Copa dos Campeões de Voleibol Masculino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Copa dos Campeões de Voleibol Masculino
Voleibol Volleyball (indoor) pictogram.svg
Sede  Japão
Organizador FIVB
Edições
Primeira edição 1993
Edição atual 2017
Campeões
Primeiro campeão Bandeira da Itália Itália
Atual campeão Bandeira do Brasil Brasil (5º título)
Maior campeão Bandeira do Brasil Brasil (5 títulos)
Página oficial da competição

Copa dos Campeões de Voleibol Masculino é uma competição internacional de voleibol organizada pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB). Foi criada em 1993, sendo jogada a cada quatro anos, sempre no ano posterior à realização dos Jogos Olímpicos.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A Copa dos Campeões foi criada em 1993, depois que mudanças radicais foram feitas nos maiores torneios organizados pela FIVB. A principal meta era que todos os anos tivessem, ao menos, uma competição de voleibol a nível mundial. Este é o único torneio da FIVB que não dá pontos para o ranking mundial.

O Brasil tem a equipe mais próspera entre os homens com cinco conquistas (1997, 2005, 2009, 2013 e 2017). O selecionado de Cuba também obteve bons resultados, incluindo quatro medalhas (sendo uma delas a do título de 2001). A Itália venceu a edição inaugural, em 1993.

Formato da competição[editar | editar código-fonte]

A Copa dos Campeões sempre teve basicamente a mesma fórmula desde a sua primeira edição. O resumo prático se segue abaixo.

  • A competição acontece sempre no Japão.[2]
  • Seis times participam em cada evento:[3]
    • O Japão por ser a nação anfitriã;
    • Os quatro campeões continentais (cujos continentes alcançaram as posições mais altas nos Jogos Olímpicos anteriores);
    • Uma equipe convidada pela FIVB.
  • Disputa em pontos corridos.[2]
  • As posições finais são calculadas através de critérios de voleibol habituais: número de vitórias, quantidade de pontos, sets average (divisão de sets ganhos e perdidos), point average (divisão do total de pontos ganhos pelo total de pontos perdidos), confronto direto.[4]

Resultados[editar | editar código-fonte]

COPA DOS CAMPEÕES DE VOLEIBOL MASCULINO[5][6][7]
Ano Ouro Prata Bronze 4º lugar 5º lugar 6º lugar
1993
Detalhes
Bandeira da Itália
Itália
Bandeira do Brasil
Brasil
Bandeira de Cuba
Cuba
Bandeira do Japão
Japão
Bandeira dos Estados Unidos
Estados Unidos
Bandeira da Coreia do Sul
Coreia do Sul
1997
Detalhes
Bandeira do Brasil
Brasil
Bandeira dos Países Baixos
Países Baixos
Bandeira de Cuba
Cuba
Bandeira da China
China
Bandeira do Japão
Japão
Bandeira da Austrália
Austrália
2001
Detalhes
Bandeira de Cuba
Cuba
Bandeira do Brasil
Brasil
Bandeira da Iugoslávia
Iugoslávia
Bandeira da Coreia do Sul
Coreia do Sul
Bandeira do Japão
Japão
Bandeira da Argentina
Argentina
2005
Detalhes[8]
Bandeira do Brasil
Brasil
Bandeira dos Estados Unidos
Estados Unidos
Bandeira da Itália
Itália
Bandeira do Japão
Japão
Bandeira do Egito
Egito
Bandeira da China
China
2009
Detalhes[9]
Bandeira do Brasil
Brasil
Bandeira de Cuba
Cuba
Bandeira do Japão
Japão
Bandeira da Polônia
Polônia
Bandeira do Irã
Irã
Bandeira do Egito
Egito
2013
Detalhes[10]
Bandeira do Brasil
Brasil
Bandeira da Rússia
Rússia
Bandeira da Itália
Itália
Bandeira do Irã
Irã
Bandeira dos Estados Unidos
Estados Unidos
Bandeira do Japão
Japão
2017
Detalhes[1]
Bandeira do Brasil
Brasil
Bandeira da Itália
Itália
Bandeira do Irã
Irã
Bandeira dos Estados Unidos
Estados Unidos
Bandeira da França
França
Bandeira do Japão
Japão

Quadro de medalhas[editar | editar código-fonte]

 Ordem  País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1 Bandeira do Brasil Brasil 5 2 0 7
2 Bandeira de Cuba Cuba 1 1 2 4
Bandeira da Itália Itália 1 1 2 4
4 Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos 0 1 0 1
Bandeira dos Países Baixos Países Baixos 0 1 0 1
Bandeira da Rússia Rússia 0 1 0 1
7 Bandeira do Irã Irã 0 0 1 1
Bandeira do Japão Japão 0 0 1 1
Bandeira da Sérvia Sérvia[nota 1] 0 0 1 1

MVPs por edição[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. A FIVB considera a Sérvia como herdeira dos históricos de Iugoslávia e Sérvia e Montenegro.[11]

Referências

  1. a b «Brasil bate o Japão por 3 a 0 e conquista o pentacampeonato da Copa dos Campeões». globoesporte.com. Grupo Globo. 17 de setembro de 2017. Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2017 
  2. a b «Formula». FIVB (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  3. «Qualification». FIVB (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  4. «Pool Ranking Criteria». FIVB (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  5. «Honours». FIVB (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  6. «Honours». FIVB (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  7. «Final Standing». FIVB (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  8. «Brasil ganha a Copa dos Campeões». globoesporte.com. Grupo Globo. 27 de novembro de 2005. Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  9. «Brasil bate Japão e leva título invicto na Copa dos Campeões». EFE. Terra. 23 de novembro de 2009. Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  10. «Seleção brasileira de vôlei vence a Itália e conquista o tetra da Copa dos Campeões». Folha de S.Paulo. UOL. 24 de novembro de 2013. Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  11. «Team profile». FIVB (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 5 de maio de 2015 
  12. «Rezende salutes his 'great' Brazil team». FIVB (em inglês). 27 de novembro de 2005. Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  13. «Lucarelli é eleito melhor jogador e Renan elogia equipe». Gazeta Esportiva. O Povo. 17 de setembro de 2017. Consultado em 10 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]