Centro de Divulgação Científica e Cultural

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fachada do Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC) da USP de São Carlos. Foto: Raniel Andrade.

O Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC), localizado na cidade de São Carlos-SP, foi criado em 1980 e tem como principal objetivo estabelecer um sistema de apoio didático-pedagógico às escolas, seus professores e alunos, bem como promover e fomentar atividades de divulgação científica e cultural.

História[editar | editar código-fonte]

O CDCC foi idealizado em 1980 por professores da USP, em especial Dietrich Schiel (1940-2012), além de professores do ensino de primeiro e segundo grau da cidade de São Carlos.[1] O prédio, emprestado pela Sociedade Dante Alighieri à USP desde os anos 1950, foi comprado por esta em 1985.[2]

Dietrich Schiel casou-se com sua professora de inglês, Mirjian Schiel,[3] a qual teve atuação política na cidade.[4]

Áreas de exposição de Ciências[editar | editar código-fonte]

Espaço de Física[editar | editar código-fonte]

O Espaço de Física dispõe de um acervo variado de experimentos que demonstram fenômenos físicos presentes em nosso cotidiano. Dentre os temas, destacam-se eletricidade, magnetismo, geração, transmissão, consumo e fontes alternativas de energia.  

Jardim da Percepção[editar | editar código-fonte]

O Jardim da Percepção é uma exposição de 600m², construída ao ar livre e composta por objetos interativos que exigem o envolvimento intelectual dos visitantes. Os experimentos estão dispostos de maneira a facilitar a compreensão dos temas científicos, recorrendo aos nossos órgãos dos sentidos para perceber a ciência intrínseca neles.

Observatório astronômico[editar | editar código-fonte]

Denominado Observatório Prof. Dietrich Schiel, integra o Centro de Divulgação da Astronomia, que embora situado no Campus I da USP, é um setor do CDCC. É aberto ao público nas sextas, sábados e domingo, das 20 às 22 horas. Grupos de visitantes são recebidos mediante agenda, particularmente escolares acompanhados de seus professores. São oferecidos além da observação celeste, apresentações multimídia sobre os temas mais diversos em astronomia. Em atividade desde a passagem do Cometa Halley, recebe milhares de visitantes anualmente.

Biblioteca[editar | editar código-fonte]

A biblioteca tem como finalidade disseminar o conhecimento científico e cultural em um ambiente acolhedor e agradável. O espaço foi readequado para garantir a efetiva acessibilidade às pessoas com necessidades especiais, com a instalação de elevador, piso tátil direcional e de alerta, ampliador de caracteres automático (My Reader - para pessoas com baixa visão); bem como os softwares para reconhecimento de voz (Magic com voz) e texto (OPENBOOK). Possui um acervo em literatura especializada (livros sonoros e audiolivros). Acervo variado com livros infantis; infantojuvenis; literatura para vestibulandos; literatura universal; best-sellers; filmes educativos; revistas e jornais. Possui cobertura de internet wi-fi, salas de pesquisa e estudo.

Experimentoteca[editar | editar código-fonte]

A Experimentoteca é um Laboratório de Ciências, que pretende racionalizar o uso de material experimental - da mesma maneira que uma biblioteca pública facilita o acesso de um grande número de publicações a um público extenso -, em um sistema de empréstimo sem custo para o usuário. A Experimentoteca é composta de 102 conjuntos temáticos, sendo 64 para o ensino fundamental e 38 para o ensino médio. Cada conjunto é formado por 10 exemplares do mesmo experimento, de modo que possa ser usado por 10 grupos de alunos simultaneamente, sem a necessidade de laboratórios ou de qualquer infraestrutura especial. Os temas abordados abrangem grande parte do conteúdo de ciências dos ensinos fundamental e médio.

Quintal Agroecológico[editar | editar código-fonte]

O Quintal Agroecológico é um espaço em que se discutem e se implementam práticas sustentáveis, facilmente reproduzíveis, com o uso consciente do solo e a produção de alimentos livres de agrotóxicos. O quintal proporciona práticas em agroecologia, desencadeia reflexões sobre relações do homem com o meio ambiente e enfatiza as consequências do modelo convencional de agricultura. Isso tudo através de diversos elementos que interessarão a todos em qualquer faixa etária.

Cineclube[editar | editar código-fonte]

Aos sábados, às 20 horas, o CDCC promove sessões de cinema, para a comunidade em geral, com entrada franca. O Cineclube tem como objetivo divulgar os grandes filmes considerados cults ou clássicos, para despertar no público o interesse pela diversidade do cinema mundial e incentivá-lo a desenvolver uma cultura cinematográfica. Assim, o cinema deixa de ser somente entretenimento.

Espaço Interativo de Ciências[editar | editar código-fonte]

Nas dependências do CDCC funciona o Espaço Interativo de Ciências, EIC, que promove atividades na área de Biologia. Nesse espaço podemos ver modelos de DNA, proteínas, células, e outros dispositivos alusivos à biologia estrutural. Plantas medicinais são cultivadas em um jardim anexo.

Laboratório de Química[editar | editar código-fonte]

O CDCC conta com um laboratório equipado com ótimas bancadas e material para experimentos de química cobrindo os programas dos ensinos Fundamental e Médio. São realizados experimentos representativos de processos fundamentais importantes para a compreensão da ciência básica que rege o comportamento de diversos compostos químicos. Nesse laboratório também são produzidas as soluções utilizadas no importante programa denominado Experimentoteca, um dos mais importantes do CDCC. Também são realizadas as práticas do Clube de Ciências do Espaço Interativo de Ciências, EIC.

Visitas a campo[editar | editar código-fonte]

As visitas científicas monitoradas estão entre as principais estratégias utilizadas para a compreensão de temas da área ambiental e do ensino de Ciência no Brasil. É dentro dessa proposta que o CDCC, desde a década de 1980, oferece visitas a campo para grupos de escolares, com o objetivo de possibilitar que alunos e professores realizem atividades de interpretação do meio em áreas naturais e urbanas.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • DeBrito Propaganda Ltda. Centros e Museus de Ciência no Brasil: Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação. 2015.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • MEMÓRIAS do CDCC: Centro de Divulgação Científica e Cultural da Universidade de São Paulo: 1980-2015. Edna Ricardo de Oliveira Ferreira,; Silvia Aparecida Martins dos Santos (Orgs.). São Carlos: CDCC/USP, 2016. 138p. link.
  • CANALES, Renata Pereira. O Centro de Divulgação Científica Cultural da Univerisdade de São Paulo, campus São Carlos: um projeto de extensão universitária. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2006. link.
  • BERTONI, E. Dietrich Schiel (1940-2012) - Criou a experimentoteca da USP. Bol Notícias, 01/11/2012. link.
  • LAISNER, R. C. Olhares sobre o poder local: entre tradição e mudança na Região Central. In: BAENINGER, R.; MACIEL, L. (Org.). Região Administrativa Central. Campinas: Núcleo de Estudos de População - Nepo/Unicamp, 2013. p. 39-60 (Coleção Por Dentro do Estado de São Paulo, Volume 12.) link.