Biblioteca Florestan Fernandes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Biblioteca Florestan Fernandes
Fachada da Biblioteca Florestan Fernandes.
País  Brasil
Acervo
Tamanho 619.223 itens[1]
Website biblioteca.fflch.usp.br

A Biblioteca Florestan Fernandes é parte da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (SBD/FFLCH/USP), e tem como missão promover o acesso e incentivar o uso e a geração da informação, contribuindo para a qualidade do ensino, pesquisa e extensão, na Área de Humanidades. Concentrando uma diversificada coleção de obras, a Biblioteca Florestan Fernandes possui o maior acervo da USP (são 619.223 itens no total), especializado nas áreas de Humanidades e Ciências Sociais. A biblioteca integra o Sistema Integrado de Bibliotecas da Universidade de São Paulo, que unifica as bases de dados das bibliotecas da USP, com o propósito de facilitar o acesso de seu acervo pela comunidade acadêmica.[2][3][4]

História[editar | editar código-fonte]

No ano de 1934, dá-se início ao funcionamento da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, um dos núcleos fundadores da recém inaugurada Universidade de São Paulo. Um acervo começa a ser formado nesse ano, e em 1937 é instalada a primeira biblioteca na Rua da Consolação, 16. Nos anos subsequentes, a biblioteca é transferida mais duas vezes: em 1938, para um prédio na Alameda Glete; em 1939, para o prédio da Escola Caetano de Campos, na Praça da República. Em 1947, a biblioteca muda de local novamente, desta vez para o prédio da Faculdade na Rua Maria Antonia, 258, e lá permanece até sua transferência definitiva para a Cidade Universitária, campus Butantã, entre os anos de 1967 e 1968.[5]

Em 1970 ocorre a separação dos acervos, de acordo com a Reforma Universitária, permanecendo na FFLCH as bibliotecas departamentais e aquelas ligadas aos Centros de Estudos. Em 1973, constitui-se a primeira comissão de bibliotecas da FFLCH/USP, e em 1975 é aprovada a unificação das bibliotecas da FFLCH. Um programa para construção de um prédio central reunindo os acervos é apresentado no ano de 1976.[5]

A unificação só começou a tomar corpo definitivamente em 1987, a partir da criação do Serviço de Biblioteca e Documentação (SBD), que congregava as quatro bibliotecas existentes na época: a de História, Geografia, Filosofia e Ciências Sociais e a de Letras. Em 1991 ocorre a inauguração do primeiro módulo da Biblioteca Central, integrando os acervos de Letras e dos Serviços Técnicos e Administrativos. No ano de 2001 é inaugurado o segundo módulo, para a integração dos acervos de Filosofia e Ciências Sociais. Entre 2003 e 2004, dá-se a construção do terceiro e último módulo, com a integração dos acervos de Geografia e História.[5]

Por fim, em 2005, é inaugurada a Biblioteca da FFLCH-USP com acervo unificado, recebendo o nome de Biblioteca Florestan Fernandes, em homenagem ao sociólogo Florestan Fernandes, que por muito tempo atuou como professor da faculdade.[5]

Organização e Funcionamento[editar | editar código-fonte]

Após a unificação de sua infra-estrutura física, a Biblioteca passou a integrar todos os seus serviços em um único local, passando também por uma reestruturação administrativa. A biblioteca conta com a divisão em cinco serviços:[6][7]

  • Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU): serviço responsável por toda a etapa de circulação de livros e outros materiais, incluindo empréstimo, guarda de material e organização do acervo. Além dessas tarefas, o serviço cuida da organização da coleção didática (bibliografia que os professores indicam para o andamento de disciplinas), Empréstimo entre Bibliotecas (EEB) nacional e internacional, comutação bibliográfica, orientações sobre a organização e serviços prestados pela biblioteca e auxílio para localização de materiais. Realiza periodicamente visitas orientadas, voltadas para a apresentação dos recursos bibliográficos e organização física da biblioteca, bem como treinamentos para o uso de catálogos eletrônicos, bases de dados e pesquisa bibliográfica em geral;[6][7]
  • Serviço de Aquisição e Intercâmbio (SAI): serviço encarregado da seleção, compra e recebimento de tudo o que compõe o acervo da Biblioteca, como livros, periódicos e teses, dentre outros tipos de suporte. É responsável também pelo recebimento de doações de material bibliográfico, que no caso da Biblioteca Florestan Fernandes podem atingir a média anual de 10 mil obras. Também é neste setor que é realizada a catalogação dos periódicos que fazem parte da coleção da Biblioteca;[6][7]
  • Serviço Técnico de Livros (STL): a finalidade deste serviço é disponibilizar informações sobre o acervo da Biblioteca, encarregando-se diretamente de sua organização. As atividades principais desenvolvidas pelo STL estão ligadas à descrição de livros e materiais audiovisuais, feita no processo de catalogação, e a identificação dos assuntos das obras tratadas, concretizada nos processos de indexação e classificação, que determinarão a disposição dos itens no acervo;[6][7]
  • Produção Científica Docente (PCD): serviço responsável pela coleta e catalogação da produção bibliográfica dos docentes da Faculdade, num trabalho ligado à construção da memória institucional. Capítulos de livros escritos pelos professores da FFLCH, bem como artigos de jornais e revistas, trabalhos publicados em eventos, entrevistas e participações de co-autoria (tradução, organização ou edição de obras, por exemplo), constituem o acervo tratado por este serviço. Além do tratamento desse tipo de material, o setor faz a catalogação das dissertações e teses defendidas na Faculdade, elabora fichas catalográficas para publicações da FFLCH, dissertações e teses, e ainda controla o acesso às obras raras e especiais existentes na biblioteca, cujo acervo inclui primeiras edições de Machado de Assis, obras completas de Voltaire e uma coleção particular doada pelo professor emérito Antonio Candido;[6][7]
  • Serviço de Apoio Técnico e Administrativo (SAT): a responsabilidade deste serviço está ligada ao suporte nas seguintes áreas : tecnologia da informação, projetos, planejamento, conservação do acervo e infra-estrutura. Assim, o serviço coordena a instalação, manutenção e atualização de equipamentos informáticos e softwares usados pela Biblioteca, desenvolve e coordena os projetos especiais, além de acompanhamento da definição de políticas e estratégias para atuação da Biblioteca, procedimento realizado anualmente. Atividades de higienização de materiais bibliográficos, pequenos reparos físicos em livros e encadernação também fazem parte do escopo de atuação do serviço, bem como as atividades ligadas ao acompanhamento da manutenção do prédio, limpeza e zeladoria.[6][7]

Acervo[editar | editar código-fonte]

Acervo da biblioteca.

O acervo da Biblioteca Florestan Fernandes é bastante diversificado, reunindo uma ampla gama de títulos em variados suportes. Conforme dados de 2016, o acervo é formado por:[1][8]

  • Livros: 374.016
  • Multimeios (CD, DVD, VHS): 3.339
  • Teses e dissertações: 15.604
  • Periódicos (revistas): 185.185 fascículos
  • Outros tipos de materiais (folhetos, kits): 41.079
  • Total de itens do acervo: 619.223

O acervo destaca-se ainda pela presença de um número expressivo de obras raras e especiais, compostas por diferentes núcleos: Coleção doada pelo Governo Português, Coleção Brasiliana, Séries em Latim, Coleção Fidelino Figueiredo, Coleção Antonio Candido, Coleção Anatol Rosenfeld e outros títulos nacionais e estrangeiros reunidos ao longo do tempo. Outras coleções particulares doadas à Biblioteca, como a Coleção Ilana Blaj, também constituem uma parte representativa do acervo. A Universidade de Meiji, universidade do Japão, também já doou livros para a biblioteca.[9]

Serviços Oferecidos[editar | editar código-fonte]

Sala de estudos
  • Seleção e aquisição de material bibliográfico (compras e doações);[6]
  • Tratamento da informação (indexação e catalogação do material bibliográfico no catálogo Dedalus;
  • Coleta e catalogação da Produção Científica da FFLCH/USP no Dedalus;
  • Catalogação de dissertações e teses no Dedalus e na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP;
  • Tecnologia da informação e Projetos especiais;
  • Serviço de Atendimento ao Usuário
  • Acesso à informação:[6]
    • Consulta direta ao acervo;
    • Levantamentos bibliográficos em bases de dados nacionais e internacionais;
    • Empréstimo domiciliar (exclusivo à comunidade universitária);
    • Empréstimo entre bibliotecas - acesso ao material bibliográfico existente em outras bibliotecas, tanto no âmbito nacional quanto internacional;
    • Comutação bibliográfica nacional e internacional - localização e obtenção de cópias de documentos que não estão disponíveis no acervo da biblioteca;
    • Base de dados - consulta a base de dados de periódicos e livros eletrônicos para recuperação de literatura internacional na área de Humanidades e Ciências Sociais;
    • Serviço de cópia de materiais bibliográficos (serviço sujeito a verificação conforme Lei de Direitos autorais e resolução da USP n. 5213, de 2 de junho de 2005);
    • Atendimento assistido aos usuários na sala de Obras Raras / Especiais e na sala de Materiais Especiais;
    • Orientação ao usuário - assistência e orientação quanto ao uso dos recursos da biblioteca e apresentação de trabalhos acadêmicos, dissertações e teses;
    • Normalização de publicações - auxílio na padronização dos trabalhos técnicos e científicos.

Referências

  1. a b Universidade de São Paulo (2016). «Biblioteca em números». Biblioteca Florestan Fernandes. Consultado em 25 de maio de 2018 
  2. Vassallo, Roberta (24 de Outubro de 2016). «Muito além dos livros, sistema de bibliotecas da USP dá suporte à comunidade acadêmica». Consultado em 28 de Agosto de 2018 
  3. Smirne, Diego C. (25 de Outubro de 2017). «Exposição permite ler, ver e conhecer Boris Schnaiderman». Jornal da USP. Consultado em 28 de Agosto de 2018 
  4. Gonçalves, Aline Lima; da Conceição, Maria Imaculada; Luchetti, Sonia Marisa (2009). «Web 2.0 e o caso da biblioteca Florestan Fernandes» (PDF). II Seminário Internacional de Bibliotecas Digitais - Brasil. Consultado em 28 de Agosto de 2018 
  5. a b c d Universidade de São Paulo (2018). «História». Biblioteca Florestan Fernandes. Consultado em 25 de maio de 2018 
  6. a b c d e f g h Universidade de São Paulo (2018). «Guia de informações, serviços e produtos» (PDF). Biblioteca Florestan Fernandes. Consultado em 25 de maio de 2018 
  7. a b c d e f Universidade de São Paulo (2018). «Horário de Atendimento». Biblioteca Florestan Fernandes. Consultado em 25 de maio de 2018 
  8. Bibiano, Bianca (26 de Fevereiro de 2015). «USP vai retirar livros contaminados de biblioteca». O site informa "cerca de 450.000 obras", o que é correto se não considerar os periódicos. VEJA SP. Consultado em 28 de Agosto de 2018 
  9. Santana, Santana (24 de Maio de 2018). «Biblioteca da USP recebe 2 mil mangás de universidade japonesa». Jornal da USP. Consultado em 28 de Agosto de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]