Sistema Integrado de Bibliotecas da Universidade de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sistema Integrado de Bibliotecas da Universidade de São Paulo ou SIBiUSP é um órgão da Reitoria da Universidade de São Paulo, é formado por um Departamento Técnico e 70 bibliotecas, distribuídas por dez cidades do Estado de São Paulo. Tem a missão de promover o acesso e incentivar o uso e a geração da informação, contribuindo para a excelência do ensino, pesquisa e extensão, em todas as áreas do conhecimento, com a utilização eficaz dos recursos públicos.

História do SIBiUSP[editar | editar código-fonte]

Criado em 1981, o sistema marcou uma revolução à época, integrando as atividades que vinham sendo desenvolvidas por diversas bibliotecas isoladamente. Naquele momento pautava-se em propostas advindas do Seminário de Bibliotecas Universitárias, ocorrido em Brasília de 20 a 24 de maio de 1974: “As bibliotecas se convertem em centros de decisiva importância nas universidades de hoje e de amanhã. Centros cujas características operacionais devem atender às demandas de seus usuários, agilidade de acesso, facilidade para uso, rapidez, atualidade, precisão e confiabilidade das informações nos diferentes graus de especialização”. Inicia-se com o conhecimento registrado em suportes físicos e acesso presencial à informação disponível nas próprias bibliotecas, com a formação dos respectivos acervos. Nesta trajetória busca alinhar-se aos avanços constantes e inevitáveis do ensino, pesquisa, extensão, com racionalidade de esforços e de recursos humanos, administrativos e financeiros.

Hoje, 33 anos depois, o sistema compreende a ação de cercade 800 profissionais (nível superior, técnico e básico) em 70 bibliotecas alocadas em campi distribuídos por dez cidades do Estado de São Paulo, com um acervo superior a sete milhões de itens em todas as áreas do conhecimento, em suporte impresso e digital, acessados presencialmente e online. O foco orientador, identificado em 1974, permanece atual e urgente. Não obstante, sua discussão é vista sob novos prismas e olhares, e sua operacionalização ocorre de maneira diversa, cada vez mais pautada no avanço das tecnologias digitais.

Os produtos, serviços e projetos do SIBi passam a se desenvolver em torno de duas vertentes entendidas como suas responsabilidades principais: uma, aumentar a visibilidade e acessibilidade à produção intelectual da Universidade de São Paulo. A segunda, fomentar a formação e desenvolvimento de competências no uso, acesso e produção de informação da comunidade USP nas suas distintas áreas de atuação.

A vertente focada na produção intelectual desta universidade abrange diversas atividades para ampliar a qualidade e, consequentemente, a visibilidade, oferecendo ações diretas, de forma individual e coletiva, aos processos de comunicação e edição científicas. O foco atual e prioritário se concentra na discussão da política institucional de informação para a USP para o acesso aberto à sua produção de forma plena e irrestrita. No que se refere à segunda vertente, sobressai a importância da articulação e construção de ações educativas em parceria com docentes, discentes e funcionários. Neste processo, pretende-se mobilizar conhecimentos, habilidades e atitudes, que levem ao aprendizado constante para a solução de problemas informacionais, com propostas inovadoras.

Números[editar | editar código-fonte]

  • 4.351 itens digitalizados (jornais, revistas, anuários, imagens)
  • + 500 bases de dados
  • 2.3 milhões de livros impressos
  • 70 bibliotecas
  • 102 mil revistas
  • 235 mil teses e dissertações
  • 280 mil e-books/ audiolivros

Produtos e Serviços[editar | editar código-fonte]

  • Empréstimo Unificado para a comunidade USP em suas 70 bibliotecas
  • Consulta livre aos conteúdos dos acervos
  • Capacitação e orientação ao usuário sobre o uso da biblioteca e dos recursos de acesso à informação
  • Intercâmbio online de documentos das bibliotecas do SIBiUSP com bibliotecas nacionais e internacionais
  • Empréstimo entre bibliotecas (EEB) com UNESP, UNICAMP e outras
  • Acesso remoto (para a comunidade USP) via VPN (Virtual Private Network), às bases de dados com texto completo e aos livros eletrônicos (e-books).
  • Formação contínua das equipes das bibliotecas do SIBiUSP
  • Orientação e acompanhamentos aos alunos de pós-graduação na publicação de suas teses, dissertações e artigos científicos.
  • Vocabulário controlado USP
  • Digitalização de obras raras e especiais e da produção intelectual da USP
  • Serviços editoriais e fornecimento do DOI para as revistas da USP
  • Produção de conteúdos em formato Daisy (audiolivros)
  • Organização, preservação e acesso à produção intelectual da USP
  • Integração na busca em bibliotecas da USP

Portal de Busca Integrada[editar | editar código-fonte]

O Portal de Busca Integrada é uma interface única para busca e descoberta de conteúdos disponíveis nas mais diversas fontes de informação (base de dados, portais de revistas eletrônicas, e-books, materiais cartográficos, audiovisuais, dentre outros). Sua lógica consiste na integração por meio da indexação desses conteúdos. A rapidez da resposta, a quantidade e qualidade dos dados acadêmicos/ científicos recebidos, os resultados contextualizados por meio de facetas e a apresentação amigável são seus principais diferenciais.

O PBI permite ao usuário a descoberta de recursos impressos e digitais disponíveis em fontes:

  • da USP: catálogo das bibliotecas, Portal de Revistas, Biblioteca Digital da Produção Intelectual da USP, revistas, e-books e bases de dados.
  • de fora da USP: Portal Capes, DOAJ, PLoS, PubMed, SciELO, arXiv, repositórios institucionais (Harvard University, Universidade do Minho e Hong Kong University), dentre outros.

O PBI integrará, também, conteúdos do IPTV (vídeos), Brasiliana USP (obras raras e especiais), Banco de Imagens, STOA (conteúdos de disciplinas) e demais bibliotecas digitais da instituição.

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações[editar | editar código-fonte]

Tem como objetivo disponibilizar, na Internet, o conhecimento produzido pelos trabalhos defendidos na USP, permitindo que as comunidades brasileira e internacional possam ter acesso à versão digital completa das teses e dissertações.

A Biblioteca Digital foi inaugurada em 2001 e conta, atualmente, com mais de 40 mil documentos online em texto completo. Está associada a uma iniciativa global reconhecida pela Unesco, a Networked Digital Library of Theses and Dissertations (NDLTD), o que lhe garante maior confiabilidade e abrangência, e também associada ao Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) do Ministério da Ciência e Tecnologia, por intermédio da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações.

Programa de Apoio aos Periódicos da USP[editar | editar código-fonte]

Tem como objetivos principais aumentar a visibilidade e a acessibilidade das revistas científicas institucionais e, também, promover a internacionalização, a profissionalização e a sustentabilidade dos periódicos da Universidade.

Para alcançar esses objetivos, é preciso obedecer a critérios de qualidade, os quais estimularão ações para o aperfeiçoamento contínuo das publicações. Entre as iniciativas destacam-se serviços editoriais de revisão e tradução, suporte tecnológico, treinamento e capacitação.

Programa de Acessibilidade SIBiUSP[editar | editar código-fonte]

Permite à pessoa com deficiência visual, de forma rápida e estruturada, acessar os textos produzidos na USP. Pode-se visualizar o conteúdo em vários níveis de ampliação, buscar palavras, marcar textos e ouvir as informações simultaneamente, em voz sintetizada.

  • Foco atual: Formato Daisy

É o dispositivo/programa adotado pelo MEC e integrante do Plano Nacional do livro Didático, pelo qual se reproduzem livros digitais e efetua-se o desenvolvimento de várias possibilidades de direção, caminho e migração de conteúdos eletrônicos a serem consultados.

Biblioteca Digital da Produção Intelectual da USP[editar | editar código-fonte]

Utiliza a plataforma DSpace e adota padrões internacionais que garantem a interoperabilidade com outros sistemas. A BDPI permite acesso a arquivos na íntegra, fornece estatísticas e indicadores de produtividade por Unidade/ Departamento/ Autoria/ Projetos, além de proporcionar mobilidade e integração com redes sociais e o Currículo Lattes.

Busca ampliar a visibilidade e o impacto da produção científica, artística e técnica da USP, garantir a preservação da memória institucional, oferecer aos autores e equipes das bibliotecas estrutura para autoarquivamento da produção das unidades USP e contribuir para a geração de indicadores.

Writing Center da USP[editar | editar código-fonte]

Este projeto abrange serviços de correção e consultoria, utilizando aplicativos relacionados à prevenção de plágio, revisão ortográfica, idiomática e de estilo, bem como a geração de índices bibliométricos (métodos estatísticos e matemáticos de medição para os processos de comunicação) e cientométricos (estudo das medidas e índices para a avaliação da pesquisa científica) da produção uspiana.

Laboratório de Digitalização e Preservação Digital[editar | editar código-fonte]

O Laboratório de Digitalização e Preservação Digital do SIBiUSP tem como objetivo a digitalização, tratamento e disponibilização na web para pesquisadores internos e externos; do conteúdo completo de distintas coleções existentes na USP.

O laboratório está equipado com scanners de alta resolução com o robô Kabis III e o Skyview, ambos produzidos pela Kirtas Technologies (USA) e o Scanner Scanback da Rencay (Alemanha). Desse modo, o laboratório possui condições de digitalizar tanto formatos padrão quanto grandes; realiza digitalizações de alta qualidade com alta produtividade, possibilita capturas de real preservação e com qualidade artística considerável, tem condições de operar documentos de dimensões de até 3 metros de largura mantendo-se ainda a alta resolução e fidelidade.

O SIBiUSP iniciou o processo de digitalização da produção USP e do acervo de obras raras e especiais. Somando-se o acervo de teses e revistas publicadas internamente, a USP hoje mantém ainda 169 mil documentos em formato impresso, correspondendo a aproximadamente 39 milhões de páginas de conteúdo a espera de serem digitalizadas e disponibilizadas online. Esse total de páginas, quando digitalizadas, vão gerar 706TB de arquivos TIFF/ RAW e 265TB de arquivos em PDF para usuários finais.

Laboratório de Conservação de Obras Raras e Especiais[editar | editar código-fonte]

Instalado com o apoio da Fapesp, esse Laboratório tem como objetivo a higienização e conservação periódicas das obras raras e especiais da USP, visando a preservação do patrimônio cultural custodiado pelo Departamento Técnico do SIBi.

Contendo equipamentos nacionais e importados de alta qualidade, controle adequado de temperatura e humidade, além de sofisticado sistema de segurança, inicia suas atividades a partir da coleção Cervantina, colocando-se a seguir à disposição de todas as unidades USP.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências