Copa do Mundo de Voleibol Feminino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Copa do Mundo de Voleibol Feminino
Voleibol Volleyball (indoor) pictogram.svg
Sede Américas
Organizador FIVB
Edições
Primeira edição 1973
Edição atual 2015
Campeões
Primeiro campeão Bandeira da União Soviética União Soviética
Atual campeão Bandeira da China China (4º título)
Maior campeão Bandeira de Cuba Cuba (4 títulos)
Bandeira da China China (4 títulos)

A Copa do Mundo de Voleibol Feminino é uma competição de voleibol feminino organizada pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB). Criada em 1973, é um evento qualificatório para os Jogos Olímpicos.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

A Copa do Mundo foi criada em 1965 com o propósito de preencher, ao menos parcialmente, o espaço entre os dois torneios mais importantes do vôlei, os Jogos Olímpicos e o Campeonato Mundial, que acontecem em ciclos alternados de quatro anos. A criação de uma terceira competição internacional permitiria que apenas um em cada quatro anos passasse sem nenhum evento de alto nível.[1]

A Copa do Mundo seria disputada no ano seguinte aos Jogos Olímpicos. As duas primeiras edições do torneio eram restritas ao voleibol masculino, mas já em 1973 foi introduzida uma versão feminina. Originalmente, cada edição possuía um país-sede diferente. A partir de 1977, entretanto, a competição foi transferida em definitivo para o Japão.[1]

Nos anos 1990, o estabelecimento de competições anuais de voleibol em nível internacional, tais como a Liga Mundial e o Grand Prix, tornou obsoletos os motivos que haviam levado à criação da Copa do Mundo. Para evitar o desaparecimento de um torneio já estabelecido, a FIVB reformatou a competição em 1991: ela seria disputada no ano anterior, e não posterior, às Olimpíadas, e funcionaria como um primeiro evento qualificatório internacional, garantindo ao vencedor participação direta nos jogos.[1]

Esta decisão salvou a competição. A possibilidade de assegurar participação nos Jogos Olímpicos sem ter de submeter-se aos difíceis torneios qualificatórios continentais tornava o torneio interessante para todas as federações nacionais. Em 1995, o número de vagas foi aumentado para três, e assim permaneceu até 2011. A partir de 2015, a federação internacional decidiu diminuir o número de vagas para duas,[2] além de proibir o país sede das Olimpíadas seguintes de participar do campeonato.[3] Caso a equipe tenha competido na edição anterior da Copa do Mundo, a FIVB optou por manter os pontos para que o país não seja prejudicado no ranking mundial.[4]

Resultados[editar | editar código-fonte]

A Copa do Mundo feminina tem dois grandes vencedores, assim como a versão masculina do torneio: Cuba e China.

A primeira edição do torneio foi vencida pela União Soviética. Finalista em 1973, o Japão conquistou o ouro em 1977. Lideradas por uma das maiores estrelas da história do vôlei, a atacante Lang Ping, as chinesas venceram as duas edições seguintes, em 1981 e 1985.

Com uma primeira vitória em 1989, deu-se início à surpreendente carreira do time cubano na Copa do Mundo de Voleibol. Com o torneio já funcionando como qualificatória para as Olimpíadas, as caribenhas obtiveram a medalha de ouro por mais três vezes consecutivas, em 1991, 1995 e 1999.

Finalmente, a China retornou ao lugar mais alto do pódio em 2003, com um time que destacava-se por suas habilidades ofensivas, e voltou a conquistar o título em 2015 no retorno de Lang Ping, dessa vez como técnica da equipe.

Doze edições do torneio foram disputadas até hoje; em oito oportunidades foram vencidas por China ou Cuba. Apenas nas duas primeiras em 1973 e 1977 algum outro time obteve o título e nas edições de 2007 e 2011, quando foi conquistado pela Itália.

Formato da competição[editar | editar código-fonte]

O formato da competição empregado na Copa do Mundo é um dos mais estáveis dentre aqueles que são adotados nos torneios internacionais organizados pela FIVB. As seguintes regras se aplicam:[5]

  • A competição é disputada no Japão.
  • Doze times participam em cada uma das duas versões: dez por meio de qualificação, dois a convite.
  • O Japão sempre está qualificado, por ser país-sede.
  • O país sede das Olimpíadas seguintes não pode participar, por já estar qualificado para o Torneio Olímpico.[3]
  • Nove times qualificam-se através dos campeonatos continentais de cada confederação.
  • Os outros dois times são convidados a participar diretamente pela FIVB.
  • A competição é dividida em exatamente duas fases (chamadas "legs").
  • Os times são divididos em duas chaves.
  • Na primeira fase, cada time disputa uma partida com cada um dos outros times de sua chave.
  • Na segunda fase, cada time disputa uma partida com cada um dos times da outra chave.
  • As partidas são realizadas continuamente, ao longo de duas semanas, com interrupções de um dia a cada dois ou três dias. A cada dia, são disputadas seis partidas.
  • A classificação final é determinada pelos critérios usualmente adotados no voleibol: número de vitórias, número de pontos, média de sets (set average), média de pontos (point average), confronto direto.[6]
  • Os dois melhores times no cômputo geral, independentemente das chaves, qualificam-se para os próximos Jogos Olímpicos.[2]
  • As regras para a convocação de atletas são bastante restritas. Cada time só pode indicar quatorze atletas, e trocas fora dos prazos legais não são permitidas nem mesmo no caso de acidentes.

Histórico[editar | editar código-fonte]

COPA DO MUNDO DE VOLEIBOL FEMININO
Ano Sede Ouro Prata Bronze 4º lugar
1973
Detalhes
Uruguai
Uruguai
Bandeira da União Soviética
União Soviética
Bandeira do Japão
Japão
Bandeira da Coreia do Sul
Coreia do Sul
Bandeira do Peru
Peru
1977
Detalhes
Japão
Japão
Bandeira do Japão
Japão
Bandeira de Cuba
Cuba
Bandeira da Coreia do Sul
Coreia do Sul
Bandeira da China
China
1981
Detalhes
Japão
Japão
Bandeira da China
China
Bandeira do Japão
Japão
Bandeira da União Soviética
União Soviética
Bandeira dos Estados Unidos
Estados Unidos
1985
Detalhes
Japão
Japão
Bandeira da China
China
Bandeira de Cuba
Cuba
Bandeira da União Soviética
União Soviética
Bandeira do Japão
Japão
1989
Detalhes
Japão
Japão
Bandeira de Cuba
Cuba
Bandeira da União Soviética
União Soviética
Bandeira da China
China
Bandeira do Japão
Japão
1991
Detalhes
Japão
Japão
Bandeira de Cuba
Cuba
Bandeira da China
China
Bandeira da União Soviética
União Soviética
Bandeira dos Estados Unidos
Estados Unidos
1995
Detalhes
Japão
Japão
Bandeira de Cuba
Cuba
Bandeira do Brasil
Brasil
Bandeira da China
China
Bandeira da Croácia
Croácia
1999
Detalhes
Japão
Japão
Bandeira de Cuba
Cuba
Bandeira da Rússia
Rússia
Bandeira do Brasil
Brasil
Bandeira da Coreia do Sul
Coreia do Sul
2003
Detalhes
Japão
Japão
Bandeira da China
China
Bandeira do Brasil
Brasil
Bandeira dos Estados Unidos
Estados Unidos
Bandeira da Itália
Itália
2007
Detalhes
Japão
Japão
Bandeira da Itália
Itália
Bandeira do Brasil
Brasil
Bandeira dos Estados Unidos
Estados Unidos
Bandeira de Cuba
Cuba
2011
Detalhes
Japão
Japão
Bandeira da Itália
Itália
Bandeira dos Estados Unidos
Estados Unidos
Bandeira da China
China
Bandeira do Japão
Japão
2015
Detalhes
Japão
Japão
Bandeira da China
China
Bandeira da Sérvia
Sérvia
Bandeira dos Estados Unidos
Estados Unidos
Bandeira da Rússia
Rússia

Quadro de medalhas[editar | editar código-fonte]

 Ordem  País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Medals world.svg
1 Bandeira de Cuba Cuba 4 2 0 6
2 Bandeira da China China 4 1 3 8
3 Bandeira da Itália Itália 2 0 0 2
4 Bandeira da Rússia Rússia[nota 1] 1 2 3 6
5 Bandeira do Japão Japão 1 2 0 3
6 Bandeira do Brasil Brasil 0 3 1 4
7 Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos 0 1 3 4
8 Bandeira da Sérvia Sérvia 0 1 0 0
9 Bandeira da Coreia do Sul Coreia do Sul 0 0 2 2

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. A FIVB considera a Bandeira da Rússia Rússia como herdeira dos históricos da Bandeira da União Soviética União Soviética.

Referências

  1. a b c d FIVB. «Competition History» (em inglês). Consultado em 5 de outubro de 2010. 
  2. a b «Women's World Cup: Twelve teams compete to succeed Italy» (em inglês). FIVB. 12 de agosto de 2015. Consultado em 24 de setembro de 2015.. Cópia arquivada em 7 de setembro de 2015 
  3. a b Quintella, Thiago (29 de agosto de 2015). «Sheilla lamenta Brasil fora da Copa do Mundo, mas pondera: "Não seria justo"». globoesporte.com. Grupo Globo. Consultado em 24 de setembro de 2015.. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2015 
  4. «Attribution of points» (em inglês). FIVB. 13 de maio de 2015. Consultado em 24 de setembro de 2015.. Cópia arquivada em 24 de setembro de 2015 
  5. FIVB. «Competition Formula» (em inglês). Consultado em 5 de outubro de 2010. 
  6. «Pool Ranking Criteria» (em inglês). FIVB. Consultado em 24 de setembro de 2015.. Cópia arquivada em 7 de setembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]