Christiane Yared

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Christiane Yared
CDH - Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (25688527473).jpg
Em pronunciamento na Comissão de Direitos Humanos
Deputada Federal pelo Paraná
Período 1º de fevereiro de 2015
até atualidade
Dados pessoais
Nascimento 23 de fevereiro de 1960 (62 anos)
Curitiba, PR
Alma mater Escola de Música e Belas Artes do Paraná
Partido PMDB (1981-2013)
PODE (2013-2016)
PR (2016-2019)
PL (2019-2022)
PP (2022-presente)
Religião protestante
Profissão professora e empresária

Christiane de Souza Yared (Curitiba, 23 de fevereiro de 1960) é uma pastora evangélica,[1] empresária e política brasileira. Atualmente deputada federal pelo Progressistas (PP).[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filha de Althair Costa Souza e Sulamite Souza, Christiane nasceu em Curitiba. Estudou piano na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, tornando-se professora de música e empresária do ramo alimentício.[3]

Após a morte do filho em um acidente de trânsito, fundou juntamente com o marido Gilmar e os filhos, Daniele e Jonathan, o Instituto Paz no Trânsito, voltado para ações educativas, conscientização e apoio a pessoas que perderam familiares no trânsito.[4] Em maio de 2009, seu filho mais velho, Gilmar Jr., foi morto num acidente automobilístico em que estava envolvido o então deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho.[5] A campanha, que repercutiu em todo o Brasil, foi denominada “190km/h é crime”.[6][7][4][8][9][10]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Filiada ao Partido Trabalhista Nacional (PTN), participou do pleito eleitoral de 2014 sendo eleita deputada federal, para a 55.ª legislatura (2015-2019), pelo estado do Paraná, totalizando 200.144 votos, e desta maneira alcançou o topo da lista dos candidatos mais votados para o cargo naquele estado.[11]

Ingressou no Partido da República (PR), em março de 2016[12] Em 17 de abril de 2016, Christiane votou pela abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff.[13][14] Já durante o Governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[14] Em abril de 2017 foi contrária à Reforma Trabalhista.[14][15] Já em 2 de agosto de 2017, votou a favor da admissibilidade da denúncia de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer.[16]

Reelegeu-se em 2018[17] para a 56.ª legislatura (2019-2023), com um total de 107.636 votos válidos.

Concorreu pelo Partido Liberal (PL) a prefeitura de Curitiba no ano de 2020, recebendo 32.677 votos e terminando em 5º lugar na disputa eleitoral.[18]

Referências

  1. «'Nem de esquerda, nem direita', diz Christiane Yared, de olho no Senado», Bem Paraná .
  2. «PL lança Christiane Yared como candidata à Prefeitura de Curitiba». G1. Globo. 12 de setembro de 2020. Consultado em 17 de setembro de 2020 
  3. Sobre Christiane Yared Arquivado em 3 de abril de 2016, no Wayback Machine. Site Christiane Yared
  4. a b Site do Iptran
  5. Carli Filho bebeu, correu, matou dois. Júri popular marcado e adiado! Site Não Foi Acidente
  6. Christiane Yared busca justiça enquanto ajuda outras vítimas Jornalística CWB
  7. Pais que perderam filhos no trânsito realizam projetos de mobilização social Arquivado em 14 de outubro de 2014, no Wayback Machine. Portal da ABRAMET - Associação Brasileira de Medicina de Tráfego
  8. quarta-feira, 24 de abril de 2013 - Mãe guerreira Arquivado em 12 de outubro de 2014, no Wayback Machine. Jornalista Idonara Bortolossi
  9. Adesivo “190 km/h é crime” é distribuido em Curitiba Site Jornalista Fábio Campana
  10. Família Yared coloca faixa em local de acidente cobrando por justiça Rádio e Portal Banda B
  11. Christiane Yared 1900 - (Posição) 1º - (Votos) 200.144 (3.53% dos votos válidos) Eleições 2014
  12. Christiane Yared se filia ao PR Arquivado em 9 de março de 2016, no Wayback Machine. Bem Paraná
  13. «Deputados autorizam impeachment de Dilma, saiba quem votou a favor e contra». EBC. 17 de abril de 2016. Consultado em 5 de maio de 2016 
  14. a b c G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  15. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  16. «Denúncia contra Temer: 16 paranaenses votam a favor de Temer; 3 faltam à sessão». Gazeta do Povo. 2 de agosto de 2017. Consultado em 2 de agosto de 2017 
  17. 'Eleições 2018' Gazeta do Povo. 13 de novembro de 2018. Consultado em 18 de junho de 2019
  18. 'Eleições 2020' G1. 15 de novembro de 2020. Consultado em 20 de Novembro de 2020
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) político(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.