Bilac

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bilac
  Município do Brasil  
Torre da igreja matriz de Bilac
Torre da igreja matriz de Bilac
Símbolos
Bandeira de Bilac
Bandeira
Brasão de armas de Bilac
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Cidade das mais belas festas"
Gentílico bilaquense
Localização
Localização de Bilac em São Paulo
Localização de Bilac em São Paulo
Bilac está localizado em: Brasil
Bilac
Localização de Bilac no Brasil
Mapa de Bilac
Coordenadas 21° 24' 10" S 50° 28' 15" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Distância até a capital 540 km
História
Fundação 18/04/1925 de O primeiro parâmetro é necessário, mas foi fornecido incorretamente!
Administração
Prefeito(a) Vitor Osmar Botini (Partido da Social Democracia Brasileira, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 157,278 km²
População total (Censo IBGE/2010[3]) 7 052 hab.
Densidade 44,84 hab./km²
Clima Subtropical (Cfb)
Altitude 431 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 16210-000 a 16219-999[1]
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [4]) 0,809 muito alto
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 73 650,831 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 9 994,68
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora da Conceição
www.bilac.sp.gov.br (Prefeitura)
www.camarabilac.sp.gov.br (Câmara)

Bilac é um município brasileiro do oeste do estado de São Paulo, localizado na região de Araçatuba, distante 540 km da capital do estado.

História[editar | editar código-fonte]

A colonização da região teve início em 1917 com um loteamento de uma gleba da "Brazil Plantation Sindical",[6] formando o povoado de "Córrego da Colônia". Membros da Sociedade Vila Conceição, composta por imigrantes japoneses atraídos pelo solo fértil da região adquiriam as terras, onde vários imigrantes japoneses que trabalhavam nas fazendas de café vieram se estabelecer. Posteriormente famílias italianas e espanholas também se estabeleceram ali.[7]

Dado o progresso da agricultura e o desenvolvimento econômico, em 10 de fevereiro de 1923, a Câmara Municipal de Birigui elevou o povoado à condição de Vila, com a denominação de Vila Nossa Senhora da Conceição, em homenagem à padroeira local. E em 18 de abril de 1925, foi oficializada da escritura de doação para o patrimônio, data considerada aniversário do município.

E a continuidade do progresso e crescimento da vila seguiram, em 1928 foi instalado o cemitério público e em 1930 o Distrito Policial.

Em 18 de agosto de 1933 a vila foi elevada a Distrito, que devido ao grande número de descendentes nipônicos, adotou a denominação "Nipolândia".

Ainda no ano de 1933 foi instalado o Cartório de Paz mais tarde em 1º de novembro 1936, por decreto de D. Henrique Fernando Cezar Mourão, foi elevada à categoria de paróquia, sendo seu primeiro vigário, o padre José Piedade Bayon.

Devido aos problemas nas relações entre Brasil e Japão, por causa da proximidade da Segunda Guerra Mundial, em 30 de novembro de 1938, o distrito foi renomeado, em homenagem ao poeta Olavo Bilac.

Com intuito de convencer o então Interventor Federal no estado de São Paulo, Dr. Fernando Costa, da necessidade de emancipação política do distrito, foi constituída uma comissão composta pelo Dr. Luiz Gomes Rodrigues, Coriolando Pompeu Filho, Narbor Pontes, Vitor Garcia, João Pelizaro, Vigário José Piedade Bayon e Nelson Urbano Cursinho, que elaborou e apresentou um memorial que destacava o desenvolvimento agrícola, demográfico e econômico atingido pelo Distrito, além do descontentamento da população local pelo pouco interesse que o interventor dispensava a Bilac.

E então aos 30 dias do mês de novembro de 1944, pelo Decreto nº 14.334, o distrito foi elevado à categoria de Município de Bilac, instalado em 1º de Janeiro de 1945.

Através da Lei Estadual nº 5.121, de 31 de dezembro de 1958, Bilac é elevado à comarca, que somente veio a ser instalada em 21 de novembro de 1965.[8]


Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 21º24'12" sul e a uma longitude 50º28'14" oeste, estando a uma altitude de 431 metros. Sua população estimada em 2004 era de 6 410 habitantes.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade era atendida pela Cia. Telefônica Rio Preto[9][10], empresa administrada pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB)[11], até que em 1973 passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[12], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[13], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[14] para suas operações de telefonia fixa.

Referências

  1. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  6. Bilac, São Paulo SP
  7. IBGE. «BILAC» (PDF). Consultado em 8 de janeiro de 2015 
  8. Câmara Municipal de Bilac. «História do Municipio». 22 de maio de 2013. Consultado em 8 de janeiro de 2015 
  9. «Relação do patrimônio da Cia. Telefônica Rio Preto incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  10. «Telesp assume controle da Cia. Telefônica Rio Preto e da Empresa Telefônica Paulista». Acervo O Estado de São Paulo 
  11. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  12. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  13. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  14. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.