Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vista interna do edifício sede da FAUUSP em São Paulo.

A Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (ou simplesmente FAU ou FAUUSP) é uma unidade da Universidade de São Paulo responsável pelo ensino de graduação, pós-graduação, pesquisa e extensão de serviços à sociedade na área de Design e de Arquitetura e Urbanismo e nos campos de conhecimento que lhes são correlatos, como o Paisagismo.

Foi fundada em 1948 por um conjunto de professores da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo - entre os quais destacam-se João Batista Vilanova Artigas e Luís Inácio de Anhaia Melo - e logo tornou-se referência no ensino da arquitetura moderna no Brasil, estando entre as principais escolas do gênero no país e na América Latina.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Edifício-sede da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo.

Inicialmente instalada na Vila Penteado (edifício projetado por Karl Ekman no início do século XX para servir de residência à família de Armando Álvares Penteado, localizado na zona central de São Paulo), a faculdade passou por uma extensa reforma curricular na década de 1960, o que também acabou levando à expansão de suas atividades e a uma inevitável necessidade de maiores espaços. A agitação estudantil da região em que a escola estava (próxima a uma série de instituições de ensino superior, principalmente a Universidade Presbiteriana Mackenzie, desde a Batalha da Rua Maria Antônia ) levou o governo ditatorial da época a apressar as obras da Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira (distante do centro da cidade).

Seu atual edifício-sede, projetado pelo Professor Vilanova Artigas, está localizado na Cidade Universitária (zona oeste de São Paulo) e foi entregue em 1969. É considerado um dos principais representantes do modernismo arquitetônico no Brasil e reflete as influências brutalistas de seu autor e é a fiel representação de seu pensamento espacial.

O edifício tem suas áreas funcionais construídas em torno de um grande espaço livre (o "Salão Caramelo", sede de eventos cívico-culturais). O projeto recebeu grandes homenagens e reconhecimentos da sociedade brasileira, como o tombamento do prédio em 1982 pelo CONDEPHAAT e pelo COMPRESP. Também, ganhou o Prêmio Jean Tshumi da União Internacional dos Arquitetos (UIA), em 1985, por sua contribuição ao desenvolvimento tecnológico da arquitetura.

Com o crescimento dos trabalhos acadêmicos e ingresso mais efetivo de alunos, foi necessário ampliar os espaços de apoio didático. Para isso, foi construído o edifício conhecido como "Anexo", projeto do Arquiteto e Professor Gian Carlo Gasperini, vencedor de um concurso interno promovido pela FAU. O prédio abriga a oficina de modelos (LAME), o laboratório de fotografia e o laboratório de programação gráfica,além de se articular externamente com o canteiro experimental de construção, feito sob cobertura tensa projetada pelo Arquiteto e Professor Reginaldo Ronconi. Completando o patrimônio construído da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - USP, integra-se o atelier de escultura Caetano Fracarolli, próximo da Prefeitura do Campus da Cidade Universitária.

Localizada no edifício "Vilanova Artigas"[1], a Biblioteca da Faculdade é considerada uma das maiores do país, quando se trata de Arquitetura, Urbanismo e Artes Visuais. Nela, se encontram pesquisas acadêmicas a partir de levantamentos bibliográficos, além de outras obras. Seu acervo abriga milhares de obras, entre elas cerca de 1200 teses e dissertações defendidas e mais de 5000 registros da produção docente da Faculdade. Também abriga originais de projetos e livros raros, doados por arquitetos brasileiros e suas famílias, fazendo da Biblioteca o mais importante centro de documentação da arquitetura brasileira no mundo. Desde 1950, a Biblioteca elabora e publica o Índice da Arquitetura Brasileira que, assim como todo o acervo da Biblioteca, apoia pesquisas tanto da própria faculdade quanto de outras, fora da USP.[2]

Perfil de ensino[editar | editar código-fonte]

Ao longo de sua trajetória, a FAU assumiu uma posição de defesa de um ensino de "arquitetura total", cujo resultado seria um profissional apto a responder por todos os campos da arte, construção, design, política e história. A ênfase que se dava à Programação Visual, Sociologia e ao Desenho Industrial são referências nítidas deste pensamento.

Alguns dos principais nomes da Arquitectura, do Urbanismo, do Design, e das Artes brasileiras estudaram ou lecionaram na FAU.

Durante o início da década de 2000, ocorreram discussões internas na faculdade que levaram à criação de um curso de Bacharelado em Design, cuja implantação se deu em 2006. O curso de graduação em Design criado visa não focar em habilitações específicas em Desenho Industrial ou Programação Visual, seguindo o caminho de uma formação abrangente.

O ensino de pós-graduação foi formalmente instituído na FAU em 1972. De início restrito ao Mestrado, o curso evoluiu para o oferecimento de Doutorado, vindo a constituir-se no maior programa de pós-graduação da área no país. 

De acordo com seu mentor inicial, Vilanova Artigas (formado na Escola Politécnica da USP), a FAU não visa formar somente arquitetos, mas sim dar ao discente uma noção aplicada de sociedade, em outras palavras conhecer o funcionamento do mundo, para que, não importando em qual entidade ou profissão o formado da FAUUSP estiver, possa influenciar positivamente, conhecendo a realidade e contribuindo para a melhoria da mesma.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A FAU está dividida em três departamentos, cada um deles responsável por uma parte da grade curricular do curso de Arquitetura e Urbanismo.

  • Departamento de História da Arquitetura e Estética do Projeto (AUH)
  • Departamento de Projeto (AUP)
  • Departamento de Tecnologia da Arquitetura (AUT)

Desta forma, a divisão administrativa da faculdade corresponde à forma como o curso foi pensado. Esta configuração remete à reforma curricular realizada na década de 1960 e conduzida pelo professor Vilanova Artigas. Atualmente, há críticas quanto à eficácia da manutenção desta divisão e da necessidade de estabelecer instâncias interdepartamentais.

Símbolos da FAU[editar | editar código-fonte]

Identidade Visual[editar | editar código-fonte]

Os próprios alunos da FAU promoveram um concurso a fim de decidir qual seria o símbolo da Faculdade, o vencedor foi Ludovico Antônio Martino com o famoso sol, que sintetiza secção da coluna dórica (arquitetura) e o sol (urbanismo). Na época, aprovado pelo diretor Lourival Gomes Machado, João Baptista Vilanova Artiga gravou o símbolo no concreto do prédio. [3]

Mascote[editar | editar código-fonte]

Devido a arquitetura semelhante à de uma caverna e ao fato de salas e laboratórios serem invadidos com alguma frequência por morcegos, o animal virou símbolo da FAU. Dessa forma, há cerca de dez anos o Mascote da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo é um morcego, o chamado "Bat".[4]

Núcleo de quadrinhos[editar | editar código-fonte]

O Núcleo de Quadrinhos da FAU foi criado em 1998 por alunos de arquitetura da Faculdade , a Cogumelo ou Cogu, como é carinhosamente chamada, é um núcleo que reunia originalmente interessados em histórias em quadrinhos[5].

O núcleo já publicou nove revistas e alguns fanzines, e colaborou diversas vezes com ilustrações para o Jornal do Campus e para seu suplemento, o Claro!.

A décima edição da Revista Cogumelo foi lançada em outubro de 2009, na Festival Internacional de Quadrinhos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • vários autores; Cadernos dos Riscos Originais do Edifício da FAUUSP; São Paulo: FUPAM/FAU, 1998.
  • vários autores; Anistia na FAUUSP - A Reintegração dos Professores Cassados pelo AI5; São Paulo: FUPAM/FAU, 1998.
  • BATTAGLIA, Antônio Domingos (org.); Canteiro Experimental da FAUUSP; São Paulo: FUPAM/FAU, 1998

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo