Carlos Lemos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Carlos Lemos
Nascimento 2 de junho de 1925 (96 anos)
Cidadania Brasil
Alma mater
Ocupação arquiteto, professor universitário
Prêmios
Empregador Universidade de São Paulo, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo

Carlos Alberto Cerqueira Lemos (São Paulo, 2 de junho de 1925) é um arquiteto, historiador de arquitetura, pintor e professor brasileiro.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ingressou em 1946 na primeira turma de Faculdade de Arquitetura da Universidade Presbiteriana Mackenzie, que acabara de ser criada, a partir do curso de engenheiro-arquiteto da Escola de Engenharia Mackenzie.[3] Graduou-se no ano de 1950.[4]

Participou da equipe de desenvolvimento do projeto do parque Ibirapuera e de 1952 a 1957 dirigiu o escritório de Oscar Niemeyer em São Paulo.[5] Foi responsável pela conclusão do edifício Copan.[6][7]

Tornou-se Professor Titular no Departamento de História da Arquitetura e Estética do Projeto da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) vinculado à Universidade de São Paulo (USP).[8][9]

Suas atividades como professor e pesquisador contemplam em especial a arquitetura brasileira e a questão da preservação do patrimônio cultural - neste sentido tendo prestado sua colaboração profissional ao Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (CONDEPHAAT) como diretor técnico (1968-1981) e conselheiro (1983-1989); conselheiro do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) (1992-2000); conselheiro do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (CONPRESP) (2001- 2003).[10][11][12]

É membro do comitê brasileiro do ICOMOS (Internacional Council of Monuments and Sites) e do Comitê Brasileiro de História da Arte (filiado ao CIHA).[13]

No ano de 2012, foi agraciado com a Ordem do Mérito Cultural (OMC), recebendo a medalha das mãos da presidente Dilma Rousseff (PT).[14][15] O evento ainda contou com a presença do ex-presidente José Sarney (PMDB), o então Ministro da Educação, Aloizio Mercadante (PT) e a Ministra da Cultura Marta Suplicy (PT).[16] No ano de 2015, em comemoração aos 90 anos ganha uma homenagem no Museu da Casa Brasileira.[17]

Livros editados[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Lemos, Carlos (8 de abril de 2000). «O fato arquitetônico». Folha de S. Paulo. Consultado em 19 de abril de 2021 
  2. «Identidade e identidades na arquitetura brasileira». Revista Cult. UOL. 14 de março de 2010. Consultado em 19 de abril de 2021 
  3. «Arquitetura e Urbanismo». Portal Mackenzie. Universidade Presbiteriana Mackenzie. Consultado em 19 de abril de 2021 
  4. «Carlos Lemos». Enciclopédia Itaú Cultural. Consultado em 19 de abril de 2021 
  5. Leal, Daniela (2005). «OSCAR NIEMEYER E O MERCADO IMOBILIÁRIO DE SÃO PAULO NA DÉCADA DE 1950. O ESCRITÓRIO SATÉLITE SOB DIREÇÃO DO ARQUITETO CARLOS LEMOS E OS EDIFÍCIOS ENCOMENDADOS PELO BANCO NACIONAL IMOBILIÁRIO» (PDF). Universidade Estadual de Campinas. Consultado em 19 de abril de 2021 
  6. «Fundação Bienal de São Paulo - Carlos Lemos lança livro e resgata memórias». Consultado em 25 de outubro de 2008 
  7. Arquiteto Carlos Lemos e a história do edifício Copan, consultado em 19 de abril de 2021 
  8. «Carlos Alberto Cerqueira Lemos - Biblioteca Virtual da FAPESP». Biblioteca Virtual da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Consultado em 19 de abril de 2021 
  9. Simonelli, Nádia (14 de dezembro de 2016). «Confira uma entrevista exclusiva com o pintor e arquiteto Carlos Lemos». CASA CLAUDIA (em inglês). Editora Abril. Consultado em 19 de abril de 2021 
  10. «Homenagem aos 90 anos do arquiteto e urbanista Carlos Lemos | CAU/BR». Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil. 18 de junho de 2015. Consultado em 19 de abril de 2021 
  11. Lemos, Carlos (9 de Fevereiro de 1999). «Enfim, o fim do Iphan?». Folha de S. Paulo. Consultado em 19 de abril de 2021 
  12. Frehse, Fraya (2000). «Carlos A. C. Lemos. Casa paulista: história das moradias anteriores ao ecletismo trazido pelo café São Paulo, EDUSP, 1999, 264 pp.» (PDF). REVISTA DE ANTROPOLOGIA (Universidade de São Paulo). Consultado em 19 de abril de 2021 
  13. «Curriculo Lates Carlos Lemos». Consultado em 7 de dezembro de 2015 
  14. «Prof. Carlos Lemos, da FAUUSP, recebe comenda da Ordem do Mérito Cultural». Biblioteca da FAUUSP. 7 de novembro de 2012. Consultado em 19 de abril de 2021 
  15. «Carlos Lemos recebe insígnia de Comendador da presidente da República – news | vitruvius». Vitruvius. 6 de novembro de 2012. Consultado em 19 de abril de 2021 
  16. Personalidades e instituições recebem medalhas de Ordem do Mérito Cultural 2012, consultado em 19 de abril de 2021 
  17. «HOMENAGEM AOS 90 ANOS DE CARLOS ALBERTO CERQUEIRA LEMOS». Museu da Casa Brasileira. Consultado em 19 de abril de 2021 
  18. Lemos, Carlos Alberto Cerqueira (1976). Cozinhas, etc: um estudo sobre as zonas de serviço da casa paulista. [S.l.]: Editora Perspectiva 
  19. Lemos, Carlos Alberto Cerqueira (1989). Alvenaria burguesa: breve história da arquitetura residencial de tijolos em São Paulo a partir do ciclo econômico liderado pelo café. [S.l.]: Nobel 
  20. Lemos, Carlos Alberto Cerqueira (1989). O que é arquitetura. [S.l.]: Brasiliense 
  21. Lemos, Carlos Alberto Cerqueira (1999). Casa paulista: história das moradias anteriores ao ecletismo trazido pelo café. [S.l.]: Edusp 
  22. Lemos, Carlos Alberto Cerqueira (1999). A república ensina a morar (melhor). [S.l.]: Editora Hucitec 
  23. Lemos, Carlos Alberto Cerqueira (2005). Viagem pela carne. [S.l.]: Edusp, Editora da Universidade de São Paulo 
  24. Lemos, Carlos Alberto Cerqueira (2013). Da taipa ao concreto: crônicas e ensaios sobre a memória da arquitetura e do urbanismo. [S.l.]: Três Estrelas 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.