Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), é uma unidade especializada de pesquisa da Universidade de São Paulo, fundado em 1962, por iniciativa do professor Sérgio Buarque de Holanda. Tem por objetivo a pesquisa e documentação sobre a história e cultura do Brasil.

É um centro multidisciplinar, abrigando estudiosos de formação variada que desenvolvem pesquisas, organizam e exploram o acervo.

O Instituto tem um acervo expressivo de livros (inclusive raros), manuscritos, documentos e obras de arte, provenientes de doações e compras. Dentre as coleções podem-se destacar a Brasiliana do Professor Yan de Almeida Prado, que inicia o acervo, em 1962, e posteriormente de Mário de Andrade, Graciliano Ramos, Guimarães Rosa, Camargo Guarnieri, Caio Prado Jr e outros.

Para o IEB acervo e pesquisa são indissociavéis, sendo importante tanto a análise do pensamento ou dos processos criativos do titular da coleção, quanto das fontes por ele armazenadas.

A Biblioteca do IEB é uma das mais ricas em assuntos brasileiros, com 180 mil volumes, entre livros, separatas, teses, periódicos e partituras. Cabe destacar também o Arquivo, que possui 450 mil documentos e Coleção de Artes Visuais, com 8 mil peças.

O IEB publica livros e catálogos sobre artes plásticas, história, etnologia, estudos rurais, economia, literatura, urbanismo e educação. E as revistas: Almanack braziliense e Revista do IEB.

Está localizado no Campus da Universidade de São Paulo, zona oeste da cidade de São Paulo. Nas suas instalações são realizados cursos de extensão, disciplinas de graduação e pós-graduação, seminários e exposições relacionadas a história e cultura do Brasil.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]