Asno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Burro)
Disambig grey.svg Nota: "Burro" redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Burro (desambiguação) ou Asno (desambiguação).
Como ler uma infocaixa de taxonomiaAsno
Asno no Red Rock Canyon National Conservation Area, perto de Las Vegas, Estados Unidos
Asno no Red Rock Canyon National Conservation Area, perto de Las Vegas, Estados Unidos
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Perissodactyla
Família: Equidae
Género: Equus
Espécie: Equus africanus
Subespécie: E. a. asinus
Nome trinomial
Equus africanus asinus
Linnaeus, 1758
Distribuição geográfica
Distribuição do asno doméstico
Distribuição do asno doméstico
Sinónimos
  • Equus asinus

O asno (nome científico: Equus africanus asinus) é uma subespécie doméstica do asno-selvagem-africano. É um mamífero perissodáctilo da família Equidae, cujo nome popular é jumento, jegue, jerico, burro ou asno-doméstico. De tamanho médio (conforme a raça), focinho e orelhas compridas, é utilizado desde a Pré-história como animal de carga.[1][2] Os ancestrais selvagens dos asnos foram domesticados por volta de 5 000 a.C., praticamente ao mesmo tempo que os cavalos, e, desde então, têm sido utilizados pelos homens como animais de carga e montaria.[2]

Os asnos estão classificados na ordem dos perissodáctilos e na família Equidae, à qual também pertencem os cavalos, pertencendo ambos a um único gênero, os equídeos (Equus).

No Brasil, o termo "burro"[3] pode por vezes designar, não a subespécie Equus africanus asinus, mas o cruzamento entre essa espécie e a Equus ferus caballus (cavalo) quando resulta num animal de gênero macho,[4] Esses híbridos são designados em Portugal como "macho" no caso do gênero ser masculino e "mula" se feminino.[5]

Origens[editar | editar código-fonte]

Camponês no interior do estado do Maranhão, no Brasil, usando um jumento como meio de transporte

Sua origem está ligada à Abissínia, onde era conhecido como onagro ou burro-selvagem. O burro é, desde tempos remotos, simultaneamente utilizado no meio rural para auxiliar nas tarefas agrícolas e para transporte.

Há séculos que é feito o cruzamento entre asno e cavalo, de que resulta um híbrido denominado muar ou mu, com características de ambas as raças: robustez, capacidade de adaptação a caminhos acidentados e a meio ambiente adverso, docilidade; pernas mais longas e, portanto, maior velocidade, maior facilidade de treino.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Burra amamentando filhote

A palavra "asno" é derivada do termo que designa esse animal em latim, asinu, e que também é usada em seu nome científico para designar a subespécie doméstica.[6] Os termos, também latinos, que designam seu gênero e espécie, Equus africanus, significam, literalmente, "cavalo africano".

As palavras "burro" e "burrico", por sua vez, são derivações regressivas do latim burricus, que significa "pequeno cavalo".[7][8][9]

A origem do termo "jegue" é controversa, mas, segundo algumas fontes, tem origem no termo inglês jackass. Jackass foi formado de duas palavras: (1) jack, aqui servindo apenas para indicar o sexo masculino do animal (Jack é apelido ou diminutivo de John e serve para designar um homem qualquer); (2) ass, burro.[10]

Ofensa[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, Angola e Moçambique, tal como no Brasil, chamar burro a alguém é uma ofensa. Um indivíduo burro é um indivíduo pouco inteligente, estúpido, teimoso, ignorante, com pouco entendimento, sem conhecimento geral nem criatividade. No Brasil, é famosa a expressão ideia de jerico, sendo "jerico" um regionalismo para burro, também usado em Portugal.

Híbridos de asno[editar | editar código-fonte]

Um burro pode ser cruzado com uma égua para produzir uma mula. Um cavalo macho pode ser cruzado com uma jumenta para produzir um bardoto. Híbridos de burro-cavalo são quase sempre estéreis porque os cavalos têm 64 cromossomos, enquanto os burros têm 62, produzindo descendentes com 63 cromossomos. Mulas são muito mais comuns do que bardotos. Acredita-se que isso seja causado por dois fatores, sendo o primeiro comprovado em híbridos de gatos, que quando a contagem de cromossomos do macho é maior, as taxas de fertilidade caem.[11] Kunga, um importante animal usado em batalha há milhares de anos, é provavelmente o primeiro exemplo de engenharia humana de animais. Eles eram altamente valorizados e muito caros.[12] Kunga foi o primeiro animal híbrido identificado.[13] Kunga foi criado a partir de jumentas e jumentos selvagens sírios há 4.500 anos.[14]

Referências na literatura[editar | editar código-fonte]

Monumento Cervantes na Praça de Espanha de Madri, representado Sancho Pança e seu asno

O antigo convívio com a espécie humana traz uma grande número de referências culturais na literatura e no folclore popular. As "Fábulas de Esopo" usam a figura do burrinho para representar os humildes. Apuleio tem uma obra intitulada "O Asno de Ouro". Foi por muito tempo o símbolo da ignorância, como em "Sonho de uma Noite de Verão", de Shakespeare. "Pinóquio" é outro exemplo de fábula onde um menino mau é transformado num burrico. Aparece diversas vezes na iconografia cristã, como na fuga para o Egito e no Domingo de Ramos, quando Jesus entrou em Jerusalém montado em um asno.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Huggins, Britton. «Equus asinus (ass)». Animal Diversity Web (em inglês). Consultado em 18 de janeiro de 2021 
  2. a b «Brasil hipismo - Equus africanus asinus». Consultado em 2 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2017 
  3. «burro». Dicionário Caldas Aulete da Língua Portuguesa. aulete.uol.com.br. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  4. «Qual a diferença entre jumento, mula, burro, jegue e asno?». super.abril.com.br. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  5. «macho». Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. Infopédia. Consultado em 13 de setembro de 2022 
  6. «Significado/definição de asno no dicionário priberam da língua portuguesa». Dicionário priberam. Consultado em 17 de setembro de 2015 
  7. «burricus - Zeno.org» (em alemão). Georges: Ausführliches lateinisch-deutsches Handwörterbuch. Consultado em 17 de setembro de 2015 
  8. «« burricus », dans Félix Gaffiot» (em francês). Dictionnaire latin français. Consultado em 17 de setembro de 2015 
  9. «Significado/definição de burro no dicionário priberam da língua portuguesa». Dicionário priberam. Consultado em 17 de setembro de 2015 
  10. "A Casa da Mãe Joana" de Reinaldo Pimenta, editora Campus.
  11. Grize, Sofia A.; Wilwert, Elodie; Searle, Jeremy B.; Lindholm, Anna K. (16 de janeiro de 2019). «Measurements of hybrid fertility and a test of mate preference for two house mouse races with massive chromosomal divergence». BMC Evolutionary Biology (1). 25 páginas. ISSN 1471-2148. PMC 6335807Acessível livremente. PMID 30651079. doi:10.1186/s12862-018-1322-y. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  12. «The Kunga Is the Oldest Known Hybrid Bred By Humans - Slashdot». science.slashdot.org (em inglês). Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  13. «Animals that Fueled the World». College of Arts & Sciences (em inglês). 15 de abril de 2020. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  14. Gorman, James (14 de janeiro de 2022). «The Kunga Was a Status Symbol Long Before the Thoroughbred». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 15 de janeiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Categoria no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies
Wikilivros
O wikilivro Alfabeto dos animais tem uma página sobre Burro