Instituto de Química de São Carlos da Universidade de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Instituto de Química de São Carlos
da Universidade de São Paulo
IQS
Universidade Universidade de São Paulo
Fundação 1994 (27 anos)
Tipo de instituição Unidade de ensino, pesquisa e extensão
Localização São Carlos, SP – Brasil
Campus Campus USP de São Carlos
Site www.iqsc.usp.br

O Instituto de Química de São Carlos da Universidade de São Paulo (IQSC) é uma unidade da Universidade de São Paulo, localizada no campus de São Carlos.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) foi fundada em 1953, possuindo um Departamento de Física. Em 1971, com o advento da reforma universitária, desdobrou-se o Instituto de Física e Química de São Carlos (IFQSC). O Instituto de Química de São Carlos (IQSC) foi criado em 1994, com a separação do antigo IFQSC. Desta forma, surgiu também o IFSC - Instituto de Física de São Carlos.[2][3]

A instituição é um dos membros da Fundação de Apoio à Física e à Química (FAFQ).[4]

Cursos[editar | editar código-fonte]

A faculdade mantém os cursos de Bacharelado em Química e Licenciatura em Ciências Exatas.

O IQSC é formado pelo Departamento de Físico-Química (DFQ) com os seguintes grupos de pesquisa: biofísica, bioquímica, cristalografia, cromotografia, física molecular, química analítica e tecnologia de polímeros, química inorgânica e analítica, química quântica, radioquímica e química ambiental e pelo Departamento de Física e Química Molecular (DQFM) com foco nas áreas de eletroquímica, fotoquímica, físico-química Orgânica e materiais eletroquímicos e métodos eletroanalíticos.[5]

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

O Instituto de Química de São Carlos (IQSC) é a instituição-sede para concessão na região de bolsas de estudo no Brasil e no exterior e recursos para o desenvolvimento de pesquisa apoiadas pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Até o início de 2021 já tinham sido realizados e publicados 553 trabalhos científicos, e outros 30 estavam em andamento. Foram concedidas até o mesmo período 883 bolsas no Brasil e outras 109 em outros países. [6]

Pesquisadores do Instituto em parceria com a Biolinker desenvolveram um teste rápido e de baixo custo para a identificação de pacientes com Covid-19. O método utiliza uma gota de sangue do paciente, o agente do teste é produzido por nanopartículas de ouro e pedaço da proteína spike do SARS-CoV-2, a tecnologia é conhecida como DNA recombinante.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior - Cadastro e-MEC». Ministério da Cultura (MEC). Consultado em 1 de abril de 2021. Cópia arquivada em 13 de fevereiro de 2020 
  2. «Instituto de Química de São Carlos - Histórico». IQSC/USP. Consultado em 1 de abril de 2021. Cópia arquivada em 23 de outubro de 2020 
  3. Verónica Savignano (28 de novembro de 2014). «20º aniversário da criação do Instituto de Física de São Carlos, e seis décadas participando da história da pesquisa em Materiais no Brasil». Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais. Consultado em 1 de abril de 2021. Cópia arquivada em 24 de outubro de 2020 
  4. «Fundação de Apoio à Física e à Química». Fundação de Apoio à Física e à Química. Consultado em 1 de abril de 2021. Cópia arquivada em 11 de abril de 2020 
  5. Antonio Aprigo e Milan Prsic (1994). «Ciências Básicas e Humanidades nos Campi do Interior - Instituto de Química de São Carlos». Scientific Electronic Library Online Estud. av. vol.8 no.22 São Paulo Sept./Dec. 1994. Consultado em 1 de abril de 2021. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2017 
  6. «Instituto de Química de São Carlos (IQSC) - Universidade de São Paulo (USP)». Biblioteca Virtual da FAPESP. Consultado em 1 de abril de 2021. Cópia arquivada em 1 de abril de 2021 
  7. «USP de São Carlos cria teste rápido para Covid-19 cinco vezes mais barato que convencionais». Revista Revide. 24 de janeiro de 2021. Consultado em 1 de abril de 2021. Cópia arquivada em 1 de abril de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]