Cléverson Gabriel Córdova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cléo
Cléo
Cléo atuando pelo Guangzhou Evergrande.
Informações pessoais
Nome completo Cléverson Gabriel Córdova
Data de nasc. 9 de agosto de 1985 (32 anos)
Local de nasc. Guarapuava, Paraná (PR),  Brasil
Nacionalidade brasileira
sérvia
Altura 1, 87 m
Destro
Apelido Cléo
C9
Máquina de Gols[1]
Informações profissionais
Período em atividade 2004–presente (13 anos)
Clube atual Flag of None.svg Sem Clube
Número 9
Posição Atacante
Clubes de juventude

20032004
Brasil Batel
Brasil Comercial
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
20042005
20052006
2005
2005
20062009
20082009
20092011
20112014
2013
20142015
2016
Portugal Olivais Moscavide
Brasil Atlético Paranaense
Brasil Ferroviária (emp.)
Brasil Figueirense (emp.)
Portugal Olivais Moscavide
Sérvia Estrela Vermelha (emp.)
Sérvia Partizan
China Guangzhou Evergrande
Japão Kashiwa Reysol (emp.)
Brasil Atlético Paranaense
Brasil Goiás
0014 0000(7)
0015 0000(2)
0002 0000(0)
0061 000(19)
0064 000(20)
0024 000(12)
0064 000(39)
0051 000(24)
0046 000(14)
0034 0000(9)
0017 0000(4)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 20 de agosto de 2016.

Cléverson Gabriel Córdova, mais conhecido como Cléo (Guarapuava, 9 de agosto de 1985), é um futebolista brasileiro naturalizado sérvio[2] que atua como atacante. Atualmente está sem clube.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início no futsal[editar | editar código-fonte]

Cléo começou atuando no futebol de salão (futsal) e sua primeira equipe foi a Associação Atlética Batel, em sua cidade de origem.

Início nos gramados pelo Comercial[editar | editar código-fonte]

Nos campos, começou profissionalmente no Comercial de Ribeirão Preto.

Passagem por Portugal[editar | editar código-fonte]

Logo após destacar-se no Comercial de Ribeirão Preto, foi negociado com o Olivais Moscavide, em 2004.

Após apenas 13 jogos, tendo marcado 7 gols, saiu do clube devido a problemas com seu visto de trabalho.

Atlético Paranaense[editar | editar código-fonte]

Retornou ao Brasil para defender o Atlético Paranaense.

Empréstimo à Ferroviária e rápido retorno ao Atlético[editar | editar código-fonte]

Logo após sua chegada no Atlético Paranaense, o clube emprestou-lhe a Ferroviária, destacando-se e retornando ao clube paranaense, onde não agradou, jogando poucas partidas.[3]

Empréstimo ao Figueirense[editar | editar código-fonte]

Emprestado ao Figueirense em 2005, tampouco foi aproveitado.[4] Com sua situação contratual normalizada, voltou ao Olivais, com o qual ainda tinha contrato.[3]

Retorno ao Olivais Moscavide e empréstimo ao Estrela Vermelha[editar | editar código-fonte]

Na primeira temporada no clube português, marcou apenas 4 gols em 28 jogos. Porém, na seguinte, acabou por se tornar o artilheiro da equipe na temporada, destacando-se e sendo emprestado ao Estrela Vermelha em 2008.

Saída do Estrela Vermelha e venda ao Partizan[editar | editar código-fonte]

Após uma temporada no clube, marcando 8 gols em 20 partidas, foi vendido pelo Olivais ao arquirrival Partizan. Sua transferência para a equipe causou escândalo na Sérvia.[2] Foi o primeiro jogador em 20 anos a jogar pelos dois clubes consecutivamente e, dos doze jogadores que já atuaram nos dois principais rivais do futebol sérvio, Cléo é o único estrangeiro.[5]

No Partizan foi artilheiro da equipe na temporada 2009-10 e, no começo da de 2010-11, foi o herói das classificações da equipe à fase de grupos da Liga dos Campeões da UEFA, marcando oito gols em seis partidas nas fases preliminares.[6] Na fase seguinte, porém, o time foi eliminado com seis derrotas em seis partidas, tendo somado apenas dois gols, ambos marcados por Cléo. Seu bom desempenho lhe renderia a naturalização com a possibilidade de fazê-lo atuar pela Seleção Sérvia.[2]

China: Guangzhou Evergrande[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2011, foi contratado pelo Guangzhou Evergrande, da China, após recusar um convite do técnico Roy Hodgson para atuar no Liverpool. Cléo afirmou que a questão financeira pesou na sua decisão para ir para o Oriente. O treinador afirmou que Cléo era uma "Máquina de Gols". [1]

"Poderia estar até hoje na Europa jogando que não teria conquistado financeiramente o que conquistei nos quatro anos de China. Eu teria que jogar a carreira toda na Europa e trabalhar um tempo como técnico pra chegar perto." [1]
Cléo.

Empréstimo ao Kashiwa Reysol[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2013, foi emprestado ao Kashiwa Reysol, do Japão, por 1 ano.

Atlético Paranaense – Terceira passagem[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2014, foi anunciado como reforço do Atlético Paranaense.

Goiás[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2016, Cléo acertou com o Goiás.[7]

Títulos[editar | editar código-fonte]

FK Partizan
Guangzhou Evergrande
Kashiwa Reysol
Goiás

Referências

  1. a b c «'Máquina de gols', brasileiro preferiu China ao Liverpool e teve que lavar o próprio uniforme». espn.uol.com.br. 4 de outubro de 2016. Consultado em 4 de outubro de 2016 
  2. a b c «Cléo aceita convite para defender a seleção da Sérvia». trivela.uol.com.br. 3 de setembro de 2010. Consultado em 4 de dezembro de 2010 
  3. a b «Cléo: entre o amor e o ódio na Sérvia». tirolivre.com. 2010. Consultado em 4 de dezembro de 2010 
  4. «Ex-Atlético-PR, atacante Cléo vai se naturalizar sérvio». cap4ever.com.br. 4 de setembro de 2010. Consultado em 4 de dezembro de 2010 
  5. «Kleo u crno-belom» (em croata). sport.blic.rs. 19 de junho de 2009. Consultado em 4 de dezembro de 2010 
  6. «Spot-on Partizan keep their composure» (em inglês). uefa.com. 24 de agosto de 2010. Consultado em 4 de dezembro de 2010 
  7. Goiás fecha com Cléo e já aguarda Cassiano e Jhon Cley para exames

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.