Campeonato Mundial de Voleibol Masculino Sub-23

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Mundial de Voleibol Masculino Sub-23
Voleibol Volleyball (indoor) pictogram.svg
Sede Mundial
Organizador FIVB
Edições
Primeira edição Uberlândia 2013
Edição atual Cairo 2017
Campeões
Primeiro campeão Bandeira do Brasil Brasil
Atual campeão Bandeira da Argentina Argentina (1º título)
Maior campeão Bandeira do Brasil Brasil (1 título)
Bandeira da Rússia Rússia (1 título)
Bandeira da Argentina Argentina (1 título)

Campeonato Mundial de Voleibol Masculino Sub-23 é um torneio de voleibol organizado a cada dois anos pela FIVB, destinado para jogadores abaixo dos 23 anos. Sua primeira edição foi realizada em Uberlândia, no Brasil, no ano de 2013, cujo campeonato ficou com a seleção anfitriã. A Rússia conquistou o título da segunda edição, então realizada nos Emirados Árabes Unidos, em 2015.[1]

O mais recente título ficou com o selecionado da Argentina, no campeonato realizado na capital egípcia Cairo, em 2017, após grande decisão ante a equipe russa.[2] Esta mesma edição serviu para serem testadas novas regras da FIVB para o desporto, nas quais as partidas teriam sete sets de quinze pontos cada, saindo vitorioso quem conquistasse quatro destes sets.[3]

História[editar | editar código-fonte]

O Campeonato Mundial de Voleibol Masculino Sub-23 foi inaugurado em 2013, no Brasil, com o intuito de preencher uma lacuna existente entre a categoria juvenil e a categoria adulta. Para a primeira edição, apenas a CSV e a NORCECA classificaram suas equipes a partir de um torneio continental, a Copa Pan-Americana de Voleibol Masculino Sub-23; a CEV utilizou a soma de pontos do ranking mundial das categorias juvenil e infanto-juvenil para definir seus representantes, enquanto a AVC e a CAVB escolheram seus representantes através do ranking mundial da categoria adulta. O torneio contou com a participação de doze países divididos em dois grupos e teve como seu primeiro campeão o Brasil ao bater a Sérvia na final; na disputa pelo bronze, a Rússia derrotou a Bulgária.[4][5][6]

A segunda edição do torneio foi realizada nos Emirados Árabes Unidos, na cidade de Dubai, entre os dias 24 e 31 de agosto de 2015, reunindo mais uma vez doze seleções em busca do título.[7] Além dos anfitriões emiradenses, classificaram-se: Brasil e Argentina pela CSV, Cuba e México pela NORCECA, Rússia e Itália pela CEV, Irã e Coreia do Sul pela AVC e Tunísia e Egito pela CAVB; a Turquia conquistou a vaga a partir de um convite da FIVB por ter na época a melhor colocação no ranking mundial sub-21 dentre as seleções não classificadas.[8] Mais uma vez semifinalista, a seleção russa não deu chances aos adversários e conquistou seu primeiro título ao bater os turcos na final. A estreante Itália conquistou sua primeira medalha, de bronze, ao bater sua similar Cuba. Campeão da primeira edição, o Brasil contentou-se com o quinto lugar obtido sobre a arquirrival Argentina, enquanto a disputa do sétimo lugar se deu através do duelo asiático, favorecendo a seleção iraniana contra os rivais sul-coreanos. Os africanos Egito e Tunísia dividiram o nono lugar, enquanto o México e os Emirados Árabes Unidos terminaram nas últimas colocações.

Por sua vez, a terceira edição deste torneio teve como sede a cidade do Cairo, capital do Egito, no período entre 18 e 25 de agosto de 2017, onde mais uma vez se fizeram presentes doze selecionados na busca pelo título da categoria. Além dos anfitriões egípcios, uma vez mais Brasil e Argentina qualificaram-se pela CSV, o mesmo ocorrendo com a NORCECA, qualificando-se Cuba e México, pela CEV vieram Polônia e Turquia, Irã e Japão representando a AVC e, por fim, a Argélia como representante da CAVB. Houve dois selecionados qualificados de acordo com o ranking mundial sub-23 da FIVB, sendo eles a China e a Rússia.[9] Na fase classificatória, o Brasil foi a única equipe a não perder nenhuma partida, entrando assim como franco favorito na fase decisiva. Contudo, a queda ante a forte seleção russa na semi-final (3-4) acabou afetando o afinco dos brasileiros que, na disputa pelo bronze, sofreram grande derrota ante a equipe de Cuba, que havia sido sido eliminada pela Argentina na outra semi-final. Na grande decisão, os argentinos mostraram a razão pela qual possuem uma das melhores equipes desta categoria no mundo, ao vencerem os russos de maneira contundente e, assim, conquistar o seu primeiro título mundial da história do seu voleibol. Os anfitriões egípcios fizeram a festa no ginásio, após fecharem sua ótima campanha com uma vitória de grande expressão (4-0) ante o selecionado do Japão, na disputa pelo quinto lugar do torneio.

Histórico[editar | editar código-fonte]

CAMPEONATO MUNDIAL DE VOLEIBOL MASCULINO SUB-23
Ano Sede Ouro Prata Bronze 4º lugar
2013
Detalhes
Brasil
Uberlândia
Bandeira do Brasil
Brasil
Bandeira da Sérvia
Sérvia
Bandeira da Rússia
Rússia
Bandeira da Bulgária
Bulgária
2015
Detalhes
=Emirados Árabes Unidos
Dubai
Bandeira da Rússia
Rússia
Bandeira da Turquia
Turquia
Bandeira da Itália
Itália
Bandeira de Cuba
Cuba
2017
Detalhes
Egito
Cairo[10]
Bandeira da Argentina
Argentina
Bandeira da Rússia
Rússia
Bandeira de Cuba
Cuba
Bandeira do Brasil
Brasil

Quadro de medalhas[editar | editar código-fonte]

 Ordem  País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1 Bandeira da Rússia Rússia 1 1 1 3
2 Bandeira do Brasil Brasil 1 0 0 1
Bandeira da Argentina Argentina 1 0 0 1
3 Bandeira da Sérvia Sérvia 0 1 0 1
Bandeira da Turquia Turquia 0 1 0 1
4 Bandeira da Itália Itália 0 0 1 1
Bandeira de Cuba Cuba 0 0 1 1

Aparições[editar | editar código-fonte]

Time Brasil
2013
(12)
=Emirados Árabes Unidos
2015
(12)
Egito
2017
(12)
Total
Bandeira da Argélia Argélia - - 11° 1
Bandeira da Argentina Argentina 3
Bandeira da Austrália Austrália 10° - - 1
Bandeira do Brasil Brasil 3
Bandeira da Bulgária Bulgária - - 1
Bandeira da China China - - 1
Bandeira da Coreia do Sul Coreia do Sul - - 1
Bandeira de Cuba Cuba - 2
Bandeira do Egito Egito 3
Bandeira dos Emirados Árabes Unidos Emirados Árabes Unidos - 11° - 1
Bandeira do Irã Irã 3
Bandeira da Itália Itália - - 1
Bandeira do Japão Japão - - 1
Bandeira do México México 11° 11° 11° 3
Bandeira da Polônia Polônia - - 1
Bandeira da República Dominicana República Dominicana 12° - - 1
Bandeira da Rússia Rússia 3
Bandeira da Sérvia Sérvia - - 1
Bandeira da Tunísia Tunísia - 2
Bandeira da Turquia Turquia - 2
Bandeira da Venezuela Venezuela - - 1

MVP por edição[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Russia prevail over Turkey to claim gold at Men's U23; Italy finish third». FIVB. 31 de agosto de 2015. Consultado em 31 de agosto de 2015 
  2. «News detail - History written as Argentina claim World U23 title - FIVB Volleyball Men's U23 World Championship 2017». u23.men.2017.volleyball.fivb.com. Consultado em 25 de agosto de 2017 
  3. «News detail - U23 Worlds testbed for new scoring rules - FIVB Volleyball Men's U23 World Championship 2017». u23.men.2017.volleyball.fivb.com. Consultado em 25 de agosto de 2017 
  4. «Brazil send home crowd wild with first Men's U23 world title». FIVB (em inglês). 13 de outubro de 2013. Consultado em 14 de outubro de 2013 
  5. «Brazil claim first U23 gold in magnificent finale». FIVB (em inglês). 13 de outubro de 2013. Consultado em 14 de outubro de 2013 
  6. Rebello, Helena (13 de outubro de 2013). «Brasil supera próprios erros, vence a Sérvia e é campeão mundial sub-23». globoesporte.com. Grupo Globo. Consultado em 14 de outubro de 2013 
  7. «Four year volleyball calendar approved by Sports Events Council». FIVB. 14 de dezembro de 2013. Consultado em 31 de agosto de 2015 
  8. «FIVB World Ranking - Men U21». FIVB. Dezembro de 2014. Consultado em 31 de agosto de 2015 
  9. «Qualification - FIVB Volleyball Men's U23 World Championship 2017». u23.men.2017.volleyball.fivb.com. Consultado em 25 de agosto de 2017 
  10. «Cairo». FIVB (em inglês). Consultado em 27 de dezembro de 2016. Cópia arquivada em 27 de dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]