas asas do C-115 Búfalo, desativado há dois anos, substituído pelo C-105 Amazonas, no cumprimento de missões de transporte e de evacuação aeromédica junto às comunidades mais longínquas da Amazônia, aos Pelotões de Fronteira do Exército Brasileiro (PEF), à Fundação Nacional de Saúde, à Polícia Federal e demais órgãos governamentais.[2]

O trabalho desempenhado pela BAMN e por suas Unidades sediadas tem destaque por suas missões diárias em prol da vigilância e soberania do espaço aéreo e as missões do Correio Aéreo Nacional (CAN), cruzando os céus da Amazônia e levando assistência médico-odontológico para as comunidades mais isoladas da região.

Em 9 de janeiro de 1981, a BAMN passou a sediar também o 7°/8° GAv - Esquadrão Harpia e, em 4 de julho de 1983, o 7°ETA - Esquadrão Cobra.

A Base Aérea de Manaus abriga ainda o 4º Batalhão de Aviação do Exército Brasileiro, que utiliza helicópteros Eurocopter AS.565 Pantera (HM-1), AS 532 UE - Cougar (HM-3) (versão do Eurocopter AS-332 Super Puma) e Sikorsky UH-60 Blackhawk (HM-2).

Unidades[editar | editar código-fonte]

Solenidade de ativação do 1°/4° GAV, Esquadrão Pacau, na Base Aérea de Manaus. A unidade é responsável pela defesa aérea na região Norte do país e está equipada com seis caças F-5EM.[3]
  • 1° Esquadrão do 9° Grupo de Aviação (1º/9º GAv), o Esquadrão Arara, o último esquadrão da FAB a utilizar os C-115 (De Havilland DHC-5 Buffalo), sendo que já recebeu as primeiras aeronaves CASA/EADS C295, fabricados na Espanha, aqui denominados C-105 Amazonas, tendo recebido até 15 de outubro de 2007 um total de oito aeronaves.[4] O esquadrão é reconhecido pelo valioso trabalho desenvolvido nas asas do C-115 Búfalo, desativado em 2008, substituído pelo C-105 Amazonas, no cumprimento de missões de transporte e de evacuação aeromédica junto às comunidades mais longínquas da Amazônia, aos Pelotões de Fronteira do Exército Brasileiro (PEF), à Fundação Nacional de Saúde, à Polícia Federal e demais órgãos governamentais.[5]
  • 1º Esquadrão do 4º Grupo de Aviação – (1º/4ºGAv), o Esquadrão Pacau, marca para a Base Aérea de Manaus o início de uma nova empreitada, pois soma esforços às demais unidades aéreas sediadas, no sentido de cumprir com mais eficácia a missão de manter a soberania do espaço aéreo nacional com vistas à defesa da Pátria, em consonância com a Estratégia Nacional de Defesa.
  • Hospital de Aeronáutica de Manaus
  • Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Manaus – BINFAE-MN
  • Esquadrão de Material Bélico (EMB)
  • Destacamento de Suprimento e Manutenção de Manaus – DSM-MN

Dados Técnicos[editar | editar código-fonte]

Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Manaus – BINFAE-MN.

IATA: PLL

ICAO: SBMN

Altitude: 81 metros

Pistas[editar | editar código-fonte]

  • Cabeceiras: 09/27
  • Comprimento: 2318 x 45 metros
  • Superfície: Asfalto

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. [1]
  2. a b «Home». Força Aérea Brasileira. Consultado em 2016-05-13. 
  3. «Home». Força Aérea Brasileira. Consultado em 2016-05-17. 
  4. [2]
  5. «Home». Força Aérea Brasileira. Consultado em 2016-05-13. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]